Sonho e realidade

0

O presidente regional do Partido dos Trabalhadores, sindicalista Severino Bispo, revelou que, para ele, a formação de uma chapa puro sangue, para disputar a Prefeitura de Aracaju, seria “um grande sonho”. Mas a realidade bate-lhe forte e lhe põe dentro de uma situação absolutamente diferente do que está por trás de sua imaginação. Severino deixa claro que tem uma visão ampla e concreta de que a política não pode exigir exclusividades, mesmo que a situação da legenda esteja com possibilidade extrema. O presidente regional do PT não é um militante a mais, que sacode a emoção sobre a razão e seja o que Deus quiser. Pelo contrário, como presidente do partido tem que segurar as rédeas dos rebeldes. Severino não revela, mas deixa claro que, se sonha com uma chapa puro sangue, é porque intimamente a defende. Entretanto avisa que não vai colocar qualquer obstáculo para que essa seja a posição do partido. Ninguém mais que Severino conhece a história do PT e todas as dificuldades que enfrentou, exatamente porque pretendia ser singular. Já percebeu que o pluralismo dá resultados e não deve poupar conversas para que os mais radicais entendam que o momento é de abertura e diálogo. Podendo, inclusive, perder posições, para adquirir mais adesões. Neste início de reta final para a escolha da chapa que vai à convenção, o sindicalista Severino Bispo tem conversado com todas as tendências que lotam o partido, com o objetivo de mostrar que não se trata de uma disputa interna da legenda, mas de um processo eleitoral, onde se tem uma coligação e que as siglas que integram a composição não querem se prestar, exclusivamente, como escada para o crescimento do petismo no estado. O projeto é mais amplo e busca aspirações bem maiores. Severino não nega que defende o que acha, mas colocando os pés no chão, consciente de que uma chapa puro sangue pode provocar dispersão. Naturalmente alguns radicais continuam insistindo para que o Partido dos Trabalhadores tenha chapa total, sempre levando em consideração que o prefeito Marcelo Déda, pré-candidato à reeleição, permanecerá apenas 16 meses no poder, desincompatibilizando-se para disputar o Governo do Estado. Esses radicais não admitem que o PT entregue a Prefeitura para outra legenda, quando na o atual prefeito, é quem detém, hoje, maior potencial eleitoral na capital. O que conforta o presidente Severino Bispo é que está todo mundo integrado na disputa e não haverá dificuldade em mudar o pensamento de quem pensa exclusivamente em uma chapa puro sangue. Aliás, o Partido dos Trabalhadores já deveria ter tirado essa possibilidade do vice ser um militante, porque nenhuma outra legenda que integra o bloco de apoio a Marcelo Déda vai aceitar. Até mesmo o PSB, que tem o senador Antônio Carlos Valadares, um eterno conciliador e bom nesse jogo de acomodação, já fez divulgar que o prefeito tem toda a liberdade de escolher o seu vice, desde que saia dos quadros dos partidos que o apóiam. Se fizer fora do caco, complica… Embora o clima seja favorável à permanência de Edvaldo Nogueira (PCdoB) no lugar que está, onde ficaria mantida a dupla de 2000, detecta-se alguns desejos, ainda não expostos, de lutar pela posição mais privilegiada da chapa oposicionista. Tem gente que está trabalhando para se cacifar junto às lideranças do seu partido, para depois procurar entendimentos fora do seu campo. Evidente que não há risco de abandonar o barco oposicionista, mas muita chance de cruzar os braços e cuidar mais das eleições no interior do Estado. É bom lembrar que os partidos de oposição também têm seus candidatos para eleger no interior e terão de se preocupar com o fortalecimento das bases, visando as eleições de 2006. Alguns precisam se reeleger e outros disputar com chances de ganhar. Isso tem que se levar em consideração, porque se a chapa não agradar ao bloco, os partidos podem até se manter unidos, mas cada um cuidando de suas estruturas eleitorais fora da capital. A escolha do vice de Déda ainda vai render alguns comentários… PROPOSTA O governador João Alves Filho (PFL), em reuniu com o Sintese, ontem pela manhã, resolveu oferecer uma nova proposta aos professores em greve. O Governo vai pagar nesta segunda-feira R$ 1.300,00 a toda a categoria e na folha de junho o restante dos dias cortados. Os professores se comprometem a repor as aulas até julho. AUMENTO O governador João Alves Filho também está agilizando os percentuais para anunciar o aumento dos servidores públicos. Os técnicos da área trabalham no projeto, mas ainda aguarda a definição do Governo Federal quanto o anuncio do Salário Mínimo. BANCADA João Alves Filho recebeu, na manhã de ontem, em seu apartamento, os deputados Venâncio Fonseca, Augusto Bezerra e pastor Antônio, para falar sobre o pagamento dos professores. Os três sugeriram a João Alves que se o pagamento chegasse a R$ 1.300 atenderia a 90% dos professores. E foi para atender à bancada que fez a nova proposta. DEFINIÇÃO Enfim, o fim da greve. Ontem à tarde, depois de analisarem a proposta do Governo, os professores resolveram retornar às aulas. Vão continuar em estado de alerta e, no dia 7, Governo e Síntese voltam a se encontrar para as outras reivindicações. Em seguida haverá nova assembléia para discutir o acertado. DEVOLUÇÃO Os sindicalistas lembraram, ontem, que o Governo não está fazendo nenhum pagamento aos professores, como se está divulgando. Na realidade, o governador João Alves Filho está devolvendo o dinheiro, referente aos dias cortados dos salários dos professores que estavam em greve. DESISTÊNCIA O empresário Walter Franco (PMDB) desistiu, ontem, de sua pré-candidatura à Prefeitura de Aracaju, que foi anunciada no início deste mês. Ao assistir, ontem, o programa de televisão do partido, onde a cúpula praticamente se manifestou pela pré-candidatura de Jorge Alberto, o empresário preferiu se retirar. JUIZ De sua casa, através de telefonema, Walter Franco disse que quem assistiu o programa do PMDB é que deve julgar o seu gesto. “O Povo é o melhor juiz”, disse ele, lembrando que o presidente do partido, Benedito Figueiredo, o convidou para disputar a prefeitura em março passado. LANÇAMENTO Estranhamente, no programa apresentado pelo PMDB, o empresário Walter Franco lançou sua candidatura à reeleição. Lembrou que foi um dos primeiros a aderir às diretas em Aracaju. Ontem surpreendeu com a divulgação de sua desistência, através das emissoras de rádio. EXPLICAÇÃO O secretário geral do PMDB, deputado Augusto Bezerra, explicou que o programa apresenta segunda-feira, apresentou cenas do aniversário de 38 anos do partido. No período, só havia perspectiva do lançamento da candidatura de Jorge Alberto, “daí as opiniões dos pemedebistas, em favor do parlamentar”. ALBERTO O deputado federal Jorge Alberto colocou o seu nome à disposição do PMDB para disputar a Prefeitura, mas acataria tudo que seus membros decidisse. Acrescentou que se for escolhido para disputar pelo partido, vai iniciar todos os contatos para a formação de uma composição forte. BELIVALDO O deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB) reconheceu, ontem, que já estava na hora de alguma proposta do Governo que atendesse a parte do que deseja os professores. Acha que, passado todo esse episódio, os políticos vão se voltar exclusivamente para a campanha eleitoral. SOBRE VICE Belivaldo Chagas está na expectativa da escolha do vice na chapa de Marcelo Déda, em Aracaju: “Se sair fumacinha terá outro vice. Se não sair, fica quem está”. O deputado diz que se a opção for por outro nome, tem que sair dos partidos que estão apoiando Marcelo Déda. Recusa a chapa puro sangue. CENAM Existe uma certa demagogia por parte de alguns políticos em relação ao Cenam, antigo Febem, sobre maus tratos aos seus internos. Não têm coragem de dizer que, em sua maioria, são homens de malhados, violentos e capazes de amedrontar principalmente as assistentes sociais. CASTIGO Hoje o pior castigo para as assistentes sociais e ser transferidas para o Cenam, onde sofrem toda a espécie de ameaças e desrespeito. Uma dessas assistentes já deixou o Cenam porque os menores queriam pegá-la como refém e ameaçaram ir busca-la em casa. As boas crianças estão nos orfanatos. Notas VALADARES O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) fez um pronunciamento, ontem, no Senado, sobre a greve dos professores em Sergipe. Falou também no descaso no setor educacional nas áreas estadual e federal, fazendo um apelo para que houvesse o entendimento entre o Governo e os professores. O discurso foi proferido na parte da manhã e o senador Valadares ainda não havia sido informado dos entendimentos que ocorriam no Planalto dos Despachos. O senador tem demonstrado preocupação com o setor educacional. GUALBERTO O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) é contra a concessão de empréstimos, pelo BNDES, no valor de R$ 6 bilhões, para conglomerados de comunicação, sobretudo a TV-Globo. O deputado acha que o Governo não pode bancar grupos privados que não souberam administrar o dinheiro arrecadado. O parlamentar desconfia que o dinheiro emprestado para grandes grupos de comunicação, nunca mais será pago, a exemplo do que aconteceu em épocas anteriores. A situação do país é grave e não dá para cobrir rombo de ninguém. PROPAGANDAS O juiz Ruy Pinheiro determinou que os candidatos a prefeito e vereador, em Barra dos Coqueiros, apaguem todas as propagandas eleitorais colocadas nos muros da cidade. A ação do juiz foi provocada por uma ação do Partido dos Trabalhadores e, a partir da ordem, quem poluiu as ruas da Barra terá que limpar. A atitude de Ruy Pinheiro deveria ser estendida a cidades do Estado, por juizes das comarcas, para acabar com o excesso de pinturas nos muros, exceto quando houver autorização do dono do imóvel. É fogo A reunião que aconteceu na sexta-feira à noite, entre o governador e representação da igreja, deveria ter sido mantido em sigilo a proposta do Governo aos professores. Logo após o encontro, apesar do pedido de sigilo do resultado final da reunião, um dos seus participantes passou todos os detalhes para a imprensa. O secretário da Fazenda, Max Andrade, acompanhou a mãe para tratamento de saúde em São Paulo. Há uma onde de assalto em Aracaju, principalmente aos dias, à mão armada. A 13 de Julho registra esse tipo de ação dos marginais todos os dias. Pelo que anda falando o deputado federal Roberto Freire (PPS) o seu partido está rompendo com o presidente Lula da Silva. Roberto Freire, presidente nacional do PPS, discorda da administração federal e diz que Lula desfez a esperança de mudanças. Além disso, Roberto Freire acrescentou que o presidente Lula reativou velhas oligarquias que já estavam esquecidas. O vereador Antônio Góis (PT) criticou a manutenção da atual tabela de Impostos de Renda, “que só faz corroer o já arrochado salário do trabalhador brasileiro”. Sergipe é o Estado do Nordeste que tem a menor taxa de analfabetismo entre as pessoas na faixa etária de 15 anos ou mais. João Alves Filho vai participar de encontro nacional com a Unicef, quando a organização fará convênios com os governadores nordestinos, para uma parceria de atuação no semi-árido. Levantamento bimestral da Telecheque, com 1.077 consumidores brasileiros, apurou alta no percentual de inadimplentes nos meses de março e abril por descontrole financeiro. O Banco do Brasil já emprestou, até agora, R$ 528,7 milhões para a compra de material de construção. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais