Secretária Georlize perdeu para a SMTT

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

A foto ao lado foi tirada ontem, 07, e comprova que a secretária municipal de Defesa Social de Aracaju, Georlize Oliveira, apesar

Leitores estão enviando fotos diariamente. Alguns criticaram o blog por elogiar antecipadamente a solução que não foi pra valer.

da boa vontade, perdeu para a SMTT. O órgão, que no papel é subordinado a Georlize não cumpriu a palavra dada por ela em um programa de rádio há 15 dias.

Foram apenas poucos dias de fiscalização e depois tudo voltou ao que era antes na praça Tobias Barreto em frente a SSP. Só tem um jeito retirar a placa de proibido estacionar e avacalhar de vez. Lamentável!

A SMTT está um verdadeiro caos. Servidores de carreira desanimados por conta do atraso salarial e alguns chefes requisitados ganhando muito dinheiro. Disseram que com a redução dos gastos eles seriam devolvidos aos seus órgãos de origem. Servidores chegaram a comemorar, mas parece que por lá, até a redução dos custos não passará.

SMTT e a mobilidade urbana – O MPE poderia ingressar com uma ação contra a SMTT de Aracaju por propaganda enganosa. Gasta muito dinheiro, mas não faz o dever de casa. O leitor Luiz Brandi volta a lembrar: “Recentemente denunciei que na Rua de São Cristovão, entre Itabaianinha e Santo Amaro, uma enorme banca de frutas se estabeleceu no meio fio do lado direito da via. Pois bem, a banca não só continua no mesmo lugar, atrapalhando o trânsito, como já existe mais 04 bancas de frutas estabelecidas no trecho, transformando-a  para  passagem de um só veiculo, pois estão no meio da rua.”

Banco do Brasil Sergipe: falta de respeito com clientes
Num período de greve os bancos que respeitam seus clientes têm que oferecer amplas oportunidades de alternativas de atendimentos. Infelizmente a superintendência do Banco do Brasil em Sergipe não tem o mínimo de respeito com seus clientes. Apenas a agência Estilo, do Jardins, está aceitando depósito.

Ainda sobre a  “Volta de Aracaju”. Dos 4 patrocinadores masters, 3 deles são do bolso do contribuinte
A repercussão negativa do preço da corrida Volta de Aracaju nas redes sociais está sendo grande por conta do preço que foi majorado em 30%, passando para R$ 85,00. O problema maior é que a Volta de Aracaju tem quatro patrocinadores masters e três deles são do bolso do contribuinte: governo do Estado, Prefeitura de Aracaju e Banese. Fica o questionamento: qual o critério para o poder público bancar uma corrida se o contribuinte não tem em troca a redução do custo? Obs: o blog já participou de algumas edições da Corrida das Estações em várias capitais, que só a qualidade da camisa vale pelo preço da inscrição. E olhe que a Caixa é uma das patrocinadoras.

Corte de árvores na Beira Mar: Meio ambiente aprovou?
Por conta da nova iluminação de LED em toda extensão da Avenida Beira Mar, a Energisa vem realizando o corte de algumas árvores. A Secretaria do Meio Ambiente aprovou? Qual o critério?

Parquimetros: fiscais precisam de sombreiros
A Prefeitura de Aracaju precisa cobrar da empresa responsável pela administração dos parquimetros que coloque sombreiros para os fiscais que ficam em diversos locais. Eles têm uma banquinha e têm que procurar um local com sombra por conta do sol escaldante. O correto é que tivessem sombreiros.

“Não adianta ter recursos, se as obras não forem feitas”, diz Luciano Barreto na Câmara dos Deputados
Ao participar de uma audiência pública ontem, 07, da Comissão Geral que discute a crise na construção civil, o empresário Luciano

Luciano: luta em defesa dos pequenos e médios empresários. Foto: Assessoria/ASEOPP.

 Barreto, aproveitou o pouco tempo para ser direto e objetivo: “Não adianta ter recursos, se as obras não forem feitas”. Ele deu como exemplo Sergipe onde se tem cerca de R$ 700 milhões na Caixa, mas as obras não se iniciam ou estão paralisadas por conta de fiscalizações. “É a realidade de uma região onde a maioria das obras é realizada com recursos federais”.

Pequenos e médios empresários

Representando a Associação Sergipana de Empresários de Obras Públicas e Privadas – ASEOPP, da qual é presidente, Luciano Barreto deixou claro que não estava ali como grande empresário, mas representando uma associação que representa pequenos e médios empresários. “A crise na construção civil, para as pequenas e médias empresas começou há mais de dez anos, com a aplicação rigorosa da lei das licitações, com as limitações de preços”, alertou.

Custos das obras
Luciano lamentou que os órgãos que orçam as obras e estabelecem limites de preços não sabem quanto custa na verdade uma obra. Ele deu como exemplo, as 380 exigências, que são legitimas, do Ministério do Trabalho para os trabalhadores, mas muitas delas não são incorporadas ao preço final.O presidente da ASEOPP citou que em Sergipe deve haver cerca de 400 obras inacabadas. “É impossível fazer uma pública com os acórdãos dos órgãos públicos. É preciso discutir uma reforma ampla nas lei das licitações. Nós lutamos a dez anos por preço justo, obra concluída e sociedade atendida”, disse, dando como exemplos de obras sem conclusão as duplicações da BR-101 e da adutora do rio São Francisco. “É preciso que o exercício da engenharia vire realidade nas planilhas que hoje tem preços irreais e acórdãos que não atendem os verdadeiros custos da obra. Só assim as obras serão iniciadas e concluídas dentro do prazo”, registrou.

Soluções necessárias
O deputado Valadares Filho, PSB, saudou os debatedores e elogiou a conduta de Luciano Barreto e a preocupação com o fortalecimento da pequena e média empresa.  “A construção civil tem responsabilidade com o crescimento do país e nós como homens públicos temos que encontrar as soluções concretas”, disse.

“Não podemos generalizar”, disse André
Já o deputado André Moura, que como líder do PSC inseriu a ASEOPP no debate, disse que não se pode generalizar no momento que escândalos envolve empreiteiras. “Temos que ter cuidado porque a construção civil é um setor importante e não podemos passar para a opinião pública que todos são iguais. A culpa é de alguns”, registrou.

Cadeia produtiva
O deputado JHC (SD-AL), que propôs o debate, chamou a atenção para a falta de políticas públicas para o setor, que, segundo ele, é a mola propulsora do desenvolvimento do País, gerando 3 milhões de empregos e sendo responsável por 10% do PIB. “Quando o setor vai mal, toda uma cadeia produtiva sofre junto”, disse. JHC afirmou que contratos antes firmados não estão sendo cumpridos pelo governo. Ele ressaltou os atrasos em pagamentos de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Minha Casa Minha Vida.

Machado: não se pode comparar a experiência de João com Valadares Filho
O vice-prefeito José Carlos Machado, PSDB, passou os últimos dias alfinetando o deputado federal Valadares Filho, PSB, nas entrevistas. Machado disse que a situação de Aracaju seria mais drástica se tivesse Valadares Filho como prefeito porque não se pode comparar a experiência de João com a dele.

“Medo da renovação”, diz Valadares Filho
Quando questionado sobre as criticas Valadares Filho disse:  “Na verdade João e Machado morrem de medo da renovação. Isso porque ela virar acompanhada de novos projetos, novas ideias e de uma grande energia e vontade de acertar aberta ao diálogo, sabendo ouvir sugestões e tendo a responsabilidade de formar uma grande equipe”.

Experiência de João e Machado
Para o deputado a experiência de João e Machado está levando Aracaju para um buraco sem precedentes disse; “Aos experientes João e Machado, comecem a trabalhar. O povo aracajuano não aguenta mais falsas promessas e compromissos não cumpridos. No próximo ano a democracia vai nos levar a travar esse grande debate da renovação combatendo a antiga política”.

Vinicius pede calma a oposição
O presidente da Câmara Municipal de Aracaju, vereador Vinicius Porto (DEM) pediu aos colegas da bancada de oposição que esqueçam a discussão política e foquem no que é melhor para Aracaju. Para ele, não vale a crítica pela crítica, de forma apaixonada, sem observar o que de fato está sendo feito em favor da coletividade.

Bom senso
“É preciso ter bom senso e coerência. A oposição já teve a chance de administrar e não fez o que prometeu. Pelo contrário: deixou um grande imbróglio para a atual gestão.  Agora, é a vez do prefeito João Alves. Deixem-no trabalhar. Ele está fazendo muito pela capital e, tenho certeza, que até o final do atual mandato, todos os compromissos serão cumpridos”, afirmou Porto.

Ex-deputado Nelson Araújo é condecorado
O ex-deputado estadual, Nelson Araújo dos Santos, foi homenageado aontem, 7, pela Câmara Municipal de Aracaju (CMA) com a entrega do Título de Cidadão Aracajuano. De autoria do vereador Emmanuel Nascimento (PT), a honraria é um reconhecimento aos serviços prestados em prol da população aracajuana. A solenidade discreta ocorreu no gabinete da Casa.

Ficha Limpa
“Nelson nunca se envolveu em atos de corrupção, muito pelo contrário, isso era uma coisa que ele condenava e sempre denunciou, lutou pela transparência na Assembleia Legislativa. Então, nada mais justo que homenageá-lo com esse título que representa muito para toda a Câmara”, disse Emmanuel Nascimento.

Comenda
O senador Eduardo Amorim (PSC) votou pela aprovação do nome do professor sergipano, Wellington Dantas Mangueira, para receber a Comenda de Direitos Humanos Dom Hélder Câmara. A honraria é entregue anualmente pelo Senado Federal a personalidades que tenham oferecido contribuição relevante à defesa dos direitos humanos no Brasil.Segundo Eduardo, a escolha dos premiados é feita por um Conselho composto por um representante de cada um dos partidos políticos com assento no Senado Federal.

Emgetis inicia avaliação de projetos de modernização da TI em Sergipe
Os projetos são relativos à cobertura de rede banda larga para atender a todo o Estado em áreas governamentais; projeção de um ambiente de armazenamento de dados da Rede Governo (Data Center); e a segurança dessa Rede, preparando-a para imprevistos ou eventos que possam causar-lhe danos. Após a seleção técnica, a empresa escolhida passará pela avaliação de regularidade da USTDA.

Rede
“Esta rede interligará todas as secretarias e órgãos, proporcionando uma maior velocidade e eficiência na entrega dos serviços públicos, reduzindo assim os custos para o Estado, através da utilização de uma eficiente infraestrutura de comunicações.

Banda larga
O plano de modernização de TI da Emgetis também possui um objetivo social. A população terá acesso à banda larga, através de telecentros públicos e escolas. No nível municipal, será dada prioridade às camadas mais pobres da população, a exemplo das comunidades quilombolas, indígenas e assentamentos de reforma agrária.

Propriá:descaso com o comércio de peixe
Durante sessão na terça-feira, 06, na Câmara de Vereadores de Propriá, foi aprovada por unanimidade a Indicação nº 77, de autoria dos parlamentares Erenita Moura (Branca Enfermeira) e Marcos Silva (Marcos da Feira). O documento solicita à Secretaria Municipal de Saúde que, através da Vigilância Sanitária, providencie a retirada das bancas de peixe situadas nas avenidas Graccho Cardoso e Antonio Guimarães Brito. No local vêm sendo comercializados pescados sem o mínimo das condições de higiene necessárias.

Caos de saúde pública
O vereador Marcos da Feira destacou que o Mercado de Peixe “Pescado Pedro Lessa” é o ambiente ideal para a atividade, mas muitas pessoas tem ignorado o espaço. O comércio de peixes se dá na rua mesmo, até mesmo próximo a ponto de ônibus. “Eu peço que a Secretaria Municipal de Saúde pegue sua equipe de Vigilância Sanitária e vá ver o que está acontecendo. Isso já é caso de saúde pública, porque onde essas pessoas tratam o peixe, há até mesmo cachorros doentes. A prefeitura tem que tomar providências. Existe um mercado de peixe, mas as pessoas estão na rua”, reivindicou.

Livro
A apresentadora e jornalista Susane Vidal realiza o lançamento do seu primeiro livro na noite desta quinta-feira, 8, no Museu da Gente Sergipana. ‘A Força de Um Olhar’ será apresentado ao público local em noite de autográfos da jornalista.“Resolvi apresentar meu livro para todos que acompanham o meu trabalho há tantos anos. Reuni nesta obra literária crônicas que já estavam publicadas no meu blog. E como o próprio nome já sugere, trata-se do meu olhar para muitas coisas da vida”, destaca Susane.

Livro II
Âncora da TV Sergipe, afiliada da Rede Globo no Estado, Susane Vidal é rosto conhecido para milhares de telespectadores, porém a escritora se mostra apenas agora. “Tenho quase duas décadas na frente da telinha e sei que o público está acostumado a me ver como apresentadora. Ao lançar esse livro, posso demonstrar um outro lado que tanto me encanta e me envolve, que é o de escritora”, diz.Além de ser apresentado ao público local nesta quinta, 8, os sergipanos e amantes da literatura também poderão conferir “A Força de um Olhar” na Bienal de Itabaiana, que ocorrerá neste mês.

Terceira bienal do livro de Itabaiana
Este ano, a Bienal, na terceira edição, acontecerá no mês de outubro entrante, nos dias 14 a 17. No dia 14, apenas a abertura, uma cerimônia curta, à noite, na praça Chiara Lubich, em Itabaiana.  A festa na praça é tradicional na cidade. No dia, 15, quinta-feira, pela manhã, grupos folclóricos circularão pelo centro comercial da cidade, divulgando a III Bienal do Livro. Na parte da tarde, no auditório da Universidade Federal de Sergipe, acontecerão sessões de exibição de curta metragens  sergipanos.

Os curta metragens
Os filmes foram realização pelos grupos: Cacimbas e Cinema/ Vídeo (Marcelo Pedroso, Renata Pinheiro, Sérgio Oliveira, André Aragão, Diane Veloso e Moena Pascoini)  À noite, desta vez no auditório da Unit, haverá mais projeção de curtas sergipanos (Samuel Blá, Ismael Moura, Nara Normande, Leon Sampaio). Nos dias 16 e 17 (sexta-feira e sábado), os stands serão abertos ao público. Dois ambientes simultâneos oferecerão atrações ao visitante:  a Câmara de Vereadores e o Clube de Diretores Lojistas.  Palestras, debates, resenhas, declamações, oficinas de arte, lançamento de livros, sessões de autógrafos. Serão em torno de cem escritores com livros novos ou  divulgando literatura consagrada. Autores de Itabaiana, de Sergipe, da Bahia, de Alagoas e internacionais.

Experiência
Na sexta-feira, dia 16,  a grande atração será a Universidade de Santa Cruz, do sul da Bahia, que vem a Itabaiana com uma comitiva, para mostrar a sua literatura, a experiência com uma editora própria. A Federal de Sergipe a Unit participarão de mesas mostrando a pujança de trabalho junto o povo de Itabaiana Grande, e de nosso Estado.

Cordel
Os poetas de cordel terão um espaço nobre onde poderão declamar e vender seus romances. Subirão aos palcos para falarem de sua obra e de sua arte, cantarão seus versos, o público pode aplaudir à vontade com palmas e vivas A livraria ambulante do professor Taurino forrará o chão da Bienal com livros da melhor literatura, novos e usados, a preços tentadores, ninguém vai sair da festa sem o seu livro de recordação. Os escritores transitarão pelos salões da feira, oferecendo seus livros e falando deles.

Os Ferreiros
Livrarias da capital, como a Escariz e a Saraiva, venderão Best-sellers, mostrarão novidades imperdíveis. Antônio Saracura lançará

Mais um livro do escritor Saracura. Lançamento na bienal de Itabaiana. 

um livro ansiado pelo leitores que já tem inclusive no exterior (poucos ainda): Os Ferreiros. O livro tenta caracterizar a personalidade e o jeito de viver de um povo da zona rural de Itabaiana, em Sergipe, especificamente nos rincões de gente mais alegre e desprendida (os socialistas): Matapoã, Flechas, Sambaíba, Bastião, entre outros. Os contos mostram anseios (algumas vezes), o conformismo (em outras), a luta renhida (sempre).  Ao final o leitor fica com a sensação de que viveu cada momento com ele também, saboreou as alegrias e se fortaleceu até com as pequenas derrotas. E cada personagem passa a ser seu amigo pelo resto da vida. Os contos têm a mesma força telúrica de Tambores da Terra Vermelha, no segmento que aborda. 223 páginas, Editora Infographics, 2015.Mais informações: http://www.bienaldolivroitabaiana.com.br

Laranjeiras: conscientização sobre a Festa dos Lambe-Sujos x Caboclinhos
Excelente a iniciativa da prefeitura de Laranjeiras de realizar uma campanha de conscientização e orientação sobre a tradicional festa dos Lambe-Sujos x Caboclinhos que reúne turistas de todo o país.A manifestação cultural será realizada neste domingo, 11, mas a equipe da Secretaria de Cultura está realizando forte campanha educativa junto aos alunos e a população, com distribuição de panfletos instrutivos sobre o evento.

Detalhes históricos
O conteúdo do material explica os detalhes históricos dos dois grupos folclóricos, relatando de forma resumida a função dos componentes, além de elencar recomendações importantes sobre a conduta dos participantes da festa.De acordo com secretário Evanilson Calazans a campanha serve para conscientizar os jovens como devem se comportar durante o evento, ajudando na condução de segurança e tranquilidade da festa.

PELO TWITTER

www.twitter.com/AdemarQueiroz  A lua é sempre sua.

www.twitter.com/Antonio_Doria  No Brasil agora e tudo inédito na história!!!!

www.twitter.com/chicoandradef  O poder emana do povo e …

www.twitter.com/Emiliano_Jose O voto no Brasil parece não importar mais. A judicialização da política chegou a níveis insuportáveis.Tribunais querem ditar todos os rumos.

www.twitter.com/palmeriodoria  "Qual a diferença entre extrato de perfume e os extratos de Eduardo Cunha na Suíça? ", pergunta,  perplexo, o senador Aécio Neves.

www.twitter.com/thiagoribeirose  Em 10 meses da Pátria Educadora, a presidenta Dilma trocou 3 vezes o ministro da educação e as universidades vivenciam sua greve mais longa!

DO LEITOR

“José Carlos Machado faz ameaça velada”, diz sindicalista Waldir do Sintrase
De Waldir Rodrigues, do Sintrase: “ Em matéria publicada no Nenoticia de 06/10/2015 o vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado, baixa o nível político de maneira absurda  e afirma que “não tem dúvida de que, se perder a reeleição, o prefeito João Alves (DEM) será candidato a governador em 2018: "Se for reeleito, é muito provável que permaneça na prefeitura para realizar as obras prometidas em campanha". Esse tipo de picuinha diminui a política bem ao nível de João Alves Filho, que funcionou enquanto gestor até o dia que acabou os malditos Fundos Perdidos e os órgãos públicos tipo: MPE, MPF, PF, CGU, PGE, PGF, TCU, TCE deixaram de ser subservientes, inoperantes, e desnecessários, desde o ultimo mandato de governador que  o senhor João Alves passou a ser o que de fato é! um gestor horroroso e despreparado para enfrentar as dificuldades do cargo. Quando Marcelo Déda assumiu o governo, nomeou Nilson Lima secretario da Fazenda Estadual que foi categórico em dizer “qualquer Bodega de esquina que negocia com cachaça é mais organizada que o estado de Sergipe”, resposta do Deputado estadual Venâncio Fonseca “esqueça o Negão e comecem a trabalhar”, e hoje a historinha do Zé Carlos Machado é que  a gestão de João Alves não decola por culpa da Emurb pela lentidão de várias realizações no município e disse que o ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) cometeu erros de engenharia em vários projetos, "que têm provocado atrasos e elevação de custos de várias obras".  Está amarrado e repreendido em nome de Jesus Zé Carlos Machado! Chega de inoperância! Chega de promessas vazias! Chega de mentira! E que João Alves encerre seu mandato de prefeito  e que DEUS todo poderoso tome conta dele e de você! Que tenta amealhar apoios para uma causa ruim na base da ameaça.”

Blog no twitterhttp://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Minha viola, morena / É uma gaiola de pinho,/ Adoende canta e soluça / Tudo quanto é passarinho!”  Catulo da Paixão Cearense, músico e poeta brasileiro, nasceu em 08 de Outubro de 1863 e morreu em 1946.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários