Silêncio sobre incorporações

0

Opinião de um leitor sobre as incorporações e o marasmo das instituições organizadas: Este assunto de incorporações de salários é interessante. A pergunta que não tem resposta é esta. O que faz a OAB, o Conselho Nacional de Justiça, os deputados, a mídia, as ONG’s, e outros nesta questão?  Aparentemente parece “siri na lata” muito baralho por nada.  O que aparenta ser é apenas um corporativismo criminoso, todos estão levando vantagens dentro legislação, ou situação atual. Quem tem dinheiro, ou é “amigo do rei” tudo pode, inclusive cometer qualquer tipo de crime, nada acontece.

A OAB não penaliza nenhum advogado corrupto, ou criminoso, e só se mobiliza em questões ideológicas  ou do faz de conta como ficar contra a taxa de esgoto, laudêmio, ou a transposição do rio São Francisco, por exemplo.

Os professores e estudantes universitários diferente do que ocorria no passado pouco, ou nada, participam das questões sociais.  É de um egocentrismo maior que o país, se consideram em sua maioria uma casta sublime, desligada da realidade do país, contentam-se com a vaidade  de ser “mestre”, ou “doutor”, pouco fazem pela sociedade, principalmente para os mais humildes. Esquecem que pobres e miseráveis contribuem também com o pagamentos dos impostos para a manutenção das universidades. Eles não se mobilizam para melhorar o ensino, a cultura no país, para cobrar da sociedade uma redução das desigualdades sociais, nada.  Estão tão ocupado em ficar olhando o seu próprio umbigo, em um elevado grau de egocentrismo, que não se mobilizam nem para melhorar seus próprios salários, treinamento,  instalações, ou os laboratórios das universidades. Todos os anos fazem uma greve, ficam  um mês sem trabalhar, depois tudo volta ao normal, com prejuízo apenas para os alunos.  Vivem em mundo de faz de conta.

A Classe política – em sua grande maioria – é uma excrescência, não tem responsabilidade com nada, querem resolver, em sua maioria, os seu problemas financeiros, da sua família e dos amigos. Para isto não tem pudor, moral, ética, nada. Resumindo são bichos, não são humanos.

Da mesma forma atua grande parte da classe empresarial, que chega ser os pior que os políticos. Todos sabem que a maioria dos políticos não representa o povo, mas determinadas áreas de atuação empresariais. São seres desprezíveis. A maioria vive de assaltar o estado.

A mídia, em geral, participa com o seu vergonhoso papel de anestesiar a população sem o menor escrúpulo. Nada mais é que uma extensão do poder econômico fazendo um jogo sujo.   As igrejas estão se transformando em uma indústria de mídia e entretenimento, salvo raras exceções. O povão hoje é coisa secundária, o importante é o pagamento do dízimo.

E por aí segue este país sem rumo, com a maior desigualdade do planeta, todos cantando aquela música” deixa vida me levar, vida leva eu” do Zeca Pagodinho, sem a menor solidariedade com os mais humildes. Nem percebem que o Brasil está caminhando para uma guerra civil. Acorda sociedade sem alma, fibra, altivez, coração e vergonha.

 

José Eduardo não tem nada definido

O ex-senador e ex-presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra está em Aracaju. Participou ontem da inauguração da Escola do bairro Santa Maria, onde a Petrobrás faz um investimento de muitos milhões na infra-estrutura da região, através de um convênio assinado ainda na gestão dele. Sobre a possibilidade de fazer parte do segundo governo Lula, José Eduardo Dutra disse que não existe nada definido. Sobre a reforma ministerial, Lula voltou a afirmar nos principais jornais do país desta terça-feira que iniciou a mesma esta semana, mas não tem pressa para acabar.

 

 

Dutra pode ir para a BR Distribuidora

Nota da coluna Painel da Folha de São Paulo desta terça-feira,13: Enxame. A BR e a diretoria de Abastecimento da Petrobras estão na mira também do PT, que busca um abrigo para José Eduardo Dutra, ex-presidente da empresa.

 

 

Governo não vai mais cobrar dividendos mensais ao Banese

No último final de semana foi realizada uma ampla reunião da diretoria do Banese com todos os gerentes e os principais executivos da instituição. Na abertura do evento, o novo presidente do Banese, João Andrade, pediu o empenho de todos para que as metas estabelecidas sejam alcançadas e os negócios do banco cresçam cada dia mais. Nilson Lima, secretário da Fazenda, anunciou a disposição do Governo Marcelo Déda de dar todo o apoio que for preciso à atual gestão do Banese, para reforçar o patrimônio da instituição.

O secretário da Fazenda revelou que o governo não vai mais cobrar mensalmente, de forma antecipada, os dividendos devidos pelo Banese ao Estado. “O governo vai reclamar os seus dividendos, sim, mas anualmente, após a apuração do lucro final do banco”, garantiu o secretário.

 

Banese pagará dividas junto a Receita Federal

Na condição de presidente do Conselho de Administração do Banese, Nilson Lima prestou também algumas informações sobre as pendências fiscais do banco junto à Receita Federal. “O Conselho de Administração decidiu que o banco deve buscar regularizar a sua situação junto à Receita, pagando tudo o que for devido, dentro do que estabelece a legislação, para evitar vulnerabilidades futuras”, informou.  A verdade é que o Banese entra em uma nova fase, com um balanço real e não fictício. As ações do banco continuam valendo muito, mas também já entraram dentro da realidade e diminuíram em cerca de 30% do valor. Como esta coluna já publicou e repete: o Banese não agüentaria outro governo como foi nos últimos quatro anos.

 

Situação financeira do Estado

O governador Marcelo Déda foi entrevistado com exclusividade no programa “Fala Sergipe”, na manhã de ontem,12. Quando questionado por Fábio Henrique sobre as reivindicações dos servidores sobre o aumento de salário, Déda informou que receberá todas as entidades de classe para conversar, mas descartou qualquer reajuste substancial. O governador disse que espera a compreensão dos servidores por causa da situação que o Estado passa. O repórter George Magalhães perguntou a opinião de Marcelo Déda sobre Edvaldo Nogueira  ser a sua sombra, conforme a imprensa tem considerado. O governador destacou que isso é uma injustiça para desgastar a imagem do prefeito, já visando à eleição de 2008. Para  Déda, Edvaldo tem continuado o seu trabalho e aprimorado cada vez mais, inclusive  desenvolvendo novas ações.

 

Coletiva de Edvaldo Nogueira

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, realiza hoje, às 8 horas, uma entrevista coletiva

no auditório do Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos. O prefeito fará o anúncio do calendário de obras em comemoração aos 152 anos da capital.

 

 

Fim da mordomia para ex-governadores

O líder do Governo na Assembléia Legislativa, deputado Francisco Gualberto (PT), irá defender o projeto já enviado a Casa modificando alguns itens na lei que atualmente garante “mordomias” a ex-governadores de Estado. “O novo projeto vai deixar claro que os assessores serão especificamente para a área de segurança. Ou seja, serão pessoas especializadas em segurança pessoal, e não ex-secretários de Estado que sequer pertencem ao quadro do Estado”, disse Gualberto. A lei aprovada no ano passado disponibiliza seis assessores para os ex-governadores, além de um carro oficial durante oito anos. A nova lei, que será discutida e votada nos próximos dias, diminui o número de assessores para quatro, especificando a atuação na área de segurança, como também reduz o tempo do benefício para quatro anos. Essa mordomia só beneficia hoje os ex-governadores Albano Franco e João Alves Filho.

 

 

Escola no bairro Santa Maria

A Prefeitura Municipal de Aracaju inaugurou ontem, 12, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Papa João Paulo II, que integra o Centro Educacional Vitória Santa Maria. Na Assembléia Legislativa, a deputada Tânia Soares (PCdoB), elogiou a iniciativa da prefeitura e do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) que colocou a disposição da comunidade uma moderna unidade de ensino. De acordo com a deputada, a região do Santa Maria, que é uma das mais carentes da capital, está sendo agraciada com a segunda etapa das três existentes. São 16 salas para educação infantil e fundamental até 4ª série, que vai se incorporar ao Colégio Estadual Vitória de Santa Maria, com 18 salas, dedicado ao ensino  da 5ª à 8ª série do ensino fundamental e do 1º ao 3º ano do médio. A escola tem a capacidade para atender cerca de 700 crianças e adolescentes. “A Prefeitura de Aracaju tem se preocupado em garantir à comunidade o pleno funcionamento dos serviços básicos, como saúde, educação, saneamento e segurança. Esse é mais um passo para melhoria da educação no município”, diz.

 

Movimento contra transposição

Matéria da Folha de São Paulo desta terça-feira, 13: Cerca de 400 representantes de movimentos sociais estão acampados em Brasília desde a madrugada de ontem. Eles reivindicam a retomada do diálogo com o governo, a revitalização do rio São Francisco e o arquivamento do projeto de transposição.Para o sociólogo Ruben Siqueira, um dos articuladores do protesto, o projeto de transposição é “nefasto, mentiroso e contra os interesses nacionais”. Ele alegou que, com a transposição, o preço da água vai ficar mais alto, prejudicando, assim, a população.O conselheiro da Comissão Pastoral da Terra dom Tomás Balduino explicou que a alternativa seria a substituição do projeto por um estudo realizado pela ANA (Agência Nacional de Águas) Esse estudo, chamado de “Atlas do Nordeste”, pretende atender os nove Estados da região. No entanto, o diretor-presidente da ANA, José Machado, afirmou que os dois projetos são “complementares, e não antagônicos”.Caso as reivindicações não sejam atendidas, os manifestantes vindos do vale do Rio São Francisco e do entorno do Distrito Federal, pretendem continuar em Brasília. Até o fim da semana, cerca de 600 pessoas devem passar pelo acampamento, segundo a assessoria dos movimentos.

 

 

Mendonça quer sorteio nas comissões da Câmara

Em Brasília, Mendonça Prado (PFL) apresentou no plenário da Câmara dos Deputados o Projeto de Resolução n.º 23/2007 que altera o Regimento Interno da Casa (inciso VI do art. 41), para determinar que, nas comissões parlamentares, os relatores substitutos deverão ser designados mediante sorteio. “A sistemática atual de designação de relatores não nos parece permitir, como deveria ocorrer no âmbito do Congresso Nacional, a participação democrática de todos os membros das comissões na relatoria de proposições legislativas, eis que deixa tão-somente ao alvedrio do presidente desses colegiados a escolha de quais matérias serão relatadas por este ou aquele deputado federal”, justificou o parlamentar sergipano exemplificando que o sorteio de relatorias de processos já ocorre no Poder Judiciário com pleno sucesso.

 

Órfão de João Alves continua chorando

Alguns leitores enviaram e-mails sobre uma espécie de “melodrama”, que vem sendo enviado por um ex-assessor do governo passado. O ex-assessor, que era adjunto, parece que não aceitou bem psicologicamente a perda do cargo e continua chorando o leite derramado. Detalhe: deve estar com saudades não só do salário, mas do veiculo oficial que servia ao mesmo e seus amigos. Como diz Albano: em Sergipe todo mundo se conhece. E como. Continue mexendo com a onça com vara curta…

  

Apostilão “Entendendo Literatura”

Em breve o professor Wagner Lemos lança o apostilão “Entendendo Literatura”.

O apostilão terá:Resumos das fases literárias de todo o ensino médio;Resumos das leituras obrigatórias da UFS e outras obras;Dicas de português e redação; 600 questões gabaritadas;Antologia poética dos principais autores brasileiros; O único com Suplemento de História de Sergipe – Preparado pelo Prof. Ivan Paulo O mais completo!Preço acessível e distribuição na capital e interior.Detalhes no site: www.wagnerlemos.com.br

 

Frase do Dia

“Muito do que lhe foi ensinado já foi, um dia, a visão radical de indivíduos que tiveram a coragem de acreditar que o que sua mente e coração diziam era verdadeiro, ao invés de aceitar as crenças comuns de sua época”. Ching Ning Chu.

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários