Saúde falida

0

Quem votou no prefeito João Alves Filho (DEM) esperando ter uma saúde de qualidade constata que foi enganado, pois o atendimento médico-hospitalar oferecido pela Prefeitura de Aracaju segue tão ruim quanto era na administração passada. O próprio prefeito em exercício José Carlos Machado (PSDB) reconhece que os aracajuanos foram lesados. Como se não fosse responsável pelo caos da saúde, o tucano lamenta: “Nada mudou e a população continua sofrendo, esperando quatro horas por uma ficha para ser atendida no posto de saúde”. Ora, se a própria administração municipal admite publicamente que a saúde está falida, o povo deve reclamar a quem? No momento nem ao próprio João Alves, que, com o fito de participar de um evento, está fazendo turismo na Alemanha.

Posse

Jackson Barreto (PMDB) pediu que sua posse como governador de Sergipe seja estritamente protocolar. Marcado para as 11h30 da próxima terça-feira na Assembléia, o evento será muito simples. Não poderia ser diferente diante da comoção dos sergipanos pela morte prematura do governador Marcelo Déda (PT).

Lerdeza

O governo estadual informou que dos 1.1 mil militares cedidos a outros órgãos da administração pública e às prefeituras, 500 já retornaram ao quartel e estão atuando na segurança da população. Ora, e por que os outros 600 permanecem cedidos, se o governo vive reclamando não ter militares suficientes para garantir a ordem pública?

Carestia

Segundo pesquisa do Dieese, Aracaju teve em novembro último a cesta básica mais barata do país: R$ 218,71. O levantamento vai de encontro à realidade vivida pelos consumidores, assustados com os constantes aumentos nos preços dos alimentos. Até parece que os pesquisadores do Dieese não visitam os mercados e feiras livres da capital sergipana.

Fustigada

A sugestão do senador Eduardo Amorim (PSC) para que o futuro Hospital do Câncer seja batizado de governador Marcelo Déda foi criticada por Jackson Barreto (PMDB). Segundo este, os sergipanos estão lembrados que foi justamente o senador quem moveu paus e pedras para impedir a aprovação do Proinveste. “Por conta disso, Déda não conseguiu inaugurar nenhuma obra feita com os recursos do Proinveste”, fustiga Jackson.

Pauta aberta

Os deputados estaduais destacaram a pauta da Assembléia ao aprovarem os 10 vetos do governo a projetos apresentados por eles. A maioria das proposituras foi vetada porque gerava despesas para o Estado. Agra, com a pauta liberada, o Legislativo vai poder aprovar o Orçamento do governo para 2014. Depois disso os deputados entraram de férias, pois ninguém é de ferro.

Menos motos

As vendas de motocicletas caíram 8,3% de janeiro a novembro deste ano. Com relação a outubro, as vendas diminuíram 1,1%. Quando os meses de novembro são comparados, o de 2013 registra aumento de 0,3%. Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, o setor de motocicletas vem sofrendo redução nas vendas desde o meio do ano passado, quando o crédito começou a sofrer restrição dos bancos privados.

Desconfiados

Dois em cada 10 brasileiros que foram vítimas de crimes e ofensas como agressões, discriminação e furtos procuraram a polícia para registrar a ocorrência. Pesquisa do Ministério da Justiça revela que aproximadamente 80% dos entrevistados confiam pouco ou não confiam nas polícias Militar e Civil. Segundo o estudo, 18% confiam muito na Polícia Militar e 16,6% na Civil. O roubo de carros apresentou maior taxa de notificação (90%), seguido pelo roubo de moto (80,7%). Os casos em que as vítimas procuram menos a polícia são discriminação (2,1%), ofensa sexual (7,5%), fraudes (11,6%) e agressões (17,2%).

Não pode

Veja o que publica o jornalista Eugênio Nascimento em seu blog Primeira Mão: Pelo menos dois advogados renomados de Sergipe, com atuação em Aracaju, garantem que legalmente o Ministério Público ou os opositores do prefeito João Alves Filho (DEM) podem recorrer à Justiça, caso ele se disponha a ser candidato a governador de Sergipe. Dizem que, na condição de prefeito eleito, ele apresentou um programa de governo para cumprir em quatro anos e nada foi executado até agora. Os advogados dizem que a norma legal está na lei 9.504 e deve ser cumprida. Esse ítem na lei seria questionável em juízo?

Congelado

Uma õtima notícia para os amantes da lourinha suada: a Ambev anunciou que os preços da cerveja serão congelados até o final do Carnaval. A campanha, denominada de Verão Sem Aumento, inclui as marcas Skol, Brahma e Antarctica Os estabelecimentos participantes da campanha utilizarão o selo “Verão sem Aumento” para identificação dos consumidores. A expectativa é que 500 mil pontos de vendas em todo o País participem da ação. Legal, né?

Do baú político

Nunca em Sergipe o governo sofreu uma derrota tão humilhante como nas eleições de 1992 para a Prefeitura de Aracaju. De um lado da disputa estava o ex-prefeito Jackson Barreto (PDT), e do outro quatro candidatos, sendo que o mais forte era o deputado estadual Reinaldo Moura (PFL), apoiado pelo governador João Alves Filho (PFL) e por uma ampla coligação partidária composta pelos PFL, PSDB, PMN, PL, PDS, PRP, PSD, PRN, PDC. Só não se uniram aos governistas o PMDB de José Carlos Teixeira e o PT de Marcelo Déda, porém estes partidos também lançaram candidaturas próprias (Luiz Mitidieri e Ismael Silva). O quinto candidato foi Clovis Silveira (PTB). O único apoio de peso que Jackson recebeu foi do ex-governador Antônio Carlos Valadares (PST). Contudo, este optou por uma discretíssima participação na campanha. Além da máquina do Estado e do poder econômico, Barreto ainda enfrentava a oposição do prefeito da capital, Wellington Paixão, e lutava na Justiça para manter sua candidatura, impugnada pelo TRE e só restabelecida quase um mês depois pelo TSE. Tudo parecia conspirar contra o ex-prefeito, mas era a campanha de Reinaldo que fazia água a olhos vistos. Apurado o pleito, Jackson venceu com 66,92% dos votos, enquanto o candidato governista obteve apenas 5,24%, só ficando na frente de Clovis Silveira (1,47%) e bem atrás dos votos brancos e nulos. Foi um massacre.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários