Semana ruidosa

0

A partir da próxima terça-feira, o Congresso Nacional terá dias de agitação. É que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), acompanhado de todos os governadores e aliados fieis, vai levar, à Câmara dos Deputados, o polêmico projeto da Reforma da Previdência. Será na quarta-feira, caso até lá não se registre qualquer contratempo. Há muitas discussões em torno do projeto de lei. Tanto que acirrou a divisão do grupo radical livre do partido e de outras siglas de esquerda, que deram sustentação à candidatura de Lula nas eleições de outubro passado. Esses parlamentares que se opõem à reforma proposta pelo Planalto, se baseiam no disparate de se propor novo desconto nos salários de quem se aposenta. Não é justo que o trabalhador brasileiro desconte para a previdência durante vários anos e continue pagando mesmo depois de aposentado. O projeto, inclusive, não é original. Foi extraído de modelos arcaicos, idealizados por tecnocratas de Governos conservadores e que foram repugnados pelo PT de antigamente. Mas a Reforma da Previdência não atinge apenas a classe média, como bem revelou o articulista José Sales Neto, quando diz que “a tão necessária reforma da Previdência, da qual depende o futuro mais imediato do país, vem sendo bombardeada, de forma muito competente, nos bastidores do Congresso Nacional por grandes lobbys, encabeçados por gente que não se conforma em perder a boquinha, mesmo que, para isso, esteja levando o sistema ao fundo do poço, bem mais profundo do que já se encontra, provocando rombos que são cobertos com o dinheiro pouco de todos nós”. Na realidade, com essa forma de tapar o rombo da previdência peneirando o salário dos já aposentados, o Governo passa a mão na cabeça de empresas gigantes que sonegam recolhimento ao INSS, em que se incluem bancos, indústrias de grandes portes, redes de lojas comerciais e segmentos importantes (e ardilosos) que promovem a economia do país. Mas, como disse José Sales Neto, a casta de privilegiados, que recebe proventos volumosos, principalmente alguns funcionários públicos especiais, que se aposentam com a integralidade dos seus salários, está conseguindo forçar uma paralisação do andamento da reforma, pois sequer admite falar em abrir mão de nenhum dos seus benefício. Alguns deles fora da realidade de um Brasil injusto com a maioria que vive enforcada com os baixos rendimentos. Esse diferenciamento de tratamento faz com que tenhamos um sistema padrasto, onde a grande parte do bolo fica em mãos de alguns poucos, enquanto as migalhas vão para a grande massa de aposentados, reproduzindo, dentro desse sistema, aquilo que assistimos na macro-economia brasileira, que estimula a concentração de renda, enquanto excluí a maioria. Esta lógica capitalista reinante é uma das principais causas das injustiças sociais, que atingem o povo brasileiro do Oiapoque ao Chuí e é defendida e estimulada por grandes corporações sindicais e instituições de magistrados, que, a pretexto de defenderem os direitos adquiridos do trabalhador, emperram o andamento da reforma, esquecendo de mostrar o amparo a um grupelho de “marajás” que, de forma indecorosa, abocanha a carne mais suculenta da feijoada e deixa os ossos para uma imensa massa de trabalhadores que vive no sacrifício. A continuidade ou não desta reforma vai demonstrar, de maneira significativa, até que ponto o novo Governo federal suportar pressões. A reforma da Previdência peca por propor recolhimento de taxas dos aposentados, para cobrir rombos oriundos de atos de corrupção, de má administração da coisa pública e por amparar empresas que não pagaram nada, ficaram com o dinheiro e são os maiores beneficiários dessa proposta feita pela parte neoliberalista do PT. Distante da confusão política, FHC deve estar às gargalhadas… ALBANO O ex-governador Albano Franco surpreendeu, ontem, seus correligionários, ao chegar na sede do PSDB, onde o pessoal fazia uma reunião. Lá estavam alguns prefeitos, deputados e lideranças tucanas para um encontro que ocorrerá todas as sextas feiras, para avaliações políticas. ULICES O presidente regional do PSDB, deputado Ulices Andrade, revelou que saiu mais cedo e garantiu que foi um encontro informal, para colocar em dia as coisas do partido. Uma fonte bem enfronhada no ninho Tucano disse que a reunião ocorreu para uma reestruturação partidária e para firmar posição de oposição ao Governo. BOSCO O deputado federal Bosco Costa (PSDB), que chegou ontem à noite em Aracaju, disse que há uma grande movimentação na Câmara Federal, sobre o envio da reforma da Previdência. Ele evitou emitir qualquer opinião, porque desconhece o teor da reforma e não gostaria de comentar sobre fatos que estão sob especulação. GOVERNADORES O deputado Bosco Costa disse que na Câmara não está pegando bem o fato de Lula levar os governadores dos Estados para entregar o projeto da reforma à Câmara Federal. Nenhum governador, segundo alguns deputados, tem poder suficiente para forçar os parlamentares a votar em projetos, só para agradar ao presidente. ALMEIDA O senador Almeida Lima (PDT) negou, ontem, que tivesse desmentido comentário feito por Plenário, sobre seu afastamento do Governo. Confirmou, também, que não se tratava de rompimento político, como disse a coluna. Almeida Lima ratificou que todos os fatos narrados no comentário eram absolutamente verdadeiros. A entrevista de Almeida fora concedida ao radialista Gilmar Carvalho. PARTICIPAÇÃO O senador Almeida Lima disse, ainda, que o PDT não tem nenhuma participação efetiva no Governo, porque o governador João Alves Filho não quis. Reafirmou a sua insatisfação com o que vem acontecendo, mas manteve a informação de que está no Senado e João no Governo, com cada um cumprindo o seu papel. JACKSON Está decidido: o deputado federal Jackson Barreto será o presidente da Comissão Provisória do PTB em Sergipe. A definição saiu ontem, depois de um café da manhã entre Jackson, Jerônimo e Sérgio Reis. A formação da Comissão Provisória será formada por quatro membros indicados por Jackson Barreto e três sugeridos por Jerônimo Reis. FILIAÇÃO Já está definida a data das filiações: 9 de maio, com a presença do presidente nacional do partido, deputado federal José Carlos Martinez. Neste mesmo dia também vão se filiar alguns vereadores, prefeitos, lideranças da capital e interior, numa grande festa que marcará a “consolidação trabalhista em Sergipe”. GUALBERTO O vereador Francisco Gualberto (PT) não pretende deixar a Câmara Municipal para assumir apenas quatro meses de licença do deputado Antônio Francisco. Gualberto aceita trocar de Casa legislativa, mas em definitivo. Isso vai depender de uma decisão da Comissão Processante. JOÃO ALVES Ainda não está definida a viagem do governador João Alves Filho a Brasília, para acompanhar o presidente Lula da Silva na entrega do projeto de reforma da Previdência à Câmara Federal. Um pessoal tem esperança que até o dia 30 (quarta-feira) ele esteja bem e possa viajar, mas ainda não há uma decisão médica sobre isso. DESPACHOS João Alves Filho vem despachando normalmente com os seus auxiliares em casa, porque sente dores quando tenta fazer movimentos mais bruscos. Está consciente de que o tratamento de hérnia de disco (são duas) é doloroso e demorado, e que não pode fazer nenhum exagero. DISCUSSÃO A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) está querendo discutir a reforma da Previdência, de forma que se tenha uma idéia correta de como ficará a situação dos trabalhadores. Através de requerimento de sua autoria, haverá uma semana de palestras sobre o assunto, na Assembléia Legislativa, durante o mês de maio. FABIANO O deputado estadual Fabiano Oliveira está com um pé (será esquerdo?) no PTB. Voltou a conversar com o futuro presidente da Comissão Provisória do partido, deputado federal Jackson Barreto. Aconteceu em um restaurante da 13 de Julho e na mesa, além de Jackson, estavam Waldoilson, Rosalvo Alexandre, Carlos Cauê e, por último, chegou o ex-prefeito João Augusto Gama. BOA FASE A conversa para ingresso de Fabiano no PTB está em fase muito avançada, principalmente pela questão do turismo. O PTB está com o Ministério do Turismo e a Embratur. Na conversa de ontem, com o grupo de Jackson e as opiniões do seu assessor Waldoilson, Fabiano praticamente fechou com o partido e pode ser um nome de peso na Assembléia. Notas CHEQUES Uma senhora conhecida da sociedade, convidada a comparecer a um escritório de cobrança para cobrir dois cheques emitidos por ela a terceiros, causou estupefação e risos. Depois de conversar com a advogada e ponderar sobre o pagamento, a senhora simplesmente pegou os dois cheques, colocou na boca e os engoliu. O caso foi parar em uma das delegacias, mas era crime sem provas que tumultuou a cabeça do delegado e fez gargalhar os agentes. Não teve jeito, o delegado liberou a senhora e a advogada está sem saber elaborar o processo. Se a idéia pega… EDUCAÇÃO O deputado Antônio dos Santos (PDT) está preocupado com a situação financeira da Universidade Federal de Sergipe. Esteve em Brasília e solicitou ao Ministério da Educação uma verba de R$ 2 milhões, atendendo a um apelo do reitor, professor José Fernandes Lima. Há necessidade de uma política diferenciada para as Universidades. Nesta sua viagem a Brasília, o deputado estadual Antônio dos Santos teve uma reunião com o secretário geral do Ministério da Educação e Cultura, Carlos Antunes. Ficou tudo acertado e bem encaminhado, resta saber quando o pedido será atendido. NÃO GOSTOU O líder do PMDB, deputado Augusto Bezerra, não gostou das críticas feitas ao deputado federal José Carlos Machado (PFL), que fez pronunciamento na Câmara Federal sobre o programa Fome Zero anunciado pelo presidente Lula da Silva. Machado teria mostrado a frustração dos brasileiros, que esperavam muito mais do programa. Para o deputado Augusto Bezerra, o seu colega José Carlos Machado sempre foi um político ético e suas críticas são construtivas, portanto têm importância na orientação do Governo. Machado é um dos deputados que se dá bem com toda a bancada federal. É fogo O jornalista Milton Alves é o novo secretário de Comunicação de Aracaju. Assumiu ontem pela manhã, na presença de vários colegas. O deputado federal Heleno Silva (PL) atua em Brasília mais na área da Agricultura e tem mostrado preocupação com os problemas do alto sertão. O deputado Fabiano Oliveira vai conversar com aliados do interior e capital, para tomar o rumo que seja melhor para todos. O governador João Alves Filho já está demonstrando impaciência de ficar em casa, mas mantém obediência às determinações médicas. O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) está trabalhando em silêncio para conquistar bons nomes para o PSB. Os dissidentes do PPS estão em silêncio. Ainda não falaram em outra sigla, embora Renato Brandão, prefeito de Própria, esteja de malas prontas para retornar ao PT. Até o momento os envolvidos no crime de Joaldo Barbosa tem mantido o que confessaram no inquérito policial. O deputado João Fontes (PT) começa a se destacar na mídia nacional, pelas suas posições em defesa das propostas de campanha do seu partido. João Fontes declara abertamente que não votará na Reforma da Previdência, mesmo que isso custe o seu afastamento do partido. O prefeito Marcelo Déda tem se mantido em silêncio com relação ao estilo petista de administrar o Brasil. No momento ele cuida de Aracaju… A senadora Heloisa Helena (PT-AL) deve vir a Sergipe em maio. Atende a convite do deputado João Fontes. Quem também vem começando a se destacar em Brasília é o deputado federal José Carlos Machado. É da linha de frente do PFL. O ex-governador Albano Franco já voltou a conversar com alguns políticos que integram o seu grupo no Estado. Quer reformular o PSDB. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários