SOBRE A SEGURANÇA

0

O deputado federal Heleno Silva (PL) reclamou ontem da ação de assaltantes no interior do Estado, que vêm amedrontado famílias, com saques de residências. São bandidos que utilizam os mesmos métodos da capital, inutilizando as pessoas e levando o que existe de importante. Também ontem, um cidadão que integra o sistema de segurança do Estado, voltou a enviar e-mail à coluna mostrando falhas no sistema e estranhando a falta de solução para que se dê mais segurança ao cidadão, que hoje já não vive em uma cidade com tranqüilidade de poucos anos atrás. A impressão é que atualmente ficou mais fácil assaltar em Aracaju, com a ousadia de quem não teme a polícia, ou não acredita nela. Um restaurante aberto, recém inaugurado em Aracaju, foi vítima de marginais. A sociedade está refém de homens bem vestido e melhor armado, que invadem os locais jamais imagináveis há seis meses.

 

A polícia precisa entender que o perfil do assaltante mudou. Hoje esses marginais andam bem vestidos, são brancos e têm pinta de ricos.


No e-mail enviado a Plenário o cidadão ensina que “em nossa sociedade cultuamos um costume que não rende bons frutos: a capacidade de criticarmos sem fundamentos atividades para as quais não temos capacitação técnica, nem embasamento empírico para fazê-lo, somando-se a isso uma incompetência na área que nos é afeta”. Acrescenta que não é intenção tomar uma iniciativa ditatorial, que simplesmente busca castrar as discussões que resultam na construção da cidadania, uma vez que o serviço público tem por objetivo a coletividade. Admite que as discussões devem se basear em argumentos e questionamentos fundamentados e as evidencias de fatos devem ser averiguadas, inclusive com checagens e verificações junto ao responsável pelos erros apontados, com o objetivo de oferecer aos leitores um quadro completo para uma análise compromissada com a verdade dos fatos.


A fonte insiste em dizer que “o fato é que vivemos uma situação de elevação do número de delitos no Estado, gerando uma elevação na taxa de sensação de insegurança. Pode até ser verdade que temos os mais baixos índices de criminalidade do norte-nordeste, mas isso não é desculpa para não nos preocuparmos com a escalada da violência. Somos um Estado pequeno e podemos ser mais seguros. Vou esclarecer alguns pontos que contribuem para este fato. A malfadada criação da Polícia de Fronteira, que na verdade tem por objetivo policiar as divisas do Estado, baseava-se em uma idéia alvissareira que não deu certo por motivos gerenciais. O primeiro motivo é que ela foi criada sem condições mínimas de manutenção dos veículos e de seus integrantes, ficando estes ao sabor do tempo, ou seja, não havia provisão de alimentação e pousada para os policiais, terra fértil para a troca de favores com os politiqueiros regionais”.

 

E acrescenta: “o segundo é que os grupos trabalhavam sob comando unificado, com base em Aracaju, entretanto sua atuação era no interior, à revelia dos comandantes dos batalhões que estão sediados nas divisas, a exemplo do 2º BPM (Propriá), 4ºBPM (Canindé), 6ºBPM (Estância) e 7ºBPM (Lagarto). O terceiro é que a seleção destes policiais foi feita de forma empírica, sem considerar as aptidões de cada um, como conhecimento do terreno, experiência em policiamento rural, entre outras”.


Ele cita o fato que considera mais grave: “o efetivo utilizado para compor a Polícia de Fronteira saiu dos postos policiais situados nos bairros da capital e do efetivo das cidades do interior. Até aí tudo bem, não fosse o fato de existirem cerca de 800 soldados da Polícia Militar  afastados de duas atividades, servindo de guarda de diversos órgãos como Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, TRE, Assembléia Legislativa, Procuradoria de Justiça, PGE, Câmara de Vereadores de Aracaju, entre outros. Assim, o policiamento nos locais onde os policiais saíram sofreu uma queda em quantidade e qualidade. Enfim, não deu certo a nova atividade e prejudicou a antiga, os oficiais da PM sabem disso e o secretário de Segurança também, porém este último dirige a SSP ao bel prazer de seus caprichos, sem tecnicidade alguma”.


No final o pedido: “novamente peço para não me identificar, uma vez que a discussão técnica e sadia é interpretada pela SSP como insubordinação e rebeldia”.

 

TRANSPOSIÇÃO

O governo voltou atrás na decisão de licitar as obras de transposição do rio São Francisco, antes mesmo de obter autorização ambiental para o projeto.

Decidiu que os editais para a contratação dos serviços das construtoras serão lançados após a concessão de licenciamento pelo Ibama.

 

MUDANÇA

Com a mudança de planos, o principal projeto de infra-estrutura do presidente Lula da Silva terá que ser novamente adiado.

Previsto originariamente para sair do papel no início deste ano, o governo só dará largada na obra no terceiro trimestre, caso não haja contestações jurídicas.

 

AVALIAÇÃO

O Ibama vai passar a avaliar agora os pareceres das secretarias estaduais do meio ambiente, que não tem caráter decisório, mas servem como contribuição a analise.

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) disse que em Sergipe a Secretaria do Meio Ambiente até hoje não deu seu parecer sobre a obra.

 

BRONCA

A bronca é de um dirigente petista, através de e-mail: “Na visita que o presidente Luis Inácio Lula da Silva fez a Aracaju nenhum dirigente do Partido dos Trabalhadores foi convidado para o almoço”.

Segundo a mesma fonte, “a estrela maior Marcelo Deda não quis dividir o espaço com nenhuma outra estrela do PT”.

 

JOÃO VIAJA

O governador João Alves Filho (PFL) viajou a Brasília, onde se une a outros governadores, para trabalhar sobre a colocação em pauta da Reforma Tributária, que deve ser votada hoje.

O ministro da Fazenda, Antônio Pallocci, queria adiar a votação, mas o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, a colocou em pauta para o dia 29.

 

REFORMA

A Reforma Tributária também tem provocado divergências, especialmente em razão da proposta de unificação das alíquotas de ICMS, criticada por alguns governadores.

As matérias, porém, só poderão ser votadas após a apreciação das medidas provisórias 229/04 e 230/04, que estão trancando a pauta.

 

SEMANA
A bancada Federal poderá ter uma semana mais longa em Brasília porque o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP) determinou a convocação dos deputados para permanecerem mobilizados ao longo de toda a semana, porque poderá haver uma sessão deliberativa na sexta-feira.

EMERGÊNCIA

A Defesa Civil de Brasília ainda não incluiu os municípios de Gararu, Canindé do São
Francisco, Carira e Graccho Cardoso em situação de emergência.

Todas estas cidades vêm sofrendo com a seca. A situação de emergência do município de Gararu foi publicada somente no diário do Estado.

 

ALERTA
O deputado estadual Mardoqueu Bodano (PL) está preocupado com essa situação e já avisou que vai acompanhar e fiscalizar o processo de inclusão desses municípios em situação de emergência, exigindo do Governo Federal a liberação de recursos para as cidades que sofrem com a seca.

 

BALBINO

O ex-deputado Pedro de Balbino, cuja mulher é prefeita de Tomar de Geru, disse ao ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB), de Lagarto, que o pessoal do interior é tratado pelo Governo como “vaqueiro do voto”.

Aliás, há uma queixa generalizada do pessoal do interior, pela forma como vem sendo tratado por auxiliares do Governo.

 

TRATAMENTO

Pedro de Balbino ainda reclamou ao ex-prefeito Jerônimo Reis que o pessoal do interior chega a ser mal tratado quando procura alguma coisa no Governo.

Jerônimo teria respondido imediatamente: “vocês ainda são mal tratados, nós sequer somos tratados”. É o que se ouve de todos os lados.

 

ASSALTOS

O deputado federal Heleno Silva (PL) denunciou ontem que os assaltantes estão atuando no interior da mesma forma que fazem na capital.

Ele visitou duas famílias que foram aprisionadas e os assaltantes levaram quase tudo que eles tinham em casa.

 

QUESTÃO

O PDT já fechou questão contra a MP 232 que deve ser posta e pauta esta semana, que aumenta de forma exagerada à carga tributária.

Segundo João Fontes, se a MP 232 for aprovada o profissional liberal passará a ser sonegador, porque não terá condições de pagar os impostos.

 

Notas

 

MUDANÇAS

O governador João Alves Filho vai promover algumas alterações na equipe dentro de mais algumas semanas. A informação é que o engenheiro Lindemberg Lucena deixará a Secretaria da Educação e seria substituído pelo deputado federal Mendonça Prado, que se encontra na Secretaria Administração.

Ninguém sabe quem deve ocupar a Administração, mas o ex-prefeito de Pirambu, André Moura, também vem sendo conversado para assumir uma Secretaria importante. A mudança favorece o campo político.

 

VIAGEM

O governador João Alves Filho viajou ontem a Brasília e ontem terá encontro com outros colegas do Nordeste, para forçar a colocação em pauta da Reforma Tributária, que o governo federal está começando a trabalhar para que seja adiada. Algumas MPs obstruem a votação da Reforma para hoje.

João Alves Filho esteve em Brasília na semana passada e praticamente liderou os trabalhos para que fosse votada a Reforma Tributária. Participou de reuniões e conseguiu a promessa da de se votar a Reforma hoje.

 

PIERCINGS

Será muito difícil para o Ministério Público sugerir e aprovar algum projeto que proíba o jovem a colocar uma tatuagem ou um piercing em alguma parte do corpo. Tirar a liberdade de se fazer alguma coisa é impedir que alguém use o adereço que entender, mesmo que perfure ou ilustre qualquer parte do corpo.

Além disso, um jovem de 16 anos – idade que a tatuagem e os piercings fascinam – já é eleitor e tem uma cabeça voltada para a liberdade de expressão e ação. Certamente não ficará em silêncio e vai às ruas protestar.

 

É fogo

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) pode ter um programa agrícola em uma rádio da capital. Já recebeu convite.

 

O adiamento do início das obras da transposição do rio São Francisco abre uma boa margem para que os grupos contrários se mobilizem.

 

Durante o feriado da Semana Santa dezenas de turistas se encantaram com a nova Orla da Atalaia.

 

O deputado Walker Carvalho quer que o antigo farol de Aracaju seja preservado. Sugere que seja utilizado como atrativo turístico.

 

O presidente do Banese, Jair Araújo, está animado com a possibilidade de inaugurar a agenda da Barra dos Coqueiros antes de junho.

 

O deputado estadual Antônio dos Santos (PSC)m está pedindo ao Governo do Estado que coloque uma guarnição de policiais militares no povoado aguadas.

 

O deputado José Nilton de Zé de Dona pediu ao padroeiro de Itabaiana, Santo Antônio, que ilumine a prefeita daquela cidade, Maria Mendonça (PSDB).

 

Os suplentes de vereador que foram excluídos com a resolução do TSE viajam a Brasília para encontro com políticos, visando a tramitação do processo.

 

O governo federal vai editar uma medida provisória com um pacote de medidas para reduzir o déficit da Previdência Social.

 

A Superintendência de Seguros Privados (Susep) estuda a criação de um seguro popular para automóveis com mais de 5 anos de uso.

 

O Tesouro Nacional promoveu leilão de troca de Letras Financeiras do Tesouro (LFT), no qual serão ofertados até 500 mil títulos pós-fixados.

 

O Fundo Monetário Internacional (FMI) pediu ao governo brasileiro que aproveite o contexto econômico favorável para enfrentar suas debilidades estruturais.

 

brayner@infonet.com.br   

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais