Seria uma injustiça João não ter ido à reeleição

0

Um conhecido advogado que lida com a cena política não só da cidade como do Estado, conversou com o escriba para dizer que consideraria uma injustiça muito grande se o dr. João Alves Filho não fosse candidato a reeleição, e tivesse que encerrar sua carreira política por conta das declarações do vice-prefeito Jose Carlos Machado, em gravação apócrifa, que bombou nas redes sociais. Segundo ele, o dr. João Alves leva uma vida franciscana – sem ostentação de riqueza – justamente porque dedicou toda sua vida à causa pública, sendo governador 3 vezes e prefeito 2. Quem conhece o dr. João Alves, segundo este advogado, sabe que se houvesse rapinagem na Prefeitura de Aracaju o dr. João Alves seria o primeiro a não tolerá-la, como já fez anteriormente. As acusações do vice-prefeito José Carlos Machado são, em verdade, opiniões próprias de um homem que acompanha o dia-a-dia da administração mas sem interferir muito nela. Foram, segundo o causídico, declarações de extrema irresponsabilidade que feriram, e muito, ao Sr. Prefeito. “Embora as pesquisas lhes reservasse um terceiro lugar, o dr. João Alves tem a certeza que, sendo candidato, pode reverter essa situação e chegar à vitória. Claro que a reeleição ficou um pouco mais difícil agora, mas a Justiça prevaleceu com ele sendo candidato tendo um novo vice ao seu lado”, diz o advogado. “Ficou ruim – ele acrescenta – para José Carlos Machado que além do processo policial, poderá ser interpelado judicialmente pelos secretários municipais que se sentirem atingido por suas declarações. Vai chover processo na Justiça contra ele. Mas isso também não será muito problema, porque sendo um homem rico, como de fato o é poderá pagar todas as indenizações que lhes forem impostas. Eu teria pena se fosse o contrário, pois o dr. João Alves não é um homem rico. Goza de boa saúde e está apto a responder por sua gestão na Prefeitura de Aracaju, além de ter a experiência necessária para voltar a  orientar os rumos da cidade pelos próximos quatro anos”.

Agora com candidatura homologada pelo DEM, na sexta-feira passada, o dr. João Alves confirmou estar no páreo novamente em mais uma eleição. Parece que o vai-e-vem de sua candidatura agora é coisa do passado. E vamos torcer para que seja mesmo…

Quem gravou e quem vazou

O Vice-Prefeito José Carlos Machado está agora com uma preocupação extra: quem foi, dentre os seus inúmeros amigos, que fez a gravação e a distribuiu pelas redes sociais. Até onde se sabe ele trabalha com pelo menos cinco nomes de “amigos da onça”, mas não vai divulgar estes nomes. Está disposto a colaborar com a Polícia para as investigações. Na convenção do DEM, o dr. José Carlos Machado sentou-se ao lado do Prefeito João Alves mas conversou muito pouco com ele. Não houve tempo para explicações sobe o ocorrido. Era visível o desconforto tanto de Machado quanto de João naquela convenção. Nem com a apresentação do novo candidato a vice-prefeito, o radialista Jailton Santana, o clima desanuviou…

Laercio quer acabar o foro privilegiado

Como o juiz Sérgio Moro, o deputado sergipano Laercio Oliveira (Rede Solidariedade) é contra o chamado foro privilegiado. Segundo ele, o foro privilegiado vem sendo utilizado como blindagem pela forma como as instancias comuns da Justiça tratam esses crimes praticados contra a Administração Pública. Elas contam com maior estrutura e perfil institucional para tais julgamentos, o que não ocorre por exemplo, com os processos destinados ao STF. Na justificativa de sua proposta – ora em fase de recolhimento de assinaturas na Câmara – o número de pessoas detentoras de foro privilegiados no Brasil é muito alto: são cerca de 20 mil, o que está longe do padrão internacional. Isso só faz crescer o ambiente de impunidade que se arrasta no Brasil há mito tempo. O parlamentar sergipano trabalha no sentido de apresentar a sua proposta o mais breve possível.

Prêmio de Competitividade para as MPE

As inscrições para o Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas – MPE Brasil 2016 – foram prorrogadas até o dia 21 de aosto. Promovido pelo Sebrae, Movimento Brasil Competitivo e Gerdau, com apoio técnico da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), a iniciativa reconhece conceitos inovadores e boas práticas de gestão em diversos setores da economia. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo siste do Prêmio ou em pontos de atendimento do Sebrae espalhados pelo País. Empresas de todo o Brasil podem participar em oito categorias: agronegócio, comércio, serviços de educação, indústria, serviços de saúde, serviços de tecnologia da informação, serviços de turismos, serviços e nos destaques de inovação e boas práticas de responsabilidade social. Par participar é necessário ter receita bruta anual de até R$ 3,6 milhões, ter completado pelo menos um ano fiscal de atividade, possuir domicílio no Estado da respectiva inscrição e comprovar regularidade fiscal e estatutária.

Anvisa proíbe extratos de tomate

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização e a distribuição de quatro lotes de extrato de tomate das marcas  Amorita, Predilecta, Aro e Elefante, além de um lote de molho  de tomate tradicional da marca Pomarola. A punição às cinco marcas se deu com base em laudos que detectaram “matéria estranha indicativa de risco á saúde humana” – no caso, pelo de roedor – acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente. As empresas terão de recolher os estoques dos produtos existentes no mercado.
   … e para encerrar…

*** Na próxima quinta-feira, a partir das onze horas da manhã, a Assembleia Legislativa faz sessão especial comemorativa dos dez anos da Lei Maria da Penha. A sessão foi proposta pela deputada Goretti Reis.
     ***
*** Quem participou da convenção municipal do PSB (leia-se Valadares Filho) para as eleições de 2012, diz que a convenção deste ano teve menos participação popular, mas muitos caciques políticos. É bom notar que o arco de alianças do PSB este ano é bem maior do que o da eleição passada. E mesmo assim teve menos apoiadores na sede do partido?
     ***
*** Reincidente: ao ter seu nome aprovado para reeleição, o dr. João Alves voltou a fazer nova promessa: sua meta na próxima gestão, se houver, é introduzir o BRT na cidade. O BRT, sim, não uma imitação dele…

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários