Sentiu o golpe

0

O prefeiturável João Alves Filho (DEM), que passou toda a campanha surfando na dianteira da disputa, ficou assustado com o resultado da última pesquisa do Instituto Dataform. Os números mostrando a queda vertiginosa do demista e a ascensão de Valadares Filho (PSB) deixaram em polvorosa os aliados de Alves Filho. Temendo um possível 2º turno, o candidato e seus simpatizantes tentaram desqualificar a consulta popular, que mostra um empate técnico entre João e a soma dos demais prefeituráveis. Atacar os índices e partir para a agressão verbal nas redes sociais deixa claro que os demistas sentiram o golpe e que já vinham percebendo há dias a virada do jogo. Resta esperar os próximos cinco dias para saber se a pesquisa do Dataform é mesmo “fajuta”, como insinuou o candidato do DEM no horário eleitoral gratuito.

Doença

Os exames realizado no governador Marcelo Déda (PT) confirmaram ontem que ele está com câncer no estômago. Assinado pelos médicos Antônio Carlos Onofre de Lira e Paulo Cesar Ayroza Galvão, do Hospital Sírio-Libanês, o boletim médico revela que o petista é portador de uma neoplasia gastrointestinal. Déda será submetido a quimioterapia, devendo ficar afastado de Sergipe por um período a ser ainda definido pela equipe médica.

Boca de urna

De acordo com a legislação eleitoral, é proibida, das 8h às 17h do dia da eleição, a divulgação de levantamento de intenção de voto, a chamada boca de urna. Portanto, no próximo domingo, poderão ser divulgadas as pesquisas eleitorais realizadas até a data anterior ao dia da eleição, mas não levantamentos realizados no próprio dia da votação.

Corda bamba

A vice-procuradora geral eleitoral, Sandra Cureau, deu parecer pelo desprovimento do recurso impetrado por Lila Fraga (PSDB), candidato a prefeito de Lagarto. Ele teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral com base na relação dos inelegíveis do Tribunal de Contas da União. Insatisfeito com a decisão, o tucano recorreu ao TSE. Caso a ministra relatora Nancy Andrighi acate o parecer da vice-procuradora, o prefeiturável estará fora da disputa.

Chupa de peito

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) apareceu ontem no horário eleitoral para dar um ‘chupa de peito’ no prefeiturável João Alves Filho (DEM). Após rebater os ataques que o demista lhe fez, Valadares pediu que o candidato respeite o eleitor e compareça aos debates para discutir a cidade. Segundo o senador, as agressões feitas por Alves Filho são motivadas pela preocupação com o visível crescimento de Valadares Filho (PSB nas pesquisas.

Proibido

O programa eleitoral de Valadares Filho está impedindo de veicular informações sobre uma suposta deportação de mendigos no governo de João Alves Filho. A proibição é do juiz da 27ª Zona eleitoral, Fernando Clemente da Rocha. Na sentença, o magistrado determina que em caso de descumprimento a coligação “Aracaju não pode esperar” será punida com multa de R$ 50 mil.

Intocáveis

A partir de hoje, até a próxima terça-feira, está proibida a prisão ou detenção de eleitores. No entanto, há exceções em casos de flagrante delito ou sentença criminal condenatória por crime inafiançável e desrespeito a salvo-conduto. A ordem está na legislação eleitoral e ocorre a cinco dias das eleições municipais de domingo.

Liberado

As eleições municipais vão acontecer das 8h às 17h do próximo domingo. Aos eleitores, é permitido manifestar publicamente suas preferências, usando camisas, bonés e adereços dos candidatos, mas é proibida a propaganda eleitoral por grupos de pessoas e carros de som. A partir do fechamento das urnas, haverá a emissão dos boletins, o início da apuração e da totalização dos resultados.

Perdoado

Adriano faltou outra vez aos treinos no Flamengo e foi novamente perdoado pelo diretor de futebol Zinho. O “Imperador” também assinou a terceira advertência, o que, pelo contrato firmado com o clube no final de agosto, daria direito ao Mengo de rescindi-lo sem ônus. O medo que faz é Adriano jogar bêbado e fazer um gol contra. Duvida?

Do baú político

Muitos desportistas ficaram surpresos recentemente quando os campos do Confiança o do Clube Sportivo Sergipe quase foram a leilão para pagamento de dívidas. Talvez eles não saibam que no final da década de 40 o nosso futebol, ainda amador, passou por crise bem pior. É que o único estádio existente em Aracaju, ali onde hoje está o Colégio Atheneu Sergipense, pertencia ao Sergipe e ao Cotinguiba. Houve uma briga entre as duas diretorias, tendo a cotinguibense proibido qualquer jogo na parte do campo que lhe pertencia. Sem lugar para os times jogarem, o campeonato foi suspenso. O então secretário da Segurança Pública e dirigente do Olímpico, Djenal Queiroz, encontrou uma solução para o impasse. Falou com o governador José Rollemberg Leite e este autorizou a construção de um novo espaço para a prática do futebol, desde que o Governo não gastasse um centavo sequer com a obra. Djenal, então, resolveu usar como mão-de-obra os marginais presos para construir o Estádio de Aracaju, que funcionou até o final da década de 60, quando o governador Lourival Baptista construiu no mesmo local o nosso Batistão.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais