Seis meses sem nada

0

O prefeito João Alves Filho (DEM) chegou aos seis meses de administração praticamente sem nada de positivo para apresentar aos aracajuanos. Nestes 180 dias ele aumentou a passagem dos ônibus, concedeu míseros 5% de reajuste aos servidores, reduziu em três dias o período do Forró Caju, deu um nó no trânsito e cercou com tapumes duas importantes praças com a promessa de reformá-las. No afã de realizar obras que lhe garantam visibilidade junto ao eleitor, o demista foi buscar em administrações passadas projetos já rejeitados pela população, como o aterro do rio Sergipe e a privatização da saúde. O primeiro está encalhado por falta de estudo ambiental e o outro vem sendo contestado pelos medidos e o Ministério Público. A continuar assim, João verá seu sonho disputar o governo de Sergipe em 2014 se transformar no pesadelo de ser rejeitado até como cabo eleitoral.

Previdência

O governador Jackson Barreto (PMDB) vai conversar com a Assembléia, Tribunal de Justiça, Ministério Público e Tribunal de Contas sobre os encargos previdenciários destes órgãos, hoje pagos pelo Executivo. A idéia é que cada um assuma seus compromissos para que o governo tenha folga de caixa e possa melhorar a situação salarial dos servidores.

Satisfeitos

Em greve desde a semana passada, os professores da rede estadual fazem assembléia hoje para avaliar o movimento. Reunido no último sábado com o governador Jackson Barreto, o sindicato da categoria ouviu a promessa de que nas próximas horas o governo apresentará uma proposta salarial. Os sindicalistas também ficaram satisfeitos pelo fato de Jackson ter prometido discutir os encargos previdenciários dos poderes legislativo e judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas.

Nova fábrica

A partir desta segunda-feira, uma nova indústria começa a produzir em Sergipe. É a Yazaki do Brasil. Localizada em Socorro, a unidade vai produzir material elétrico e eletrônico para veículos automotores em uma área construída de 19 mil metros quadrados. Cerca de 30 empregos diretos já estão sendo gerados pela fábrica, e outros 200 serão acionados a partir do início da produção nesta segunda-feira. Legal!

Quer mudar

A Câmara de Vereadores pode deixar o centro de Aracaju em breve. Pelo menos é o que deseja o presidente do Legislativo, Vinícius Porto (DEM). Ele já começou a conversar com representantes da bancada federal de Sergipe para que estes apresentem uma emenda ao Orçamento da União que garanta os recursos necessários à construção do novo prédio.

Violência

Sergipe teve um final de semana pra lá de violento. Entre sábado e ontem, o Instituto Médico Legal recebeu 18 corpos. Onze foram assassinados, seis vítimas de acidente automobilístico e um de descarga elétrica. Na madrugada de domingo, três jovens foram fuzilados na zona norte de Aracaju, enquanto uma colisão frontal na zona sul da capital deixou três vítimas fatais. Lastimável!

Tratamento

O governador licenciado Marcelo Déda (PT) será submetido nesta segunda-feira à sétima sessão de radioterapia. Internado no Hospital Sírio Libanês, ele continua fazendo uso de alimentos e remédios para a recomposição da massa física visando melhorar a resistência aos demais medicamentos. A licença de Déda termina amanhã, devendo ser renovada por mais alguns dias.

Impostos

A partir de hoje, os estabelecimentos comerciais são obrigados a discriminar na nota fiscal ou em local visível os impostos embutidos no preço dos produtos e serviços. Embora a lei estabeleça para esta segunda-feira a data em que a exigência entra em vigor, muitas empresas alegam que falta ainda a regulamentação da lei e dizem que, por isso, não sabem como adequar seus sistemas informatizados às novas regras.

“Perseguida”

E quem está atrás das grades é a doméstica Williane Matias de Assis. Ela foi presa na zona sul de Aracaju ao tentar se esconder de uma patrulha da Polícia. Na delegacia, Welliane foi submetida a uma revista íntima, tendo a policial civil encontrado na “perseguida” da acusada 200 gramas de maconha. Williane confessou que ia levar a droga para o marido Givaldo Pereira, no presídio de Tobias Barreto.

Do baú político

Entrevistado pela jornalista Laura Kummer, da TV Alese, o ex-governador Celso de Carvalho (falecido em agosto de 2010) deu detalhes sobre a sua ascensão ao governo de Sergipe, no dia 1º de abril de 1964. Ele contou ter sido acordado na madrugada pelo major do Exército Lário Lopes Serrano. O militar informou sobre a deposição do governador Seixas Dória, convidou Celso para ir ao Palácio Olímpio Campos. “Quando cheguei lá, o major olhou para mim e disse: governador, eu não sei como passo isso. Estendeu a mão e falou: ‘Tá passado’. Então, eu respondi: está recebido. Foi assim que assumir o governo, às 4 horas da madrugada, sem banda de música, fotografia, nem público”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais