SER VEREADOR

0

Passa um carro e lá está: Fulano 2004. Em outro e lê-se: Beltrano 2004. São tantos os candidatos a vereador, que me faz lembrar de um leitor do CINFORM, afirmando na carta publicada, que a procura por um cargo nas próximas eleições é tão grande que mais parece uma fila de desempregados, tentando inscrever-se num concurso público. Nas chamadas apresentadas por muitos, nos chama a atenção a afirmação de que, se eleitos, farão isso, aquilo e tantas outras promessas do mesmo gênero. No entanto, eles estão se candidatando a uma vaga no legislativo e não no executivo. Outra mensagem intrigante: Fulano – Honestidade e Trabalho, ou seja, aquilo que deveria ser inerente a todos os candidatos é dado como exclusividade desse candidato. Tantas outras existem que nada tem a ver com a função de um vereador. Os candidatos a vereador devem ter em mente que a função do legislativo é legislar, que significa estabelecer ou fazer leis, portanto, o que o candidato a vereador, se eleito, poderá fazer é conseguir, permitir ou impedir que o executivo faça. Ser vereador é, quando da apresentação das propostas orçamentárias pelo executivo, dedicar atenção especial aos seguintes aspectos: Os recursos previstos são factíveis? Os recursos destinados a pessoal estão dentro dos limites legais? Existem recursos próprios destinados à saúde, educação e segurança pública? Existe alguma previsão para investimento? Em que área? Ser vereador é estar atento à execução orçamentária, cobrando do executivo as razões pela não realização do que estava previsto, pela realização do que não estava previsto e sugerindo ações para a otimização da utilização dos recursos. Ser vereador é estar presente e participar ativamente das sessões plenárias. Ser vereador é estar presente nas discussões dos projetos de lei, que circulam na Câmara Municipal. Ser vereador é demonstrar em cada ato, que o interesse do município, do estado e do país estão acima de tudo. No caso específico de Aracaju, ser vereador é lutar para que o executivo priorize o turismo para a geração de renda para o município e de empregos para o aracajuano. Finalmente, para estimular uma maior participação da sociedade na administração do município, o vereador deverá inteirar-se dos trabalhos desenvolvidos pelos Conselhos Municipais de Saúde e de Educação e de outras entidades que têm com objetivo a melhoria da qualidade de vida do munícipe. A sua presença nessas entidades encurtará, sem dúvida, o caminho entre o que a sociedade deseja e o que o executivo realiza. Edmir Pelli é aposentado da Eletrosul e articulista desde 2000 edmir@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários