Segurança vascular em atividades físicas

0

A segurança cardiovascular das atividades físicas depende de pequenos aumentos na freqüência cardíaca e na pressão arterial. Com a elevação da freqüência cardíaca, as pessoas em grupo de risco para intercorrências cardiovasculares podem apresentar arritmias, angina infarto ou parada cardíaca. A elevação da pressão arterial pode, nessas pessoas, produzir ruptura de artérias, geralmente cerebrais. Os exercícios aeróbios produzem discreta elevação da pressão arterial sistólica, com freqüente queda da pressão arterial diastólica, e variável elevação da freqüência cardíaca. Estas adaptações funcionais fisiológicas são toleradas por pessoas hígidas, mas podem ser inconvenientes para pessoas coronariopatas ou predisposição para arritmias. Em reabilitação cardíaca de coronarianos pós enfartados, os exercícios aeróbios apresentam cerca de 70% de intercorrência arrítmicas ou isquêmicas, exigindo monitoramento rigoroso. A elevação da freqüência cardíaca traduz maior necessidade de Oxigênio para o miocárdio e a queda da pressão arterial diastólica pode comprometer a adequada perfusão coronariana. Os exercícios de alongamento praticamente não apresentam risco cardiovascular, e os exercícios com pesos são bastante seguros. Nesses exercícios, a pressão arterial sistólica somente aumenta perigosamente quando ocorre a contração muscular máxima, que é a última repetição possível em uma série, caracterizada por contração concêntrica lenta e apnéia. Evidentemente esse grau de esforço é contra indicado para pessoas não hígidas. Quando a série é interrompida antes da contração muscular máxima, a elevação da pressão arterial sistólica costuma ser discreta. As cargas utilizadas nessa situação são chamadas submáximas o que não significa que sejam leves. Como parâmetro de referência, cargas submáximas para mulheres idosas no exercício “leg press” freqüentemente não ultrapassam os 100 quilos para cerca de 10 repetições. Por outro lado, a freqüência cardíaca aumenta muito pouco nos exercícios com pesos, na faixa mais utilizada de repetições, que vai de oito a 12. Quanto mais repetições forem realizadas, maiores as elevações da freqüência cardíaca e também da pressão arterial. Além disso, a pressão arterial diastólica também aumenta nos exercícios com pesos, garantindo boa perfusão do miocárdio. Os mesmos pacientes coronarianos que apresentaram 70% de ocorrência de arritmia ou isquemia nos exercícios aeróbios, tiveram cerca de 3% das mesmas intercorrências nos exercícios com pesos. Atividades esportivas contínuas e intensas podem levar a acidentes cardiovasculares por desidratação, acidose metabólica e hipoglicemia, que potencializam a morbidade da elevação do duploproduto (pressão arterial sistólica x freqüência cardíaca). Trombose, isquemia e arritmias são os eventos patológicos mais comuns nessas situações, podendo ocorrer morte súbita por parada cardíaca em alguns casos. Cardiomiopatia hipertrófica e miocardite viral são as situações que mais freqüentemente potencializam a morte súbita em atletas. O excesso de atividade física também leva à depressão hormonal, com queda nos níveis de estrógeno nas mulheres e de testosterona nos homens, e pode levar à diminuição imunológica. A isquemia visceral das atividades contínuas intensas pode levar à anemia por perdas crônicas de sangue devido à necrose de vilosidades intestinais e de papilas renais. * Artigo produzido com informações do Dr. José Maria Santarém. * Araujinho Qualificação: Instrutor Técnico registrado pelo Confef – Conselho Federal de Educação Física – nº 000072/T-SE, CREF – Conselho Regional de Educação Física – e pela FSCMF – Federação Sergipana de Culturismo Musculação e Fitness – reconhecida pelo COB – Conselho Olímpico Brasileiro e filiada a IFBB – International Federetaion Of Body Building -; árbitro de Culturismo e Fitness da FSCMF; vice-campeão sergipano de Musculação, Técnico em musculação pela NABA, Federação Paulista de Musculação, Consultor Fitness em exercícios resistidos e acadêmico do curso de Educação Física pela Universidade Tiradentes – Unit – e ex-acadêmico da Universidade Federal de Sergipe – UFS. Dúvidas e Sugestões: araujinhopersonal@infonet.com.br / (0xx79) 9978-6799. O conteúdo das colunas assinadas no Portal InfoNet são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários