Sobrou para Carlos Britto, ministro aposentado

0

Não foi por um longo período, mas na sexta-feira e no sábado, a bola da vez nas páginas sociais foi o nosso Carlos Ayres de Freitas Brito. A Imprensa o procurou para ele fazer um juízo de valor sobre a transferência de Sérgio Cabral para as masmorras de Curitiba, no Paraná. O ex-governador saiu do presídio carioca acorrentado  saiu do presídio carioca acorrentado pelas mãos e pelos pés, numa situação deveras humilhante para quem um dia foi Governador do Rio  de Janeiro.                                                                                                                                                                                                                                                        
Carlos Britto opinou que era deveras uma humilhação e que não precisava de tanta demonstração de força para levar um homem já rendido, preso há algum tempo, sem a mínima condição de fuga. Levar para Curitiba, tudo bem, mas não precisava viajar até lá todo algemado. Foi o bastante para que a turma das redes sociais caísse de pau em cima do ex-Presidente do Supremo Tribunal Federal. Xingado de toda maneira possível e execrado por quase todos os internautas, o sergipano Carlinhos Britto foi flagrantemente humilhado. Mas não se viu nenhuma resposta dele àqueles que o agrediam. Nesstes dias de internet sem lei, não foi o primeiro, e certamente não será o úiltimo, a ser exposto daquela maneira vil, por causa de uma simples opinião, que no fundo não daria em nada.

Cristiane Brasil já pode tomar posse

O Superior Tribunal de Justiça concedeu no sábado a autorização para que a deputada Cristiane Brasil tomasse como Ministra do Trabalho, coimo pretendido pelo Presidente Temeer. Ele bateu em três ou quatro portas anteriormente, mas em nenhuma delas foi atendido. Que4m atendeu o pedido foi o Ministro Humberto Martins, vice-presidente do órgão no exercício da Presidência. Ele argumentou que o cargo de Ministro de Estado é de preenchimento livre do Presidente da República. Portanto ela podia não só ser nomeada, como também empossada,independente de querelas judiciárias que possa ter. A condenação na Justiça do Trabalho não equivale a aplicação de uma sanção criminal ou por improbidade, já que não há qualquer previsão normativa de incompatibilidade  de exercícioi de cargo ou função pública, em decorrência de uma condenação trabalhista, que diz respeito a uma relação eminentemente privada“. Isso o Ministro não disse, mas a Sra. Cristiane Brasil aumenta a lista dos fichas sujas do Ministério do Sr. Michel Temer. Nunca antes, na história da República, houve tantos Ministros com histórico judicial. Em outras palavras, nunca se viu um Ministério mais sujo do que este do sr. Michel Temer. O Ministro Carlos Marun, da Secretaria do Governo,  comemorou: ”Foi uma decisão repleta de bom senso”. Com esta opinião, Marun virou o “bôbo da corte”. Para concluir diga-=se que D. Cristiane Brasil segue os passos do pai, ao não gostar de pagar a quem deve. No caso dos seus ex-auxiliares, Cristina está pagando através a conta bancária de uma assessora. “Mas, eu pago a ele, logo em seguida”. Só que a auxiliar recusou-se a mostrar comprovantes de pagamento. Pronto, agora temos um Ministro bigorrilho no governo Temer…

Até tu, Collor?

Pronto, era só o que faltava. O atual Senador por Alagoas, Fernando Collor de Mello, aquele que no principio dos anos 90, foi Presidente da República, e saiu do cargo impichado,  emitiu nota declarando que é candidato ao mesmo cargo, agora que está livre de todas as acusações contra ele. E garante que nas próximas eleições, não vai sobrar para ninguém, vai dar só elle – com dois eles mesmo – na cabeça… Como até Temer avalia que possa também ser candidato, a eleição de 2018  vai reunir o que de mais espúrio há na política nacional almejando o “brinco da coroa”.

Está em marcha uma anistia

Estuda-se no parlamento federal, mas ainda em sigilo, “a apresentação de um projeto de lei concedendo anistia ampla aos corruptos do mensalão, e todos os demais investigados, denunciados, processados, condenados, delatores e delatados nas operações seguintes e congêneres e que lesaram os cofres públicos do País e dos Estados federados e suas instituições”. A informação consta de um artigo publicado pelos advogado carioca Jorge Béja.  Esse perdão está sendo articulado  por enquanto por poucos parlamentares. As o cordão dos puxa-sacos cada vez aumenta mais. E quando menos se esperar, olha aí o projeto integrando a pauta do dia do Congresso Nacional. Como a opinião pública vai reagir a esteperdão, liberando todos os políticos ora na cadeia e os que estão sendo processados via lava-jato. “Tudo isso corre as escondidas, no mais completo silencia. E lá no final da legislatura de 2w018, será levado à votação. E tratando-se de lei ordinária, nem precisa maioria absoluta dos membros da Câmara e do Senado para a sua aprovação. Basta a maioria simples (metade dos presentes mais um). A lei beneficiará principalmente o ex-governador Sérgio Cabral, já condenado a 80 anos de prisão, e Eduardo Cunha, condenado a 386 anos! Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, já dá apoio ao projeto, mandando seus cabos-de-esquadra apoiá-lo de qualquer jeito.

O Sisu já recebe inscrições amanhã

O Ministério da Educação  anunciou ao anteipação da edição do primeiro semestre do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2018. As inscrições começarão no dia 23 de janeiro (amanhã, portanto), e irão até as 23h59 dp doa 26 de janeiro, no horário de Brasília. Antes da antecipação, a data inicial da abertura do sistema era 29 de janeiro. Elas serão feitas, gratuitamente, no siste do programa. Os candidatos poderão usar as notas do Enem de 2017 para pleitear uma vaga em uma universidade pública que tenha aderido ao Sisu. Serão 130 instituições no Brasil – 30 estaduais e 100 federais – que ofertarão 239.601 vagas na graduação.  Para participar, é necessário ter tirado nota acima de zero na redação do Enem 2017. Como nos anos anteriores, cada candidato poderá se inscrever em até duas vagas, especificando a ordem de preferência e o turno no qual pretende estudar.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais