Sabrina Sato e o suposto vídeo íntimo

0

Olá, pessoal!

Tudo bem?

Sei que prometi falar um pouco mais sobre a pesquisa do Social Examiner, neste próximo post. Porém, como um assunto acabou ganhando ampla projeção nas mídias sociais, esta semana, vou falar sobre ele e deixar os novos indicadores da pesquisa para a postagem seguinte.

Desde a terça-feira (3), tem circulado, nas mídias sociais, um suposto vídeo íntimo da Sabrina Sato. Nas imagens, que correram os quatro cantos do país – e de outros lugares do mundo – em pouquíssimo tempo, a ex-BBB aparece seminua, levantando de uma cama e caminhando até um outro cômodo. A gravação, que aparenta ter sido feita através de um celular, pelo rapaz que teria passado a noite com a moça. O vídeo, então, teria ido parar na internet, sem o consentimento da “sister”.

O motivo do "teria" é que, na verdade, o vídeo foi planejado. Faz parte de uma campanha da marca de absorventes Always, que está lançando a causa #JuntasContraVazamentos. Em parceria com a ONG Safernet, a iniciativa tem o objetivo de auxiliar mulheres a evitar (ou saber como proceder em caso de) vazamento de imagens íntimas na web.

Como a própria Sabrina explica, em outro vídeo divulgado ontem e que revela a ação, “só uma marca que garante 0% de vazamentos poderia lançar esta causa”. E Always reforça: “não deixe nenhum vazamento tirar o seu sono”.

Quanto às opiniões, os internautas têm divergido bastante. Nos diversos comentários postados nas mídias sociais, muitos revelam ter adorado a ideia, enquanto outros lançam duras críticas à marca, condenando-a por se valer de um tema tão delicado, para fins comerciais. Uma questão, porém, não se pode negar: o trabalho da ONG é louvável e ajuda muita gente.

E você? O que pensa sobre este assunto? Assista ao vídeo e deixe o seu comentário!

Leia também:
92% dos profissionais de MKT apostam nas mídias sociais
Mídias sociais: “mobile deve vir em primeiro lugar”

Consumidor espera encontrar marca em 3,4 mídias sociais
8 dicas do que NÃO fazer nas mídias sociais
Curso de mídias sociais em Aracaju

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários