Samu Estadual: caso de polícia

0

 

  Há poucas semanas do primeiro turno eleitoral deste ano, o Ministério Público Federal, através do procurador eleitoral, Eduardo Pelella, propôs representação contra João Alves Filho (PFL), requerendo a cassação do registro de sua candidatura, em razão da utilização das ambulâncias do Samu Estadual com fins eleitoreiros. A coligação liderada por Marcelo Deda (PT) entregou a Procuradoria Eleitoral farto material como fotos e vídeos, mostrando as ambulâncias em carreatas por diversos municípios do Estado, inclusive tendo no meio delas, bonecos do candidato à reeleição ao Governo do Estado. Essa representação ainda está em tramitação na Justiça Eleitoral.

  Porém, ainda tem muitos problemas para serem desvendados sobre o Samu Estadual, que na prática não funciona. Ontem o portal Infonet publicou uma matéria excelente, do jornalista Ivan Valença, com o título “Samu Estadual não existe” mostrando que o futuro governo vai encontrar não só o Samu sem funcionar, mas com quase todas as ambulâncias sem servirem para o atendimento médico de emergência, por falta de estrutura e não comportarem todos os equipamentos necessários ao primeiro socorro. A matéria lembrou também da necessidade de estruturar administrativamente o serviço, que atua hoje de forma desorganizada. É necessário também construir os locais onde as ambulâncias vão ficar, tanto na capital como no interior, de modo a que possam ter conservação  a todo momento para que possam ser usadas quando requisitadas. “Em suma, o Samu é apenas uma falácia. Para se tornar num serviço importante, precisa passar por muitas fases”, disse o nobre escriba na matéria.

  Ivan Valença parece que estava prevendo o que ocorreria ontem a tarde. Entre Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro, por conta da tentativa de desviar dos buracos, um veículo de passeio, com uma família dentro, caiu numa ribanceira.  A Polícia Rodoviária Federal chegou rapidamente e conseguiu tirar logo o pai e um bebê, que foram logo enviados num carro comum para o hospital. Dentro do veículo ficaram em condições mais graves a mãe e uma criança de aproximadamente 7 anos. Pois bem, uma enfermeira que passava pelo local, parou o veículo ligou para o Samu Estadual – que deveria ter uma base em Socorro e outra no Hospital João Alves Filho – pedindo socorro. Enquanto isso a enfermeira que anda com um kit de emergência dentro do veículo desceu a ribanceira com a ajuda dos policiais federais e deu os primeiros socorros.

  Com a demora do Samu Estadual a enfermeira fez a imobilização da criança que devia estar com fratura, utilizando a parte que cobre o porta mala do veículo (onde muitas vezes se colocam as bocas de som). Já a mãe, estava com muitas dores e continuava dentro do veículo. Depois de 30 minutos chegou o Samu Estadual e o pior aconteceu. A enfermeira que estava ajudando no acidente se surpreendeu quando desceu do veículo alguns profissionais sem farda e nenhuma identificação. Relatou a situação da criança e da mãe e disse que eram necessários alguns materiais como cinto multicor. E aí, os profissionais que chegaram no Samu Estadual olharam um para o outro sem saber o que era. Um absurdo, ou seja, estão colocando profissionais novatos no atendimento de urgências nas rodovias sem o acompanhamento de algum profissional experiente e mais: parece que o treinamento dado a esses profissionais foi rápido, porque não têm noção de alguns equipamentos indispensáveis para salvar os acidentados.

 Mais tarde, quando tomou conhecimento deste fato, este jornalista foi procurar mais informações e pasme, caro leitor, descobriu que 80% das equipes que estão sendo colocadas para trabalhar no Samu Estadual estão sendo “jogadas’” nas rodovias sem terem ao lado um profissional experiente e o pior, não têm conhecimento do material que deve ser utilizado, que na maioria das vezes não existe no veículo.

 E agora? A quem recorrer? Um serviço que deveria estar salvando vidas, na verdade foi colocado para funcionar sem as mínimas condições até mesmo dos abnegados profissionais que na sua maioria não tem culpa. Não é crime fazer isso com os sergipanos? E omissão também não é crime? Com a palavra autoridades responsáveis.

 

 

Valadares ajuda na campanha de Eduardo Campos

O Senador Antônio Carlos Valadares (PSB) acompanhado do filho Valadares Filho, eleito Deputado Federal, e do Deputado Belivaldo Chagas, eleito Vice-Governador, esteve nesse fim de semana no Recife. Foi prestigiar a campanha do candidato do PSB Eduardo Campos ao Governo de Pernambuco. Valadares participou de uma carreata e de reuniões com o comando de campanha.

 

João solta o verbo

O Governador João Alves, nos bastidores com amigos e auxiliares, só não chama o Deputado Albano Franco de santo. A maior queixa é que, segundo ele, “a Tv Sergipe não funcionou”. Ainda bem, para o bem da ética jornalística e da liberdade de imprensa.

 

Albano reage as criticas

Já o Deputado Albano Franco considera injustas e despropositadas as lamúrias de João Alves. Observa que esfacelou o partido, estremeceu algumas amizades, não recebeu os votos prometidos por João e diz que nunca incluiu a linha editorial da Tv Sergipe em qualquer negociação política. O grande prejudicado teria sido ele mesmo. Albano tem razão absoluta em um ponto. Para se eleger Deputado Federal não precisaria se aliar a João Alves e nem a quem quer que seja.

 

PF investiga fraude eleitoral

Dezenas de eleitores da cidade de Carmópolis estão depondo na Polícia Federal sob suspeita de terem votado mais de uma vez no primeiro turno. Algumas teriam votado até 10 vezes. Nas eleições de 2004 houve denúncia desse tipo de fraude eleitoral, mas as investigações ainda não foram concluídas. Pode ser que agora a PF tenha puxado o fio do novelo. O fato é extremamente grave.

 

 

Placa fria na região do Vale do Japaratuba

Um Presidente de Câmara Municipal de Vereadores está se encrencando cada vez mais. Além de outras denúncias de irregularidades administrativas, a polícia recebeu foto de um veículo da marca Renault, de propriedade da Câmara, que teria rodado com placa-fria durante o dia da eleição no primeiro turno. A investigação está sendo desenvolvida em sigilo, mas sabe-se que o fato ocorreu numa cidade da região do Vale Japaratuba.

 

Lessa vai proferir palestra em Sergipe

Em 31 de outubro, dois dias após o segundo turno das eleições presidenciais, o professor Carlos Lessa proferirá palestra no Auditório da Reitoria da Universidade Federal de Sergipe sobre Os Desafios do Novo Governo. O professor Carlos Lessa é docente da Universidade Estadual de Campinas e da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Crítico das políticas recessivas e adepto do desenvolvimentismo, o economista Carlos Lessa foi presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. O Evento é uma promoção conjunta do Departamento e do Cento Acadêmico de Economia da UFS e do Instituto Euvaldo Lodi.

 

Márcio Macedo estranha criticas de petistas I

O presidente estadual do PT, Márcio Macedo, estranhou a notícia publicada ontem na coluna informando que petistas estão chateados porque não o encontram para solucionar problemas e ativar a campanha de Lula em Sergipe. Márcio Macedo contesta: continuo coordenador geral da campanha de Lula, vou ao comitê diariamente e mantenho o celular com o mesmo número. Diz Márcio Macedo: a única campanha presidencial, agora no segundo turno, que está nas ruas é exatamente a de Lula. Todos os dias há panfletagem, colagem de adesivos, mini-carreatas nos bairros e agitação no centro da cidade.

 

Márcio Macedo estranha críticas de petistas II

 O governador eleito de Sergipe, Marcelo Déda, lembra Márcio Macedo, reuniu prefeitos e lideranças políticas intensificando a campanha pró-Lula. Para esta semana está programada uma outra reunião dentro do plano estabelecido para a garimpagem de votos que assegurem a vitória de Lula em Sergipe  fortalecendo a reeleição. E mais: em seis cidades sergipanas, na reta final da campanha, haverá agenda cheia. Descanso somente depois de anunciada a desejada vitória de Lula, projeta Márcio Macedo.

 

Movimento pelo Voto Responsável

A empresa de cosméticos Natura lançou o Movimento Natura pelo Voto Responsável, que visa incentivar cerca de 4 mil  colaboradores e 525 mil consultoras a fazerem uma reflexão madura na escolha de seus candidatos, além do acompanhamento das propostas de governo. A iniciativa faz parte do Movimento Natura que visa conscientizar e incentivar as consultoras da marca a atuarem como agentes multiplicadores locais de práticas sociais e ambientais em busca de um mundo melhor. No ano passado, o Movimento Natura mobilizou as consultoras para incentivar a venda do refil, que causa menor impacto no meio ambiente, e a levar de volta à escola jovens e adultos de suas comunidades com ensino fundamental incompleto.

 

Energipe sem dinheiro para trocar lâmpada

Quem acredita que a Energipe não tem dinheiro para trocar uma simples lâmpada de um poste? Nem nos tempos de empresa pública isso ocorreu. Mas é verdade. Desde o último dia três de outubro foi solicitado a empresa a troca de uma lâmpada de um poste na rua B, número 35, no loteamento Santa Tereza, no bairro Aeroporto. E nada, só dizem que vão tomar as providencias cabíveis. O pior é que o morador está colecionando protocolos. Confira: dia 03/10, protocolo 624373; 09/10, 641677; 17/10, 662503; 20/10, 671905 e dia 23/10, 679845.

 

Leitor discorda de titular desta coluna I

Sobre o texto “Turismo X inversão de valores”, um leitor enviou um e-mail discordando do texto publicado ontem por este jornalista. “Não concordo bem com a idéia de que Fabiano Oliveira colabora com o incentivo para o turismo em Sergipe. Primeiro porque carnaval temporão tem em tudo quanto é lugar no Brasil, então se não fosse ele a realizar, outro realizaria; segundo porque ele é um empresário do show business com grande influência política e se aproveitou disso para garantir para si tal evento, isto é, lucrar sobre o evento, então não foi com a intenção de atrair turistas e sim se beneficiar; terceiro, se a intenção era a de apenas contribuir para o crescimento do setor turístico, ele não deteria a mãos de ferro tal evento e que já estaria nas mãos de outros empresários; quarto, se o evento está consolidado é graças sim – em parte – ao esforço dele, mas muito mais pelo apoio que teve do governo e da “prefeitura”; sexto, se o turismo em Sergipe depender de “festas”, nunca irá decolar, pois festas há maiores e melhores até em cidades com menos estrutura. Entendo por turismo a exploração das praias maravilhosas, cidades históricas, as maravilhas deslumbrantes de Canindé do São Francisco, a fazenda de Angicos (e a história de Lampião), etc., mas principalmente, utilizar o apelo de paz e tranquilidade que “ainda” Sergipe possui, pelo menos perante outros estados mais visados pelos turistas.

 

Leitor discorda de titular desta coluna II

Continuou o leitor:  “quanto à retaliação aos eventos de Fabiano, caso ocorram, será o mesmo que a cobra provar do próprio veneno, haja vista quando ele programa um evento próximo ao de outro empresário, acaba por cometer certo tipo de retaliação. E se João Alves fosse eleito? Fabiano iria ou não retaliar com seus concorrentes? Espero que as coisas não sejam o mar de rosas para Fabiano, assim além dele, mas todo o mercado do show business possa perceber que profissionalismo nada tem a ver com lobismo ou monopólio de qualquer que seja o segmento. E que, de quatro em quatro anos, o poder pode mudar e quem se apóia nisso para crescer, deve saber que, política também faz descer aqueles que apoiaram o candidato derrotado”.

 

Carlos Curvelo pergunta: Quem é o Dick Vigarista?

Já o leitor de nome Carlos Curvelo discorda de texto do jornalista Zoroastro Sant`Anna:Li na Infonet a coluna de Zoroastro Sant”Anna algo bastante intrigante e instigante. Zoroastro escreveu “Schumacker sempre foi o Dick Vigarista do seriado animado “Corrida Maluca”…”, para ilustrar o que vem a seguir “Uma nova era exige um novo jornalismo. Sergipe entra na era Marcelo Deda que necessariamente vai exigir uma nova ética, uma nova forma, um novo jeito de encarar o papel e a importância da imprensa”. Zoroastro falar de uma nova era com “ética” na Fórmula 1 sem Schumacker, dito “Dick Vigarista” (alusão ao personagem da Esquadrilha Abutre – Hanna Barbera), até concordo porque o “Schumi” sempre foi além de apenas piloto, mas falar de um novo jornalismo em Sergipe por conta do “marronzismo” de certos jornalistas, é piada. Se tiver que começar por uma limpeza no jornalismo sergipano, então vamos começar pondo a sujeira para fora do tapete. Quem era o responsável pelo jornal “Hora do Povo” de propriedade do Senador Almeida Lima? Quem é que colocava um jornalista para ser responsável por esse jornal em vez de ele mesmo assiná-lo? Quem não se lembra que o jornal Hora do Povo massacrou a administração Déda enquanto prefeito e depois como candidato ao Governo de Sergipe? Então, a resposta é simples, Zoroastro era o braço direito de Almeida Lima no citado jornal até antes de Almeida perder os braços, as pernas e a cabeça nessa eleição. Zoroastro encerrou sua coluna dizendo “O Dick Vigarista encerrou a sua carreira, como alguns donos de veículos sergipanos deveriam encerrar as suas.”, nisso eu concordo e vou além, creio que certos jornalistas deveriam fazer o mesmo, pois a nova era não tem lugar para “Dick”, muito menos para “Vigarista”.

 

Frase do Dia

“É costume de um tolo, quando erra, queixar-se dos outros. É costume de um sábio queixar-se de si mesmo” Sócrates

(470 – 339 a c.).

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais