Sertão em festa

0

O sertão sergipano vai ganhar um Campus da Universidade Federal de Sergipe. A excelente notícia foi dada ontem ao governador Jackson Barreto (PMDB) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Ele prometeu que a nova unidade da UFS estará funcionando já no próximo ano com os cursos de agronomia e veterinária. Esta é uma antiga reivindicação da população do semiárido, que ocupa 23% do território sergipano e detém o maior rebanho bovino do estado, sendo responsável por 46% da nossa produção de leite. O sertão também é o principal produtor de milho e feijão de Sergipe. Portanto, nada mais correto que o novo Campus da UFS seja especializado em Ciências Agrárias e ofereça, entre outros, cursos de veterinária, agronomia e zootecnia. Os 137.926 habitantes estão de parabéns.

Omelete

Os vereadores de Aracaju ganharam ontem uma chuva de ovos do Movimento Não Pago. Foi durante o protesto contra a recusa da Câmara em instalar a CPI do transporte coletivo. Reclamando do ‘presente’, os parlamentares fugiram pelos fundos do Legislativo. Peraí, e depois de se negarem a investigar graves denúncias contra as empresas de ônibus, os vereadores queriam receber flores, era?

Fuleragem

A oposição na Assembleia criou ontem dificuldades para aprovar o projeto autorizando o governo a fazer um empréstimo de R$ 66 milhões para aplicar no PAC da Mobilidade Urbana em Aracaju. O projeto só foi aprovado depois da intervenção de muita gente, inclusive do prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM). Até parece que a oposição está mais preocupada em prejudicar o governo do que beneficiar a população.

Pagamento

Por que será que o governo deixa os aposentados e pensionista para o último dia do calendário de pagamento? O correto não seria os velhinhos receberem primeiro que os demais servidores? Como os tecnocratas do governo pensam diferente, a grana dos aposentados e pensionistas só será depositada no próximo sábado.

Processo

O governador Jackson Barreto (PMDB) foi ontem à 8ª Vara Civil participar da primeira audiência dos dois processos que moveu acusando o radialista Gilmar Carvalho de difamação, injúria e calúnia. O comunicador abriu o bocão na rádio Ilha/FM para atacar Jackson, chamando-o, entre outras coisas, de ficha suja. O advogado de Gilmar propôs uma retratação pública, mas Barreto não aceitou: “Um simples pedido de desculpa não lava a honra maculada”, afirmou o peemedebista.

Inocente

O juiz de Direito Aldo de Albuquerque negou ontem o pedido de indenização feito pelo deputado federal Rogério Carvalho (PT) contra o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM). O petista moveu o processo depois que João fez duras críticas à sua atuação na Secretaria Estadual da Saúde. O magistrado entendeu não haver como Rogério impedir o demista de criticá-lo por suas ações políticas. O deputado terá que desembolsar R$ 2 mil para pagar os custos judiciais e honorários advocatícios.

Perseguição

O jornalista Cláudio Humberto publica hoje a seguinte nota: A ousadia de aceitar a relatoria da medida provisória 621, que institui o programa “Mais Médicos”, do Ministério da Saúde, rendeu ao deputado Rogério Carvalho (PT-SE) uma perseguição inesperada: o Conselho Regional de Medicina paulista (Cremesp), onde trabalha como Médico Fiscal, “interrompeu” sua licença sem vencimentos, que solicitara para exercer o mandato, e por telegrama o intimou a reassumir em 30 dias. Rogério Carvalho, que teve a solidariedade da presidenta Dilma, tachou a medida do Cremesp de “arbitrária e vergonhosa”.

Cine Nutri

Para comemorar o Dia do Nutricionista, o Conselho Regional de Nutricionistas e a Faculdade Estácio FASE desenvolvem nesta quinta-feira uma programação especial para os nutricionistas. A partir das 19h30, no auditório da faculdade, será exibido o filme "Muito além do peso", seguido de uma roda de conversa sobre o assunto. O filme apresenta histórias reais e promove uma discussão sobre obesidade infantil no Brasil e no mundo.

Apagão

O apagão, que deixou o Nordeste sem energia elétrica por quase quatro horas, causou uma série de transtornos à população. Entre os mais queixosos em Aracaju estavam os biriteiros, pois as biroscas da periferia fecharam as portas por causa de insegurança. Teve cachaceiro invocado ameaçando fazer uma passeata contra a Chesf. Pode?

Do baú político

Essa quem contou foi o professor Luiz Alberto dos Santos: em 1983, logo no início da fantástica campanha pelas eleições diretas para presidente da república, era difícil atrair o público para as manifestações de rua. Para chamar a atenção das pessoas, o ex-vereador Rosalvo Alexandre contratou uma bandinha de música, que se encarregava de animar os comícios na periferia de Aracaju. Outra providência foi alugar um caminhão velho para servir de palanque. Certo dia, os defensores das Diretas Já estavam no bairro América, periferia da capital, fazendo um comício para ‘quatro gatos pingados’. Apesar do pouco interesse popular e do sol a pino, os discursos se sucediam. Ao ser chamado para falar, o advogado Carlos Alberto Menezes dirigiu-se à bandinha, que insistia em continuar tocando, e pediu: “Por favor, parem essa fanfarra!”. Repetiu o apelo uma, duas, três vezes, sem que os músicos lhe dessem ouvidos. Foi então que Jackson Barreto, com aquele seu jeito despachado, se aproximou do microfone e disparou: “Turma, pare esta porra!”. O pedido foi atendido na hora.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais