RIO SERGIPE

0

Considerando ser o Rio Sergipe um cartão postal de Aracaju; tendo em vista a grande quantidade de lixo não biodegradável como pneus, garrafas plásticas, latas, vidros e outros, que atirados por nós, “seres civilizados”, se acumulam nas suas margens e tomando conhecimento de que um banco, que tem agência nesta cidade, mantem uma área de ecologia, que patrocina programas de reciclagem de lixo, educação ambiental e proteção do meio ambiente, eu procurei uma ONG, pois a condição do banco é somente associação com entidades privadas e, em conjunto, foi preparado e encaminhado ao referido banco, no final do ano 2000, projeto de um programa de educação ambiental relativo ao recolhimento do lixo do Rio Sergipe.

 

O projeto previa a retirada de todo o lixo acumulado na área, que vai da Capitania dos Portos até Shopping Rio Mar, distribuição de material educativo para sensibilização e envolvimento das pessoas que vivem no entorno, que tem negócios ou que praticam esportes na área e filmagem do evento, que, posteriormente, seria exibida nos colégios, entidades e locais públicos. A coleta seria feita em um determinado dia, preferencialmente num domingo, com a participação dos moradores e dos alunos dos colégios da região e de entidades públicas e civis.

 

Por se tratar de um programa de educação ambiental, esta atividade deveria ser repetida a cada seis meses, durante dois ou três anos.

 

Infelizmente, apesar de se tratar de um programa de educação ambiental, o projeto apresentado estava fora das características aceitas pelo banco.

 

Estamos em 2009 e, apesar de algumas tentativas, continuamos vendo grande quantidade de lixo não biodegradável como pneus, garrafas plásticas, latas, vidros e outros, que atirados por nós, “seres civilizados”, se acumulam nas margens do Rio Sergipe, o que coloca em risco a sua magnitude e beleza.

 

Nenhuma entidade pública ou privada estaria interessada em tornar o Rio Sergipe isento de lixo não biodegradável?

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais