Rogério diz que está defendendo SE e vai criar Frente Norte-Nordeste

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Rogério Carvalho esclarece as críticas de ontem, 03, do blog do Cláudio Nunes. Da assessoria do Senador Rogério Carvalho PT/SE:

O Senador Rogério Carvalho (PT/SE) tem sido alvo de críticas que não refletem a realidade do parlamentar no Senado Federal.

É exatamente o contrário o que acontece nas relações políticas do Senador Rogério Carvalho. O representante do povo sergipano ocupa as principais Comissões do Senado para defender os interesses da população. Apenas como exemplo, é titular das comissões de Assuntos Econômicos, Constituição e Justiça e da Comissão de Assuntos Sociais. É o resultado da interação política do Senador que permanece em construção.

O parlamentar de Sergipe é o vice-líder do PT e está a um passo de aprovar, com apenas 60 dias de parlamento, um Projeto de Lei que garante direitos aos Monoculares. Além disso, já demonstrou posicionamentos efetivos na elaboração de uma política econômica inclusiva, com a instalação de uma Comissão Especial para definir ações efetivas para o desenvolvimento econômico-social da região.

O Senador Rogério com a ajuda de outros 28 senadores vai criar a Frente Parlamentar Norte-Nordeste para planejar ações específicas das duas regiões e buscar projetos que beneficiem as localidades.

O Senador Rogério reafirma que está diuturnamente a defender os interesses de Sergipe, e no caso da Fafen, há uma concentração de esforços de todos os políticos para garantir que a Fafen permaneça com as suas atividades, possa gerar empregos e renda.

No PT Sergipe, o Senador Rogério deixou a presidência para se dedicar mais aos assuntos parlamentares, a estudar mais saídas viáveis para os problemas de Sergipe e do país. E demonstra confiança na condução dos posicionamentos do hoje presidente o deputado federal João Daniel.

Sobre a trajetória política do Senador Rogério Carvalho sempre ficou claro o amor dele por Sergipe. Criou o Samu, 102 clínicas de saúde da família em todo Sergipe, 8 hospitais regionais, foi relator do “Mais Médicos”, criou os CAP’s, CEO’s, transformou a saúde do nosso Estado. Por isso mesmo, demonstra experiência e teve a confiança de 300.247 sergipanos por ter essa capacidade de fazer ainda mais por Sergipe.

As críticas vão existir e são bem vindas, o Senador entende que o jornalismo forte é sinônimo de democracia e tem o seu mandato em defesa do Brasil e de Sergipe.

Estamos à disposição para fazer deste o mandato do povo sergipano com muita dedicação e responsabilidade.

 

73% as folha de pessoal da Assembleia Legislativa é consumida pelos comissionados Pelas redes sociais está circulando a folha de pagamento de todos os servidores da Assembleia Legislativa do mês de março juntamente com um gráfico que mostra que 73% da folha é consumida com cargos comissionados, 20% com os efetivos,4% com os requisitados e 2% com os deputados. Por isso o MPE vem cobrando da Alese a convocação dos concursados que por enquanto foi muito tímida, uns gatos pingados.

Posse no TRF5 No início da noite de ontem, 03, os desembargadores federais Vladimir Carvalho, Rubens Canuto e Carlos Rebêlo tomarão posse, respectivamente, como presidente, vice-presidente e corregedor-regional do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5. De Sergipe diversas autoridades, políticos e empresários prestigiaram a solenidade de posse do sergipano, natural de Itabaiana, Vladimir Carvalho na presidência do TRF5.

Debêntures da Energisa Valor: O conselho de administração da Energisa aprovou a venda de até R$ 500 milhões em debêntures de sete anos, que serão a 11ª emissão da companhia. Os papéis serão emitidos em série única, não conversível em ação, e serão objeto de distribuição pública, com esforços restritos de colocação. Os títulos pagarão juros de até 0,5% mais a taxa do Tesouro IPCA+ para 2028. Os recursos serão destinados aos projetos de investimento em infraestrutura de distribuição de energia elétrica da Eletroacre e da Ceron. (Álvaro Campos)

Nas ondas do rádio… O que está acontecendo com a Rede Xodó? Há pouco mais de um ano, ao absorver a rede Ilha, foi catapultada a maior rede de rádio do estado de Sergipe, mas ao que parece, erraram feio na estratégia ou na execução. O saldo? Reclamações pra todos os lados. Funcionários insatisfeitos, salários atrasados e a sensação de que o barco vai afundar.

Rádio corredor…Dizem que o assunto do momento na rádio corredor é a suposta proteção que o grupo teria de dentro da Superintendência Regional do Trabalho. Fato ou fake News?

E o sindicato? No meio dessa confusão, o Sindicato dos Radialistas informa que notificou a rede Xodó via ofícios internos, mas, sem êxito, já teria enviado dois ofícios à SRTE, um em 5 de fevereiro e outro em 27 de março do corrente ano. Vamos continuar acompanhando mais essa luta dos colegas radialistas.

Previdência mulheres Na última segunda feira dia 01, a presidente da Asimusep, subtenente Elisângela se reuniu com o senador delegado Alessandro Vieira e conversou sobre as mudanças na previdência e sobre os problemas enfrentados pelas mulheres trabalhadoras do segmento da segurança pública no Estado. O senador se propôs a buscar melhorias para a categoria.

Revoada dos alvistas para o Partido “Novo” Com a saída da vida pública do ex-governador, ex-prefeito e ex-ministro João Alves Filho houve um esfacelamento de seu grupo, enfraquecimento do Democratas e migração das lideranças para outras composições. Milton Andrade que fez parte da gestão de JAF na Prefeitura foi para o PMN e agora vai para o Partido Novo. E trará consigo para formar a nova legenda outras figuras dos tempos do democratas no Palácio Prefeito Aloísio Campos: Francisco Navarro (que foi diretor de Planejamento e Sistemas da SMTT) e Georlize Teles (ex-secretária da Defesa Social e da Cidadania) que se lançarão candidatos à Câmara de Vereadores em 2020.

Revoada também para a base de Edvaldo Nogueira Outra parte do que sobrou dos alvistas se diluiu já em 2016 e passará a se agarrar no governo do Estado de Sergipe e na Prefeitura de Aracaju. Mendonça Prado passou um período auxiliando Jackson Barreto e depois foi para a Emsurb. Foi escanteado pelas urnas em 2018. Vinícius Porto, que foi líder de Edvaldo na CMA, Juvêncio Oliveira, Manoel Marcos e outras lideranças aderiram a Edvaldo Nogueira, que não se fez de rogado e abraçou aos que meses antes acusavam “de poucas e boas”.  Teve também o filho do super-secretário Carlos Batalha que sequer seguiu a candidatura de João em 2016 e foi alçado a vice-líder do comunista no parlamento aracajuano.

O G4 incomoda muita gente. O  G4 incomoda, incomoda, incomoda muito mais O grupo de parlamentares que foram rotulados de “Liga da Justiça” e G4, composto por Georgeo Passos, Kitty Lima, Rodrigo Valadares e Samuel Carvalho tem tirado o sono dos governistas. Tudo pelo trabalho de pesquisa que fazem e pelas cobranças que fazem. Já fez secretário Sales Neto entrar na briga. Francisco Gualberto nem se fala: toda sessão é um round. Sem contar que os teclados amigos sempre ironizam a postura dos quatro jovens deputados. Pelo jeito os governistas terão trabalho (mais do que já laboram, segundo Gualberto).

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018                                                                                         

Na foto: Jefferson Lima(Presidente do PT de Aracaju, João Rubens( secretário geral do PT de Aracaju) e Adelmo Menezes (presidente do Sindipema).

Reunião Sindipema O presidente do PT em Aracaju Jefferson Lima em reunião ontem com o presidente do Sindipema, Adelmo Menezes e o secretário geral do PT em Aracaju, João Rubens, manifestou seu apoio total a luta do sindicato em defesa dos direitos dos professores de Aracaju. “Um sindicato que sempre lutou pelos direitos dos professores, o Sindipema está fazendo uma reivindicação justa. O presidente Adelmo Menezes e os demais professores dirigentes sindicais estão em uma agenda de luta. A atual situação necessita de mais diálogo da Prefeitura de Aracaju com o Sindipema, que sempre foi um sindicato parceiro na luta pela melhoria da Educação pública e de qualidade em Aracaju. É urgente e necessário que a prefeitura de Aracaju pague o piso salarial dos professores”, reforçou Jefferson.

Mobilidade urbana da Zona de Expansão. Alerta a SMTT sobre sinalização. Alerta a PMA sobre fiscalização a

Na foto é a casa que está com bolsas de lixo na frente e hoje está mudada na sua fachada, pronta para o comercio de quentinhas.

“restaurante.” De um morador da região: “Desde a minha tenra idade aprendi que Mobilidade Urbana é uma condição sine qua non das pessoas poderem se locomover com certa facilidade e segurança entre as diferentes zonas de uma cidade por diversos meios de transportes. Isso também está estrito ao modelo de locomoção feito pelas pessoas através de seus passos livres em praças, calçadas e vias feitas para essa finalidade. Na Rua Maria Vasconcelos de Andrade no Bairro da Aruana esse preceito civilizado de mobilidade não existe! E não existe de diversas formas hoje vista na localidade, tais como:

Vias para automóveis curtas e insuficientes para o grande fluxo de veículos leves e pesados transitando no local, tanto na citada rua, bem como nas vias transversais de conjuntos residenciais;

Desenvolvimento de um comércio pujante, mas extremamente desordenado na sua configuração urbanística, com falta de estacionamentos nas casas comerciais e sinalização condizente com a formatação e densidade populacional, ocasionando prejuízo móbil da parte mais fraca que é o transeunte;

No particular dessa incoerência comportamental do comércio X população, chamo a atenção para um “restaurante” que vende quentinhas na Rua Maria Vasconcelos de Andrade, 585 – onde o dono do comércio permite que um entregador de comidas fornecida pelo mesmo, estaciona/coloca uma moto totalmente em cima da calçada de forma transversal, impedindo totalmente a passagem de pessoas. Vale ressaltar que por ser um local de extremo movimento de carros, à pessoa tem de desviar da moto indo literalmente para a via de carros e ônibus, o que pode vir a causar um acidente de grandes proporções ou atropelos que poderiam ser evitados.

Esse problema é generalizado nessa rua, e poderia ser evitado ou minimizado se a SMTT normatizasse e sinalizasse toda essa via, com placas referenciais de estacionamento permitido/não permitido, preferencias, setas direcionais, etc. E promovesse eventualmente fiscalização e multa aos infratores.

Outrossim, seria de boa gestão, a prefeitura também fiscalizar a “autorização” permissionária dessas casas comerciais, pois a comunidade precisa saber o quê está comendo, como está sendo feita, e procedência e higienização dos materiais consumidos. Pois, se a pessoas não respeita os mínimos direitos de mobilidade das pessoas que ali residem, por certo não procede com requisitos de qualidade naquilo que oferece como consumo.

Sou mãe de duas crianças que estudam na escola em frente a esse “restaurante” e tanto eu como outras pessoas já solicitaram ao dito motoqueiro que ele não estacione o seu veículo daquela forma, pois os resultados podem ser drásticos e penosos para pessoas incautas que por lá transitam/estudam, bem como idosos e crianças desassistidas em algum momento. O rapaz é uma pessoa grossa, incoerente e inapto ao diálogo, e não dá a mínima para as reclamações feitas pelas pessoas. Só eu já falei com ele cinco vezes e nada!

A casa comercial fica ao lado de uma loja de pães e queijos. Na foto é a casa que está com bolsas de lixo na frente e hoje está mudada na sua fachada, pronta para o comercio de quentinhas.Na certeza que terei uma solução compatível a esses reclamos, antecipo os meus sinceros agradecimentos, ao tempo que peço reservas ao meu nome. P.S.- É a minha última tentativa de solução amigável, antes de ir ao MPE solicitar uma medida corretiva e legal junto à Prefeitura Municipal de Aracaju.”

Convênio com a empresa Ambientec Os empresários João Ávila e Arthur Maia visitaram a Fecomércio e conversaram com o superintendente Maurício Gonçalves e o diretor Alex Garcez, sobre o convênio com a empresa Ambientec, para desenvolvimento de soluções ambientais para as empresas do comércio sergipano. O desenvolvimento da sustentabilidade ambiental é um foco que as empresas devem trabalhar na atualidade e a Fecomércio está buscando ações para facilitar a aplicação nos negócios do estado.

Bom dia, Cláudio em resposta a nota da Secretaria Municipal de Assistência Social de Aracaju De algumas servidoras da SEIT: “A servidora que presta serviços na PMA e na SEIT, indo diariamente para SEIT, desde 21 de Janeiro de 2019, pois a mesmas reuniões com os servidores da SEIT e fazendo as contas, de 21 de Janeiro a 01 de abril (nesta tarde a servidora estava na SEIT), passam mais de 45 dias. Durante esse tal trabalho ”voluntário” da mesma, ela foi apresentada aos secretários municipais de Assistência como a Diretora do Departamento de Assistência e Desenvolvimento Social da SEIT (temos gravações). Quanto ao salário dela no portal da transparência é de aproximadamente 12mil. SIM! Sendo 10 Mil pagos pela PMA e 2 Mil pagos pela prefeitura de Umbaúba. http://transparencia.aracaju.se.gov.br/archives/servidores/2019/02/semfas_022019.pdf ). Vale ressaltar que a mesma recebe pela PMA e presta serviço na SEIT, porque mesmo ela na PMA dá as ordens na SEIT. Até para usar um papel higiênico tem que solicitar permissão a ela. E mais: a equipe está ameaçando o povo da SEIT toda vez que sai uma nota mostrando o que vem ocorrendo. O bom é que tudo está gravado se necessário. Mas muitas bombas estão por vir, pois o Ministério Público e Imprensa não vão deixar assim, barato. Inclusive a servidora em questão, está proibida de vir para SEIT fofocar, xingar e humilhar servidores. A Madrinha proibiu. A única coisa que elas fazer é isso: reuniões, reuniões, reuniões em quatro meses sem executar nada, inclusive faltando e criticando o governo em tudo. Sim a servidora está na SEIT desde Janeiro/2019 e será Secretaria Executiva da SEIT (oficio 265 está tramitado para Secretaria de Estado de Governo).E se é para fofocar de outro lugar, vamos lá: a eminência parda que trabalha na vice-governadoria (mas vem dar ordens na SEIT também) anda humilhando e destratando garçons e copeiras, além de desmarcar reuniões da agenda do Governador com o objetivo de tratarem primeiro com a vice governadora, com receio de levarem puxões de orelha como a Secretaria Leda Lúcia anda levando, com aquele sorriso falso. Somos, ainda efetivas, e os comissionados que morrem de medo delas e foram para rua balançar bandeira? E os terceirizados que dia 01/02 foram demitidos, segundo elas para redução de gastos, mas hoje já temos novas pessoas contratadas na empresa. Onde está a cidadania, transparência, Justiça e Política Social? Edvaldo e Belivaldo abram os olhos.”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

NOTA SINDIJOR – SERGIPE

Defender a Ditadura Militar é, no mínimo, um contrassenso do Cinform

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (SINDIJOR), entidade de classe que representa os Jornalistas e o Jornalismo em Sergipe, vem a público repudiar o editorial do jornal Cinform publicado no dia 01 de abril. O editorial fez a defesa do período da Ditadura Militar entre os anos de 1964 a 1985 e se utiliza de argumentos que para quem está no ano de 2019 do século 21 soam quase ingênuos se não fossem propositais no sentido de contar uma história que não tem base científica e sequer documental. Pelo visto o Cinform resolveu adotar a prática do revisionismo histórico para atender aos seus interesses e de quem eles apoiam.

É incompreensível que um veículo de comunicação queira suavizar e defender um momento histórico no Brasil onde as liberdades – sejam elas políticas, culturais e individuais – foram cassadas, onde pessoas foram mortas, outras desapareceram e várias foram torturadas simplesmente pelo fato de discordarem da política implantada até então.

O editorial também é explícito ao dizer que a sociedade queria a Ditadura Militar, mas esquece de falar sobre o papel dos veículos de comunicação neste “querer” do “povo brasileiro”. Anos antes do 1º de abril de 1964, vários veículos de comunicação fizeram a defesa de que o país estava sob “ameaça comunista” e precisaria de uma intervenção militar. Mas estes mesmos veículos foram punidos com censura. Quantos jornais e rádios tiveram seus conteúdos censurados. O que foram as receitas de bolo – em substituição à matérias censuradas – foram publicadas pelos jornais Folha de São Paulo, Jornal do Brasil, O Globo e O Estado de São Paulo durante os anos em que os militares estiveram no poder?

Pelo que se pode perceber do editorial, se àquela época o semanário Cinform existisse seria um daqueles a manifestar que a “ameaça comunista” era latente e era necessário depor o então presidente eleito dentro das regras do jogo da época e outro tipo de Estado fosse responsável pelos rumos do país.

No mesmo dia em que atos, eventos e mobilizações apontam que este foi um período que nunca deve ser esquecido para nunca ser repetido, o Cinform parte para defesa de um período onde houve tolhimento de liberdade de expressão, cerceamento de direitos, proibição de protestar, de reclamar, de reivindicar, ao fazer isso através do seu editorial o jornal semanal presta um desserviço para a sociedade sergipana.

Mesmo sendo uma propriedade privada e não uma concessão pública, como é o caso do rádio e da televisão, o SINDIJOR entende que o Cinform precisa fazer uma reflexão sobre o seu papel como órgão de imprensa, em respeito às vítimas da Ditadura Militar e à Democracia.

Obs: do blog: e o titular deste espaço não tinha conhecimento que o finado Cinform ainda existia através das redes sociais. Tomará que pague aos ex-funcionários que são muitos.

Diretoria do SINDIJOR

ARTIGO 

Ainda sobre Sergipe Por Paulo Brandão, economista, advogado e jornalista nas redes sociais.

Quem tem pelo menos dois neurônios sabe que a situação do Estado não é boa, porém falta um interesse da sociedade em discutir os caminhos que Sergipe deve trilhar, como já disse em um artigo anterior. Não há projeto e faltam perspectivas. Parece-me que o governo do Estado espera um “Deus et machina” para reparar os problemas, que são nossos, e nos afetam. Uma reabilitação da Fafen e o Projeto Carnalita, que o governo parece jogar suas fichas, apenas repõe estados do passado, são importantes mas não acrescentam. Espera-se também um campo petrolífero em águas profundas cujo licenciamento ambiental já foi solicitado, mas nesse caso, a repercussão para o Estado é pequena. E aí, o que fazer? Certamente que uma só pessoa não está qualificada para dar a solução. Mas vamos entrar nos palpites.

A primeira coisa é uma lição de casa. O governo deve reorganizar-se para voltar a ter capacidade de investimento. Sem extinguir órgãos hoje inúteis, ou que numa análise de custo e benefício não pagam o que produzem, o Estado não sairá do marasmo. Sem enxugar folha, modernizar a máquina pública, extinguir penduricalhos, a coisa não começa a andar. Até aí, nenhuma novidade, só bom senso.

Mas há problemas graves fora do executivo que precisam ser atacados. Os chamados “poderes”, Assembleia Legislativa, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas têm que ser levados a entender que também cabe a eles sua parcela de responsabilidade pelo equilíbrio do Estado. E há esqueletos no armário que necessitam ser sepultados.

Um deles remonta ainda ao governo Albano Franco. Na época, o governador promoveu, e foi aprovada sob os aplausos gerais, a Emenda Constitucional nº 15 de 1999. Por tal emenda à Constituição Estadual, o Art. 37 passou a estabelecer que a Assembleia Legislativa tinha autonomia para elaborar seu próprio orçamento, num limite nunca inferior a 3% até 5% da receita estadual. Na época muita gente vendeu a ideia que tal emenda disciplinaria os gastos públicos. Que nada. O orçamento da Assembleia nunca é inferior aos 5% da receita estadual, quando 3% já é um absurdo. É tanto dinheiro que serve para que existam mais de 2 mil servidores na Assembleia, para contratar mais cento e tantos, entre os quais o anacronismo das taquigrafas, e fazer reformas sobre reformas do seu prédio. Não há cabimento que a Assembleia, com 24 deputados custe 5%, ou mesmo 3% da receita estadual. O Estado não aguenta.

O Tribunal de Contas também foi contemplado pela tal da Emenda 15. Pelo art. 70 da Constituição Estadual, o Tribunal de Contas elaborará sua proposta orçamentária nunca inferior a 2% e até 3% da receita estadual. Vamos e convenhamos, é outro autêntico absurdo. Um mero órgão fiscalizador não pode abocanhar 3% da receita. Isso leva a que o Tribunal de Contas tenha mais de 500 servidores. É tanto dinheiro, que há pouco tempo o então presidente Clóvis Barbosa prometeu devolver uma parte ao Executivo, se fosse para comprar uma carreta de mamografia. Não estou analisando a importância ou não da carreta, mas é um absurdo que o Tribunal tenha dinheiro a devolver e imponha condições. Não cabe do presidente do TCE dizer onde o governador deve ou não gastar. E ninguém diz nada.

Finalmente o Judiciário, pelo art. 95 da Constituição, modificado pela própria emenda 15, além da autonomia para elaborar sua proposta orçamentária, nunca inferior a 5% até 7% da receita estadual. Observe o absurdo. A Assembleia, que funciona em nobres funções exercidas pelos 24 deputados, abocanha 5% da receita. O judiciário, com comarcas em todo o Estado, com centenas de juízes e fóruns, leva de 5 a 7%. Ter 7% do orçamento para a judiciário já é muito, mas realça o absurdo que é o orçamento da Assembleia e do próprio Tribunal de Contas. E todo mundo sabe que o TJ gasta mal.

Engraçado é que o Ministério Público, lá no art. 116 da Constituição Estadual não levou um percentual. Faz o seu orçamento com base na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Parece que os Procuradores e Promotores estavam sem prestígio, então.

Some os 5% da AL, com os 3% do TCE, mais o 7% do Judiciário, e lá se vão 15% da receita estadual. Pode aí mais uns 5% do Ministério Público (não tive tempo de ver na LDO quanto seria), e lá vão 20% da receita.
Outro esqueleto vem do Governo Marcelo Déda. Os chamados poderes, com suas irresponsabilidades características, tinham extrapolado os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. Gastavam com pessoal mais do que a lei permitia, em resumo. O Estado estava sem poder acessar créditos ou receber repasses voluntários do Governo Federal. O governador Marcelo Déda, para resolver emergencialmente o problema, assumiu o pagamento da folha dos inativos dos poderes. Todos os aposentados da Assembleia, do Judiciário, do Ministério Público e do Tribunal de Contas passaram a ser encargo do Executivo. Isso gerou certa folga no gasto com pessoal dos poderes. E aí o que aconteceu? Preencheram com novos servidores até o limite. E o Executivo ficou com a bronca.

Ou seja: Enquanto os Poderes não forem chamados à responsabilidade, enquanto não encucarem que a responsabilidade pela governança do Estado passa por eles e também é de sua responsabilidade, fica difícil uma solução para o Estado. Ou os poderes passam a fazer parte da solução, ou continuam sendo parte do problema.

Os problemas do Executivo, vamos discutir depois. Até porque são bem maiores.

 

DO BLOG ESPAÇO MILITAR

EXCLUSIVO: CAIXA D’ÁGUA DO EPMON (ESQUADRÃO DE POLÍCIA MONTADA) DA PMSE ESTÁ COM SUA ESTRUTURA COMPROMETIDA, APRESENTANDO DIVERSAS RACHADURAS EM SUAS PARECES, COLOCANDO EM RISCO A INTEGRIDADE FÍSICA DOS POLICIAIS MILITARES QUE TRABALHAM NA UNIDADE, SOBRETUDO PORQUE O ALOJAMENTO E PARTE ADMINISTRATIVA FICA VIZINHO. INFORMAÇÕES DÃO CONTA QUE ÓRGÃOS DE FISCALIZAÇÃO JÁ DETERMINARAM PROVIDÊNCIAS URGENTES, PORÉM O PROBLEMA SE ARRASTA HÁ MAIS DE UM ANO E MEIO. ADVOGADO MÁRLIO DAMASCENO OFICIOU O MPE. CONFIRAM AS FOTOS.

O blog Espaço Militar recebeu uma denúncia com fotos, via e-mail, e fez a devida comprovação, de que a caixa d’água do EPMON (Esquadrão de Polícia Montada) da PMSE (Polícia Militar do Estado de Sergipe), está com sua estrutura comprometida, apresentando diversas rachaduras e infiltrações, além de partes metálicas totalmente enferrujadas que podem se desprender a qualquer momento, sem contar ainda o reboco se desprendendo.

O fato tem causado muito receio aos policiais militares que trabalham na citada unidade militar, pois temem por suas integridades físicas e até mesmo por suas vidas, visto que a estrutura fica justamente ao lado do alojamento, de uma parte administrativa e de uma torre.

Segundo informações obtidas, órgãos de fiscalização já estiveram no EPMON e determinaram que fossem adotadas providências urgentes a fim de se evitar um mal maior, porém o problema se arrasta há mais de um ano e meio, sem qualquer providência para reparar a estrutura que apresenta tal risco.

Lamentavelmente é o retrato da falta de manutenção ao longo dos anos nas mais diversas unidades militares sergipanas, sem que o Governo do Estado e a PMSE tome providências efetivas, como é o caso desta denúncia, que como já relatado, se arrasta há mais de um ano e meio, sem que sejam adotadas providências efetivas.

A Promotora de Justiça Militar, Dra. Rosane, foi oficiada pelo advogado Márlio Damasceno, advogado militante na área militar e conselheiro da OAB/SE, que solicitou providências urgentes da atuante representante do Ministério Público Estadual, face as péssimas condições estruturais da caixa d’água do EPMON.

PELO TWITTER

www.twitter.com/betocego @BlogClaudioNun Caro amigo , @SenadorRogerio não se afastou do povo e seu trabalho vem beneficiando Sergipe .Cito como exemplo a permanência da Superintendência da Caixa em nosso Estado,um banco fomentador de programas sociais, que beneficia principalmente as camadas mais pobres.

www.twitter.com/Lgadvaju Em resposta a @BlogClaudioNun Bom dia amigo ! Gostaria de divergir deste texto, tendo em vista que @SenadorRogerio vem atuando e se dedicando diariamente as pautas do Estado e do País . Nesse início do mandato , Rogério já defendeu a Farfen junto ao Mininstério, defendeu a retomada das obras da BR-101. Defendeu a manutenção da superintendência da Caixa no Estado. Além de participar das comissões mais importantes do Senado Federal, defendendo lá , inicialmente, a nossa Previdência social, os trabalhadores rurais, as pessoas que recebem o BPC.

www.twitter.com/minc_rj Uma explicação ilustrada, didática, do conturbado universo Social Liberal ( socialista? comuna?) De Bolsonaro.
NABOLSA

www.twitter.com/roxmo Se eu disser que o céu é azul, podem me xingar à vontade que não vai mudar a cor do céu. O céu é azul.

www.twitter.com/WagnerDantas_ Os problemas da vida não existem para que você se lamente, se sinta injustiçado e desista de lutar , mas para te ensinar a ser forte, corajoso , determinado e persistente.

www.twitter.com/higortrindadese Investigar o judiciário brasileiro é mostrar a sociedade que nenhuma instituição pública pode ser maior que o POVO.A CPI é necessária para desvendar a podridão que existe nos calabouços da injustiça.

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

Frase do Dia
“Este país não pode dar certo. Aqui prostituta se apaixona, cafetão tem ciúme, traficante se vicia e pobre é de direita.” Tim Maia.

(O abandonado) Parque da Sementeira – Anum-preto (Crotophaga ani). Por Antônio Samarone.
Comentários