Somos todos corredores!

0

Texto: Luciana Ramos – www.lubiologacorredora.blogspot.com.br

Fotos: Arthuro Paganini

Peço aos amigos um pouco de paciência, pois este será sem dúvida o meu texto mais longo já publicado no blog. Lembro-me de ter anunciado em alguma postagem anterior a existência do grupo Corredores de Aracaju, no Facebook, e do quanto eu estava envolvida e feliz com o crescimento do nosso projeto, que é unir os corredores sergipanos em torno do amor às corridas.

Pois bem, no último domingo, dia 19 de abril, fizemos a I Corrida dos Corredores de Aracaju. Vou tentar ao máximo não ser emotiva, mas aviso de antemão que vai ser muito complicado! Primeiro porque é como falar de um filho, segundo porque pode ser que eu não tenha o filtro necessário para ser crítica o suficiente e sinceramente, nem sei se quero. Eu sei o que eu vi e sei o que senti, então pra mim, isso basta, não tenho pretensões jornalísticas.

Reunimos 230 corredores mais uns tantos que não conseguiram se inscrever e mesmo assim foram prestigiar o evento. Nada rebuscado, tudo muito objetivo e simples: medalha (que não é por nada não, linda, linda, linda! Gostei de um colega que disse: "minha primeira medalha genuinamente sergipana", pois homenageamos os arcos da Praia de Atalaia, um dos nossos marcos turísticos), um farto lanche pós-prova (destaque  pro mungunzá da Dona Dilma, as rapadurinhas, mariolas e melancia, além de guaramix, sucos de frutas, não era de caixinha, e tantas outras iguarias) e o percurso democrático: cada corredor poderia escolher a distância que quisesse, dentro dos 10 km da prova.

Prova realizada nas areias da praia de Atalaia, com marcação a cada quilômetro (Joaquim, vc é fera demais, marcou de dentro do carro e foi quase que exato!). Água a cada 2 kms de prova, farta e abundante. Logicamente, não foi uma competição. Tivemos número de peito, para fazer o sorteio de brindes e para aqueles que gostam de colecioná-lo, mas o desafio foi pessoal, a intenção era confraternizar.

Não tenho palavras, mas me sobra emoção, para descrever o que vi: corredores felizes! Casais correndo lado a lado, pessoas que não corriam se animarem a começar a praticar,  adultos acompanhados de crianças, amigas  e amigos em grupo, muita gente se superando nas distâncias e nos ritmos pessoais, mas todos, todos, todos, muito alegres. Se eu estiver exagerando, peço aos colegas que estiveram presentes que comentem a respeito.

Fiz  6 km acompanhada de dois amigos-anjos: o querido Flávio, nos 3 kms iniciais e o amigo Plínio, nos 3 kms finais, num ritmo bem ameno, pois estou passando por problemas de saúde e por orientação médica, não posso correr. Isso e´caso pra outro post. Então pra mim foi basicamente caminhada, mas quem liga? Eu estava lá! E eu sei que foi um dos momentos mais bonitos na minha história como corredora de rua.

Não sei a conta de quantos abraços eu dei, quantas pessoas eu conheci e me abraçaram com carinho.  Quantas palavras de encorajamento me disseram, isso não tem preço, só gratidão. 

Ficou a maravilhosa sensação do sonho realizado. Sonho que sonhei junto com tantos outros: Marcelo,  amigo de todas as horas, Ben, o grande empreendedor do nosso grupo, Jorge, nosso mago na arte do design, que fez nossa camiseta linda, nosso logo do grupo e a arte da medalha, Flávio, que ficou na areia até o último corredor chegar, aos amigos Líllian e Geraldo, um exemplo de união e de boa vontade, Ao querido Andrey, sempre disposto a nos ajudar, à Unimed, por ter cedido a ambulância que graças a Deus não precisou ser usada, e especialmente aos queridos Joaquim, do grupo Pé no Chão e à Flávia Luana, da Conceito Soluções Esportivas. Pra esses dois, eu não tenho nem palavras! Vocês definem o amor ao esporte, mais do que qualquer coisa que possa ser dita, obrigada mil vezes!

Aos queridos Felipe e Joana, representando a Coolbelt e a PinkCheeks, pelos stands de produtos, dos quais sou fã e recomendo, estamos juntos! Aos queridos César e Arthuro, pelas fotos perfeitas, lindas, não canso de ver e de admirar, vocês são feras!  Não posso esquecer de citar a presença de Seu Fiel, o nosso maior exemplo de admiração. Quando o vi lá pensei: estamos com moral!

Fizemos o que nos propomos a fazer: corredor comemora correndo! E dá mesmo vontade de fazer um encontro desses por mês, mas vamos com calma.

Muito, muito obrigada a todos os corredores de Aracaju que estiveram presentes. Agora não me sinto mais sozinha, sou parte de uma família!

A Família Corredores de Aracaju.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais