“Sei fazer o Mal feito, Bem feito”

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Narra-se, nos bastidores, a história de um gestor vivida pelas bandas do Nordeste. A frase preferida dele era “Sei fazer o Mal feito, Bem feito”, e se

 vangloriava para todos os colegas, sem receio de ser preso ou processado por improbidade.

E conta-se que esse gestor foi galgado para assumir uma grande pasta num rincão qualquer do Nordeste e lá, colocou em prática tão bem a frase preferida e em menos de um ano conquistou o chefe maior. Com isso virou uma espécie de primeiro ministro mandando em tudo e em todos. E o chefe maior sorria satisfeito, já que os resultados do “mal feito, bem feito”, iam também para o bolso dele e, certamente, ajudariam a conquistar mais um mandato.

Porém, o fim do governo dos dois foi melancólico o rincão do Nordeste nunca passou por um período tão destruidor. Não sobrou, pedra sobre pedra.
Com a derrota eleitoral o gestor do “mal feito, bem feito” acabou os últimos dias de sua vida trancado em um quarto comendo papel pensando que era dinheiro e que tinha encarnado o rei Luis XIII da França, que teve fama de bissexual.

Já o chefe maior teve um destino mais trágico do que a simples derrota nas urnas. Como era devoto religioso fervoroso, antes de sucumbir ao auxiliar da frase “mal feito, bem feito”, dizem que até hoje a alma dele vaga no purgatório pedindo perdão… O pecado foi tão grande que nenhum santo atendeu…

Ainda bem que são coisas do passado distantes em terras longínquas de Sergipe Del Rey…

Táticas de Renan e Temer em Sergipe Tem um gestor que usa a tática de Renan Calheiros e de Michel Temer, no enfrentamento de questões que lhes são injustificáveis, mediante a ameaça, o tráfico de influência, a corrupção e a dissimulação, para ver se cola.

Repasses saúde Aracaju  Os Ministérios Públicos Federal (MPF), Estadual (MPE) e do Trabalho (MPT) ajuizaram uma ação conjunta no poder judiciário solicitando a retenção dos repasses da União à Prefeitura de Aracaju, que são utilizados para pagar o Hospital de Cirurgia. Caso seja deferida, a gestão pode ter R$4 milhões bloqueados por três meses, totalizando R$12 milhões a menos no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Sobre o assunto Hospital de Cirurgia leia artigo de Samarone nessa edição do blog, com o título “Intervenção?”

"Shopping Center" da Saúde. Imagine o Taj Mahal  Chamou à atenção na entrevista à declaração do procurador do MPF, Ramiro Rockenback afirmando que o Hospital de Cirurgia transformou-se num “Shopping Center” da Saúde. Imagine se ele investigar a fundo o contrato de locação do Taj Mahal e a obra fracionada que está sendo realizada. Verás que o apelido de Palácio Taj Mahal, se demorar mais um pouco ficará em desuso por conta dos altos gastos com o o local. Vai virar uma Arena da Copa.

Taj Mahal. Sobram perguntas que os cidadãos se fazem, mas não há respostas Que destinação será dada ao prédio do palácio Serigy, após a transferência da sede da secretaria da Praça General Valadão, para o TAJ MAHAL? Certamente, as instalações do Serigy farão companhia ao abandonado prédio do hotel palace, que fica na mesma esquina!?

Que destinação será dada às salas que a FHS ocupa no Edífício Maria Feliciana?

Por que não trocou prédio por dívidas de ICMS? Aliás, pra essa pergunta, a secretaria da fazenda estadual poderia ajudar Almeidinha a responder: Se havia tanto interesse de transformar o prédio do Mistão da Avenida Rio de Janeiro, EM Palácio Taj Mahal, por que não trocou o prédio do mistão pelas dívidas de ICMS, junto ao tesouro do estado ou a propriedade desse imóvel, pelas dívidas de ICMS, perante o tesouro do estado  ou ao Banese, para que os investimentos do Taj Mahal fossem incorporados à propriedade do estado de Sergipe, reduzindo os riscos de improbidade administrativa dos megalomaníacos gestores da saúde?

Tobias Barreto: prefeito quer R$ 45 milhões com 4 anos de carência e inviabilizando futuras gestões O prefeito de Tobias Barreto, Diógenes Almeida enviou a Câmara projeto de Lei Ordinária nº 37/2017 de 16 de Novembro de 2017, solicitando aos vereadores a aprovação da proposta para conseguir um empréstimo de R$45.959.000300 (Quarenta e cinco milhões e novecentos e oitenta e nove mil reais). A oposição alerta que a garantia é o FPM, com com 04 anos de carência, tornando o enviáveis as futuras gestões.

Limites éticos Do vereador de Aracaju Elber Batalha Filho pelo twitter:“Edvaldo Nogueira manda a PGM pedir arquivamento da ADIN do IPTU, e manda seu filho, advogado do PC do B e um dos autores da ação, concordar com o arquivamento. Que limites éticos ainda restaram a essa gestão?”

Também pelo twitter o deputado federal Valadares Filho: “Depois de enganar o povo prometendo que revogaria o IPTU de João Alves, Edvaldo tenta ludibriar o Tribunal de Justiça, ao requerer a retirada da ação de nulidade do aumento do IPTU que ele mesmo havia proposto no ano passado, antes de ganhar a eleição.”

Sem transparência em Aracaju Já a vereadora Kitty Lima, REDE, disse que após a votação que aprovou a liberação para a  Prefeitura de Aracajucontrair um empréstimo de R$ 100 mi junto à Caixa, colocando ainda o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) como garantia, o prefeito Edvaldo Nogueira mostrou que a gestão dele não tem transparência.

Convite De acordo com a vereadora, que se absteve da votação, durante a tramitação do projeto foi aprovado pelo plenário da Casa o convite ao secretário de Finanças de Aracaju, Jefferson Passos, para que ele comparecesse a CMA para esclarecer os questionamentos dos parlamentares sobre o pedido do Executivo à Casa.

Esclarecimentos “Eu queria que Jefferson Passos explicasse para aos vereadores todos os pontos que envolvem esse empréstimo, principalmente no que se refere às condições do município em arcar com as consequências desse crédito, como o pagamento das parcelas, juros que serão cobrados e as garantias que serão dadas ao banco de que esse débito será quitado. Infelizmente o secretário não respondeu e nem deu as caras por aqui. Essa postura só reforça o que eu já venho dizendo há algum tempo, a gestão de Edvaldo Nogueira não é transparente”, disse Kitty.

Igreja de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário foi entrega à comunidade de Laranjeiras Na sexta-feira, 24  a Igreja de São Benedito e 

Autoridades prestigiaram o evento em Laranjeiras 

Nossa Senhora do Rosário do século XIX, foi entregue à comunidade após passar por obra de restauração, financiada com recursos do Instituto Do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Duração Segundo Edilio Soares, Diretor do (IPHAN), a obra durou cerca de um ano e recuperou os elementos arquitetônicos e estruturais da edificação. A cerimônia foi iniciada às 10h com um cortejo de grupos folclóricos e apresentação da banda Filarmônica Sagrado Coração de Jesus.

Compromisso A solenidade contou também com a presença de todo secretariado municipal, autoridades ligadas ao IPHAN, o pároco local, Padre Renato, que comandou a cerimônia e o prefeito Paulão da Varzinhas. O prefeito agradeceu ao IPHAN por mais essa obra e relembrou o compromisso da "Instituição" desde sua primeira administração em Laranjeiras. "Estou feliz pois a restauração dos elementos artísticos é fundamental para está  Igreja do Século XIX", disse.

Ato pelo fim da violência contra a mulher Mulheres do campo e da cidade foram às ruas na sexta-feira, 24, para dizer NÃO à violência contra a mulher, durante o ato público da Frente Sergipana Brasil Popular. O ato marcou o início das atividades dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres.

Leis Militante histórica e autora de diversas leis estaduais que versam sobre o tema, a deputada estadual Lúcia participou do ato, que teve início na praça General Valadão e seguiu pelas ruas do centro de Aracaju. Ana Lúcia lembrou que além dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, o mês de novembro é marcado pelo Dia Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, no dia 22, fruto de lei de sua autoria.

Barra: a pequena notável Outrora considerada “patinho feio” da Grande Aracaju, a Barra dos Coqueiros penou por muito tempo. E mesmo após a ponte que a liga à capital, a cidade parecia não ter rumo. Mas neste sábado, 25, quando celebra 64 anos de emancipação, é visível como a Barra evoluiu. E é preciso reconhecer o quanto seu atual prefeito, Airton Martins (PMDB), contribuiu para isso.

Equilíbrio e planejamento Airton, no terceiro mandato, ajusta as contas públicas de tal forma que obrigações são cumpridas, mas sem cortes no social e na infraestrutura. Dá para dizer que a Barra é um paraíso? Lógico que não. Mas a cidade, em meio à crise, é exemplo administrativo para todo Sergipe. No final das contas, quem ganha o presente é a população.

6º Ciclo do curso de Estudos de Casos realizado pela Acadepol/SE Na sexta-feira  (24) foi realizado o 6º ciclo do projeto "Investigação Policial: Estudos de Caso", na Academia de Polícia Civil (Acadepol). Os ciclos propõem a análise de casos verídicos, investigados pela Polícia Civil sergipana, destacando métodos e técnicas que permitiram a elucidação de crimes de grande repercussão social e midiática.

Casos Neste ciclo, as instruções foram conduzidas pelo delegado Gilberto Guimarães, que tratou sobre casos relacionados a roubo a joalherias, explosão de caixas eletrônicos e tráfico de drogas praticados por organizações criminosas. O vice-diretor da Academia, Adriano Badeira, também foi um dos instrutores e abordou o tema auto defesa, na perspectiva da interpretação das condições de reação e risco.

Vanguarda O vice-diretor da Acadepol ressaltou a importância de debater as circunstâncias que circundam diariamente a rotina do agente da segurança pública. "O curso de sobrevivência policial é uma ideia de vanguarda. Esse ano a Acadepol teve a oportunidade de formar 22 instrutores dessa disciplina, formado por policiais que compõem do Cote da Policia Federal e o Doe da Polícia do Distrito Federal. Na data de hoje estamos multiplicando esse conhecimento para 60 policiais do estado de Sergipe. Nós estamos nesse curso para mostrar que a prevenção é importante. Nós estamos mostrando ao policial que em seu momento de folga ele precisa avaliar bem, conhecer técnicas, pois se ele entrar em um conflito, tem que saber como sair dele, fazendo ou não o uso da arma. A proposta do curso é dar opções aos policiais para que saibam agir, reagir, ou inclusive não reagir", explicou.

Aperfeiçoamento A gerente de relações públicas da Acadepol, Sandra Goes, destacou que os ciclos servem para o constante aperfeiçoamento do trabalho diário dos profissionais da segurança pública. "Mensalmente o ciclo tem trazido profissionais experientes e renomados da Polícia Cívil que estão mostrando crimes que foram investigados e tiveram repercussão aqui no estado, para fazer estudos de caso e para trabalhar com os alunos o como foi feito a investigação. Quais técnicas foram utilizadas e discutir esses casos pretéritos, que já foram solucionados, e para dividir um pouco dessa experiência", explicou.

CDL renova diretoria para triênio 2018/20 O atual presidente da CDL/Aracaju, Brenno Barreto, foi reconduzido ao cargo nessa sexta-feira, 24, para um mandato de mais três anos à frente da entidade representativa dos lojistas da cidade. Ele presidirá a entidade de 2018 a 2020.

Aclamação A eleição que foi por aclamação, em chapa única, se deu na sede da CDL e contou com a maioria dos sócios votantes. A eleição foi presidida pelo empresário e presidente da FCDL, Edivaldo Cunha, para quem “a CDL de Aracaju está no rumo certo, em sintonia com as aspirações da classe e representando bem a categoria”.

Diretoria Brenno Barreto agradeceu o empenho de toda sua diretoria, funcionários da entidade, colaboradores e a imprensa em geral. O atual presidente terá como componentes de sua chapa os lojistas: Milton Vasconcelos; Fernando Barreto; Francisco Menezes; Elison Bomfim; Tiago Teixeira; Geraldo Viana; Jorge Flávio; Symone Frederico; Dider Mendonça; Carlos Alberto Lyra e Juliano César.Para o Conselho Fiscal, foram eleitos Gilson Figueiredo; Arnaldo Frederico; Manoel Aguiar Neto e Edna Bomfim.

Ex-Alunos do Atheneu arrecadam doações na 19ª edição do Reencontro Está chegando o momento de rever os amigos de adolescência no 19º Reencontro dos Ex-Alunos do Atheneu Sergipense e ainda fazer o bem ao próximo. Agende: Dia 02/12, a partir das 17h, no Iate Clube de Aracaju, você reviverá lembranças inesquecíveis de juventude, com o desfile Banda Marcial formada pelos Ex-Alunos do colégio. Outra animação é a Orquestra Celebration (AL).

Tema Com o tema “A União Faz a Festa”, no dia da festa você pode doar 1kg de alimentos não perecível para a Associação de Apoio a Adultos com Câncer no Estado de Sergipe (AAACASE). Quer apoiar essa causa, além de se divertir? Participe do evento e faça sua doação. Conheça a AAACASE: http://www.aaacase.org

Ingressos As mesas e ingressos individuais estão sendo vendidos antecipadamente na cafeteria do Museu da Gente Sergipana, nos dias 25/11, 28/11 a 01/12, das 10h às 14h, e no dia da festa, 02/12, no Iate Clube Aracaju, a partir das 9h. Junte os amigos e vem com a gente, porque a “União Faz a Festa”. As doações devem ser levadas no dia da festa. Mais informações (79) 99800-0708.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018                                                                                                                                           

Nem triangulo para sinalização a SMTT fiscaliza no sistema de transporte integrado. 

Código de Trânsito não é cobrado aos ônibus. Falta o básico: triangulo de sinalização A foto ao lado enviada por um leitor mostra que a SMTT não deve fazer vistorias nos ônibus em Aracaju. Ou será que o CTB mudou e ao invés do dispositivo de sinalização luminosa e refletora de emergência, agora são galhos de árvores utilizados.Onde estarás os "triangulo"  do coletivo? Será que a SMTT faz vistorias nos ônibus?

Ambulâncias locadas por Almeida Lima paradas por falta de combustível Ontem, 24, pelo Zap: Mais uma vez o secretário de Saúde Almeida Lima provoca um enorme prejuízo ao dinheiro público do contribuinte sergipano, que está sendo jogado pelo ralo da incompetência do gestor. Por falta da aquisição dos cartões de abastecimento, os veículos locados pelo imperador Almeida Lima, ainda estão dentro da garagem, gastando com pagamento de diárias, sem rodar,  por falta de combustível.

Prêmio Sincor/SE Pelo Zap: “Na noite da quinta-feira, 23, ocorreu na Boate Titânio o 3° Prêmio Sincor de Jornalismo. (Sincor/SE) "Sindicato dos

Bastante prestigiada a entrega do Prêmio Sincor/SE

 Corretores de Seguros de Sergipe", é uma parceria entre os Sindicatos Sindijor e Sincor. Na foto, o presidente do Sincor Érico Melo, Paulo Souza, presidente do sindicato dos Jornalistas de Sergipe, Lupércio, ceremonialista da Câmara municipal de Aracaju e membro efetivo da Diretoria de Registro e Fiscalização do Sibdijor, João Evangelista Diretor da Comissão de Registro e Fiscalização do exercício profissional de jornalistas e o vice-presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Sergipe, deputado Garibalde Mendonça.”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

ARTIGO

Intervenção? Por Antonio Samarone.

Em entrevista coletiva, o Procurador Ramiro Rockenbarh, fez um diagnóstico demolidor da regulação da alta e média complexidade em Aracaju. A ferida foi aberta. Como resolver? O procurador aponta para uma intervenção estadual, num primeiro momento; e não resolvendo, uma intervenção federal. Tenho dúvidas da eficacia de intervenções. A crise identificada tem como causas principais as ações de forças beneficiadas pelo caos do serviço público. O povo perde, mas setores da medicina comercial ganham. O povo perde, mas políticos que fazem assistencialismo com o SUS ganham. A má gestão não está só, tem aliados.

Repassar a regulação para a Secretaria Estadual de Saúde, resolve? Como, quais são as evidências? Entregar o poder de regulação ao Estado, quando é visível a condução política daquela secretária no momento. Passar a solução para quem não consegue resolver os seus próprios problemas. A regulação deve ser feita pelos profissionais da rede básica. Quem sabe se tal ou qual procedimento é mais ou menos urgente é quem está atendendo o paciente. Essa regulação deve ser pública, as vagas disponíveis e o número de pretendentes. O Ministério Público e demais órgãos fiscalizadores, a justiça, os tribunais de contas, o cidadão, devem acompanhar on-line, via internet. Os políticos vão pensar duzentas vezes para furar a fila.

Mas quem vai organizar tudo isso será uma burocracia indicada pelo Estado? Com todas as dificuldades, os municípios ainda reúnem mais condições, pois são quem comandam a rede básica. Se outros municípios entenderem que devem assumir a sua alta e média complexidade, sem problemas, que assumam.

Contudo, vale a pena a leitura dos principais pontos da esclarecedora entrevista do Procurador Ramiro Rockenbarh:

"Após esses anos, o MP afirma que há erros de ambos os lados. Beira a vergonha e a irresponsabilidade a forma como tratam o assunto. Ficam lavando roupa na imprensa em vez de resolver o assunto."

"os 3 MPs se esforçaram muito, mas não teve jeito. Só nos restou propor uma.

– O Município de Aracaju não tem mais como responder à gestão plena. Se mostrou inapto. Pedimos à Justiça que suspenda a atuação. Com isso, todos os recursos federais não devem ser mais repassados ao Município.

– Que a União estabeleça a retenção de 20% – R$ 4 milhões mês por 3 meses do FPM.

– O Município não pode agir como está agindo. Ele não pode se valer de credor de um recurso que não é seu.

– Que o Estado de Sergipe assuma o contrato.

– Queremos auditoria

– Que a PMA apresente a relação das filas e pq isso não foi solucionado. Quando a gestão passar para o governo, que o MP possa acompanhar mensurando os casos.

– Queremos que o Hospital Cirurgia coloque ordem, de uma vez por todas, naquele lugar que mais parece o shopping da Saúde.

– Quem deveria atender a Saúde fica fazendo lobby e contatos dentro do Hospital.

– Que o Hospital faça rescisão dos contratos de quem está lá dentro.

– Que preste informações sobre os serviços que estão sendo executados lá dentro. Que não realize no âmbito do SUS sem uma prévia regulação do gestor público.

"inspeção feita pela PMA mostrou que leitos contratados pelo SUS estavam sendo usados pelos convênios"

"só quem tem muito crédito com hospital não é a prefeitura, mas a sociedade"

"pedimos o acesso às contas da prefeitura nos últimos dois anos para verificar isso"

O Município pode dizer que tem crédito. Ainda que tenha, se ele não está satisfeito: ou não contrata mais, contrata outro.

'A menos que aporte um navio-hospital aí no Porto, a prefeitura não terá como contratar outro'

"Se nós próximos 6 meses esse quadro não se alterar significativamente, que haja intervenção."

"Não encerramos o processo de diálogo com PMA e Cirurgia. Mas apesar disso, agora pedimos essas medidas todas, pq queremos que o município seja afastado desta relação, pq se mostrou incapaz de fazer. Que o estado seja responsável por isso. já falamos na justiça que se nós próximos 6 meses este quadro não se alterar, que união e estado façam uma intervenção, afasta a direção inteira do hospital e faça o hospital funcionar". Conclui o Procurador.

Mais Antônio Samarone: https://blogdesamarone.blogspot.com.br/

Cláudio Nunes no Face e no twitter:

https://www.facebook.com/blogclaudionunes/
   
http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“A justiça pode irritar-se porque é precária. A verdade não se impacienta, porque é eterna.” Ruy Barbosa.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários