Sinuca de bico

0

A decisão da juíza de Direito Cristina Machado obrigando o pagamento, até domingo (20), do 13º salário aos servidores estaduais deixou o governo de Sergipe numa sinuca de bico. Como alega não dispor de recursos para pagar em dia a gratificação natalina, o Executivo terá que derrubar a liminar concedida pela magistrada, sob pena de ser penalizado com multas progressivas até o valor de R$ 1 milhão. Antes, a Justiça do Trabalho já havia obrigado o governo a honrar, também até domingo, o 13º dos empregados celetistas da estatal Codise. Nem precisa dizer que as duas liminares revigoraram o espírito de Natal dos servidores estaduais, particularmente, dos aposentados. Não é prudente, contudo, cantar vitória antes que o dinheiro tenha sido depositado na conta de cada um. É bom lembrar que as liminares podem ser derrubadas. Tudo depende do poder de convencimento que o governo usará nos recursos a serem impetrados em instância superior. Caso não consiga reformar as decisões dos magistrados, o Executivo terá que fazer das tripas coração para cumprir o determinado pela Justiça. Como? Aí são outros quinhentos!

Manobra regimental

A falta de quórum ocorrida ontem na sessão da Câmara de Aracaju está sendo vista pela oposição como uma manobra da bancada governista. Alguns vereadores acham que a debandada da situação visou protelar o recesso parlamentar, para que o reajuste da passagem dos ônibus seja votado, a toque de caixa e repique de sino, na calada da noite. Embora ofereçam um serviço de péssima qualidade, as empresas querem elevar o preço da tarifa dos atuais R$ 2,70 para exagerados R$ 3,00. Fique de olho nos vereadores!

São contra

Os vereadores governistas Jailton Santana (PSC), Anderson de Tuca (PRTB) e Josenito Vitale, o “Nitinho” (DEM), já anunciaram que votam contra o projeto reajustando o preço da passagem de ônibus da Grande Aracaju. No ano passado, 13 parlamentares apoiaram o aumento de 14,9% para o valor da tarifa, que saltou de R$ 2,35 para R$ 2,70, penalizando diretamente mais de 300 mil usuários do sistema de transporte coletivo.

Sem saúde

O Hospital Cirurgia suspendeu o atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde, encaminhados àquela unidade pela Prefeitura de Aracaju. A explicação da direção é que a administração municipal deve mais de R$ 15 milhões e não acena com proposta para regularizar a situação. Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde reconhece parte da dívida, mas não informa quando pretende saldá-la. Enquanto isso, a população carente fica sem atendimento. Será que se as autoridades dependessem do SUS, atrasavam o repasse de recursos para a rede hospitalar?

Crise braba

Quem procura o Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) encontra dificuldades para doar sangue porque falta material para a coleta. A grave denúncia é do vereador aracajuano Jailton Santana (PSC). Ele lamentou que essa carência esteja ocorrendo justamente no final do ano, quando cresce a procura por sangue. Segundo o parlamentar, os doadores querem praticar um gesto do bem, mas, por falta de material, os profissionais do Hemose não podem desempenhar suas atividades. Lastimável!

Abrajet reativada

A seccional sergipana da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet/SE) está sendo reativada. O primeiro passo foi dado ontem à noite, com a escolha da nova diretoria, que terá na presidência o jornalista e turismólogo Nairson Barreto Socorro. Ocorrida no Del Canto Hotel, a eleição foi prestigiada pela presidente nacional da entidade, jornalista Miriam Petrone. A posse dos novos diretores acontecerá às 19h30 desta sexta-feira, no mesmo Del Canto Hotel. A Abrajet é uma entidade sem fins lucrativos, que visa divulgar os atrativos turísticos de cada estado.

Muda de mãos

A nova sede do campus da Universidade Federal de Sergipe de Lagarto será inaugurada na próxima segunda-feira, já com a administração do hospital universitário definida. Pertencente ao Estado, a unidade de saúde foi cedida pelo governo à instituição de ensino superior. O hospital atende uma população de aproximadamente 250 mil habitantes. Para a solenidade de inauguração do Campus de Lagarto, está sendo esperada a presença do ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Embargos caem

Os deputados estaduais cassados e punidos com multas terão que recorrer à Brasília para tentar modificar as sentenças. É que ontem, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral rejeitou os 16 embargos de declaração impetrados pelos advogados dos parlamentares. Os deputados Augusto Bezerra (DEM) e Gustinho Ribeiro (PSD) tiveram, ainda, elevada em 1% a multa de R$ 106 mil porque, segundo o juiz relator Fernando Escrivani, a defesa dos dois usou de má fé nas alegações dos embargos. Misericórdia!

Mal na fita

A edição desta sexta-feira, do programa de rádio ‘Por dentro da Justiça Eleitoral’ vai destacar a cassação de nove deputados estaduais e federais sergipanos. Todos são acusados de fazer mau uso das verbas de subvenção da Assembleia. Produzido pelo Tribunal Superior Eleitoral, o programa é transmitido pela Rádio Justiça (104,7 FM) todas as sextas-feiras, a partir das 18h50. Ouça e depois comente!

Grana liberada

Uma boa notícia para Aracaju e oito municípios do interior sergipano: o deputado federal Laércio Oliveira (SD) conseguiu liberar cerca de R$ 5 milhões em emendas parlamentares. O dinheiro é destinado à compra de equipamentos e manutenção de unidades básicas de saúde, pavimentação de vias e reforma de escolas.  Serão beneficiados os moradores de Aracaju, Frei Paulo, Socorro, Itabaiana, Boquim, Estância, Divina Pastora, Pacatuba e Carira. Legal!

Brasileiríssimo

E o mundo não acabou porque o Brasil ficou cerda de 12 horas desconectado do WhatsApp. Por volta do meio dia de ontem, o desembargador paulista Xavier de Souza acabou o sofrimento da galera, cassando a liminar, que bloqueava o aplicativo por 48 horas. A punição serviu para se descobrir a brasilidade do WhatsApp, que foi condenado, mas só cumpriu um quarto da pena!

Recorte de jornal

Publicado no Jornal do Povo, em 31 de dezembro de 1946.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários