Taj Mahal saúde:desapropriar área e pagar o valor do terreno como era

0

 

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Após um ano e meio de inaugurado pelo então secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, o Taj Mahal da saúde, localizado na Avenida Rio de Janeiro, funciona plenamente e realmente deu uma logística mais eficiente aos serviços administrativos e técnicos da pasta.

Este espaço combateu a locação do terreno desde o início e algumas entidades ingressaram na Justiça com vitórias e derrotas. O espaço contestou e ainda contesta o alto valor do aluguel, cerca de R$ 150 mil mensais. O blog não sabe se a Secretaria está pagando corretamente ou se está atrasando, mas defende que o governador Belivaldo Chagas declare a área de interesse público e desaproprie pagando o preço do terreno como o governo encontrou ante da locação.

Almeida Lima não ouvia ninguém. Errou mais do que acertou à frente da saúde estadual, porém é de reconhecer que ele peitou muita gente – inclusive a imprensa, incluindo este espaço – para montar uma estrutura para a saúde nunca vista em Sergipe. E o mais importante: está funcionando plenamente com uma logística nunca vista, inclusive com comodidade para os servidores por conta de um amplo estacionamento e instalações modernas.

Pelo que o governo já gastou montando toda estrutura, que é enorme, não tem como mais rescindir o contrato e cada setor retornar para os locais de origem ou até mesmo comprar um terreno ou um prédio já feito para deslocar toda gestão da saúde estadual.

O mais sensato e mais econômico para os bolsos dos sergipanos é um decreto de desapropriação da área. Pense nisso governador. Seria uma medida sensata acabando com um aluguel caro e efetivando uma infraestrutura que está mostrando que deu certo.

 

Jackson não é o rei da cocada De um histórico do MDB, já aposentado, ao ler diariamente as ameaças de Jackson Barreto pela imprensa de deixar o partido. “Conheço ele desde a década de 70 e na verdade ele está indócil porque não tem mais nada para fazer e está cansado de viajar e passear. Vive inventando almoços e encontros com os companheiros antigos, os mesmos que ele esqueceu quando foi governador por seis anos. Ninguém é besta mais e por isso já recusei duas conversas. Recomendo a ele uma boa leitura.”

Retorno ao TCE/SE: Quem não faria o mesmo no lugar de Flávio Conceição? Está demorando muito esta pendenga para o retorno de Flávio Conceição ao TCE/SE. Para o blog não interessa quem vai sair, mas cumprir a lei. Da mesma forma que este espaço repercutiu a Operação Navalha, há vários anos e a Justiça decidiu pela absolvição de todos, inclusive por gravações tomadas sem consentimento judicial, o que resta agora? Cumprir a decisão judicial. A Flávio o que é de Flávio, nada mais!                                                                                                             

Natal iluminado em Aracaju: pelas redes sociais empresários criticam contratação de empresa baiana sem licitação Ninguém está contra o Natal Iluminado, mas após o anúncio do projeto que será feito por uma empresa baiana nas redes sociais os empresários sergipanos fizeram criticas e questionamentos.

 

Alguns dos questionamentos “Como foi feita essa licitação? Teve edital? Tomada de preço? Carta convite? Foi publicado onde? Qual foi o critério de escolha? A autoria do projeto é da empresa contratada para montar a estrutura? O dinheiro ganho aqui irá para a Bahia. Como as empresas sergipanas podem manter os empregos e pagar seus    impostos? Poderiam priorizar as empresas locais.”                                                 

Incoerência alegar “expertise” O Natal Iluminado é uma parceria da Fecomércio e a PMA. É uma incoerência a entidade dos empresários contratar uma empresa de fora e justificar que nenhuma empresa sergipana não tem “expertise” no setor. Não é verdade,, principalmente que não é um bicho de sete cabeças, já há expertise…

 

Qual a razão para a demora? No último domingo, 13 de outubro, completou-se um mês da abertura das propostas das empresas participantes da licitação das feiras livres de Aracaju. O processo é conduzido pela Emsurb – Empresa Municipal de Serviços Urbanos, que está sob a responsabilidade de analisar as propostas apresentadas. Mas o estranho disso tudo é a demora. Já são 30 dias e nenhum comunicado sobre o resultado da análise. Vale lembrar que no caso da licitação da coleta de lixo, a empresa que cobrou mais barato pelo serviço não venceu porque tinha um documento com o endereço desatualizado. O que os cidadãos querem é transparência, lisura e economicidade em um serviço que durará anos e é essencial para milhares de aracajuanos que frequentam as feiras livres da capital. O blog continuará de olho!

TRE/SE: Embargos devem retornar à pauta na próxima semana Por conta do pedido de vista feito pela juíza Sandra Regina foi suspenso ontem, 15, o julgamento dos embargos declaratórios pedidos pela defesa da chapa Belivaldo/Eliane contra a decisão que cassou os mandatos dos dois. A votação estava 3 votos (Diógenes Barreto, Áurea Corumba e Leonardo Almeida) contra os embargos. Ainda faltam o voto de quatro membros do TRE e os embargos devem retornar à pauta na próxima semana, na sexta-feira, 25.

José dos Anjos declina de votar A sessão foi presidida pelo desembargador Ricardo Porto porque o presidente, desembargador José dos Anjos declinou de votar mesmo tendo a maioria do pleno entendido que ele não está impedido. José dos Anjos alegou questões de foro íntimo e que pretendia com aquele gesto “evitar maiores celeumas” em torno do resultado final do julgamento.

Ilha  das Flores: prefeito e vice cassados pelo pleno do TRE/SE.  Determinado também o afastamento dos dois Como a população de Ilha das Flores esperava,, o atual prefeito, Cristiano Beltrão, que mudou o sobrenome  para Cavalcanti e a vice, Eleni Lisboa tiveram as cassações confirmadas pelo pleno do TRE/SE ontem, 15. Foi determinado também o afastamento dos dois e o prefeito ficou inelegível por oito anos. Já tem prefeito de olho na presidência da Fames, já que Cristiano deixa de ser prefeito  e não poderá ficar à frente da entidade.

Classe política deve se unir em defesa da Petrobras em Sergipe A Petrobras está ultimando os estudos técnicos para uma nova estrutura não só em Sergipe, mas em vários estados. O objetivo é cortar custos de todo o jeito. É preciso que a classe política de Sergipe se una e faça uma mobilização em defesa da empresa em Sergipe, Um exemplo recente: com a tragédia do petróleo nas praias a única empresa pública de verdade que fez ações rápidas foi a Petrobras.

Ainda sobre as manchas de petróleo em Sergipe Do ex-deputado João Fontes pelas redes sociais: “O pior é que retiraram as equipes que estavam limpando as praias em AJU. As correntes de águas do mar continuam jogando resíduos de petróleo na areia. A mídia passa a falar de outros assuntos e o problemão fica sem solução!”

Nota Prefeitura de Rosário do Catete O prefeito de Rosário do Catete, Vino Barreto, no uso de suas atribuições legais, determinou a revogação do percentual de 60 por cento de gratificação colocado no salário da servidora Maria das Graças Rezende Barreto. O ato de revogação determina, também, a devolução da quantia recebida a mais (60%) aos cofres públicos, passando a referida servidora receber o mesmo valor de gratificação dos demais servidores. Rosário do Catete, 14 de outubro de 2019.Secretaria da Comunicação Social.

Posto policial em Lagarto Ontem, 15, o ex-deputado federal e atual vice-presidente estadual do MDB, Sérgio Reis, esteve em reunião com o governador Belivaldo Chagas, e o secretário de Segurança Pública, João Eloy, para solicitar a reabertura do posto policial do povoado Genipapo, no município de Lagarto. A demanda foi atendida, em benefício da população do povoado.

Promessa “O posto policial será reaberto para garantir a segurança da população do povoado Genipapo. Segurança acima de tudo”, afirmou Belivaldo Chagas. “Estivemos reunidos, para cumprir a promessa de reabertura do posto policial, em prol dos moradores da região do povoado Genipapo. O governador Belivaldo Chagas, foi empático ao problema, e seremos o mais breve para reinstalação da guarda”, disse Sérgio Reis.

 Georgeo: “O Estado alega crise, mas a farra dos jetons continua” Após denunciar na semana passada sobre a farra do pagamento de jetons para conselheiros de empresas da administração indireta do Estado, o deputado estadual Georgeo Passos, Cidadania, voltou a abordar esse tema. Ele usou o pequeno expediente da sessão plenária da terça-feira, 15, para revelar que, apesar das críticas, o Conselho de Reestruturação e Ajuste Fiscal (Crafi/SE) autorizou reajustes para o pagamento do benefício.

 Aumento Com isso, não tardou para que alguém aumentasse o valor pago pela regalia. Segundo publicação recente do Diário Oficial, a Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis) já reajustou de R$ 1.500 para R$ 2.100 o valor pago para os jetons dos participantes dos seus conselhos administrativo e fiscal. Isso para que os conselheiros somente participem das reuniões.

 Vergonha E a tendência é que isso ocorra em outros conselhos. “É uma verdadeira farra. Em um ano onde o Governo alega não ter dinheiro para nada, ver que preferem esbanjar o dinheiro dos contribuintes com esses penduricalhos para aqueles que já recebem um bom salário é vergonhoso. Enquanto isso, os servidores sofrem há seis anos sem direito sequer a recomposição inflacionária”, criticou Georgeo.

Siriri: Festa de Santos Reis, conhecida como Festa das Cabacinhas transformada em patrimônio cultural de SE E a Festa de Santos Reis, conhecida como Festa das Cabacinhas, realizada a mais de 80 anos no município de Siriri, agora é patrimônio cultural de Sergipe. A proposta aprovada por unanimidade pela Alese, de autoria do deputado Luciano Pimentel, foi sancionada pelo governador na última sexta-feira, 11. Com isso a festa passa a ser inserida no
calendário oficial de eventos do Estado.

Preservação da cultura Para Luciano Pimentel, a sanção do PL é uma forma de preservar a cultura sergipana. “Em Siriri, a Festa de Santos Reis é parte importante das tradições populares. Torná-la patrimônio garante que a festividade se mantenha viva e, consequentemente, continue movimentando a economia local, através do turismo e do comércio”.

A Festa Promovida anualmente no mês de janeiro, a Festa de Santos Reis inicia com a tradicional “Guerra das Cabacinhas”, uma brincadeira inspirada nos antigos carnavais. O encerramento do evento costuma ser marcado pela apresentação de atrações culturais, além do famoso arrastão, que ocorre sempre no último dia de festa, com percurso de cerca de 3 km, saindo da rodovia estadual SE-230 para a praça principal do município.

Na boca do povo E o radialista Edivanildo Santana retorna na próxima segunda-feira, 21, a rádio Princesa da Serra (AM 830) em Itabaiana com o programa que fez muito sucesso “Na Boca do Povo”, das 11h às 14h de segunda à sexta-feira.

Ministério Público Federal abre inquérito para apurar supostas irregularidades em contratos de terceirização do CREA- SE Do Sindiscose; Está nas mãos da Procuradora Dr. Eunice Dantas, no gabinete de combate a corrupção, a apuração de supostas irregularidades em contratos de terceirização realizados pelo CREA-SE. A denúncia feita pelo Sindiscose, alega que o conselho tem ferido o princípio do Concurso Público a terceirizar serviços inerentes aos cargos de assistentes administrativos. O CREA-SE já foi notificado para prestar esclarecimentos sobre as alegações dos fatos. Toda matéria aqui.

Nota de Esclarecimento da Deso sobre atendimento as vítimas da tragédia da caixa d`água que caiu em Nossa Senhora das Dores

Em resposta a nota publicada, dia 15 de outubro, na coluna do jornalista Claúdio Nunes, do Portal Infonet, referente a assistência às famílias do povoado Campo Grande, em Nossa Senhora das Dores.

A Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso informa que a empresa permanece prestando assistência e em contato direto com as famílias envolvidas, profissionais da escola e a população em geral do povoado Campo Grande, em Nossa Senhora das Dores.

A Deso reconstruiu uma escola maior e mais moderna que a antiga, valorizando a amplitude das salas de aula, bem como a ventilação e iluminação naturais, com pátio coberto, banheiros com acessibilidade e barras de apoio, fachada revestida de cerâmica, piso tátil e guia para auxiliar deficientes visuais, além de uma área de recreação pavimentada, equipamentos de combate a princípio de incêndio, e com base nas orientações e especificações estabelecidas pelo Ministério da Educação. Diante desse projeto, o prédio atual está pronto e o mobiliário será entregue dentro de 30 dias.

A Deso nunca deixou de prestar nenhum tipo de assistência às famílias. Todas as segundas e quartas-feiras a Assistência Social da empresa está na cidade, além da equipe multidisciplinar com profissionais da área de saúde, composta por psicólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais disponibilizados pela empresa. A Companhia também providencia transporte para o deslocamento das famílias para a capital, para a realização de qualquer tipo de exame ou avaliação médica. Realiza reuniões mensais com todos os profissionais envolvidos para que seja apresentado relatórios oficiais e ampliou as ações para que atividades de diversas áreas sejam implantadas e geradas para a comunidade local.

Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso

Sobre a nota da Deso – o leitor que leu a coluna ontem percebe que tudo que foi escrito foi com base em entrevistas concedidas no programa de rádio na FAN FM de Carmópolis, sob o comando de George Magalhães, com áudios do advogado de algumas das vítimas, inclusive com a mãe de uma das crianças falecidas. E sobre a escola o blog não disse que não foi reconstruída. Cobrou a entrega, já que dia 06 se completa dois anos da tragédia e as crianças estão tendo aulas em um galpão. A desculpa é o mobiliário. E tanto tempo? Não calcularam o fim da obra? Coisas de um governo altamente organizado.

 

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018                                                                   

 

Trabalhadores de obra sem segurança A foto ao lado foi enviada por moradores do loteamento São Sebastião localizado no Bairro Santo Antônio em Aracaju. Na foto, no lado esquerdo em cima se nota um trabalhador bem no alto trabalhando sem nenhum item de segurança. Uma queda será fatal. Quando o pior acontecer os responsáveis vão dizer que não sabiam?

 

 

Maxclínica implanta Projeto diferenciado A Maxclínica lança o projeto “Coral e saúde mental”, com o objetivo de oferecer uma melhor qualidade     de vida aos clientes por meio da música. O projeto trabalhará a autoestima, a concentração, o desenvolvimento técnico e a socialização. Segundo um dos responsáveis pela clínica, o psicólogo Max Prejuízo, a responsabilidade social é o compromisso e por isso as inscrições são gratuitas, até o dia 04 de dezembro pelo Zap: 9 88561612.

 

A vida em Aracaju, sem valor algum: trecho da orla de Atalaia entre o posto do CB, ao lado do monumento do caranguejo até o antigo Parque dos Coqueiros Do profissional da imprensa de Sergipe, Nelson Roberto; “A vida em Aracaju, sem valor algum:: Avenida Santos Dumont, Orla de Atalaia, próximo ao Corpo de Bombeiros tem o monumento na Passarela do Caranguejo, todos os dias e notadamente aos finais de semana é grande o fluxo de veículos e pedestres. Área de estacionamento a beira mar erestaurantes, lotérica, hotéis e comércio de forma geral no lado oposto. Ali é constante o flagrante de carros em alta velocidade, motocicletas possantes dando arranques e tirando racha, ciclistas que também não respeitam pedestres. Já presenciei inúmeros acidentes dos quais tive amigos como vítimas fatais. Não é possível continuar da forma como esta por anos a fio. No trecho que compreende entre o Corpo de Bombeiros e o retorno do antigo Parque dos Coqueiros, urge instalar um sistema de segurança no trânsito, com presença constante de agentes, bem como instalação de radares ou lombadas eletrônicas. Defronte a casa de show Atlanta, tem uma área de lazer infantil, com um estacionamento onde acontecem eventos. O risco de atropelamento é constante, será que alguma autoridade com competência, tomara alguma atitude somente quando perder um ente querido? É inconcebível e revoltante a população inerte, diante de tão grave problema. Pelo amor da vida de todos nós, vamos criar um movimento para nos defender. Acredito que ninguém emana o desejo de virar estatística.”                                                                                 

Bairro industrial, continua no aguardo…viu… Do líder comunitário Marcos dos Anjos, do Bairro Industrial: A Sedurb dá um show de espera, há 4 meses para colocar essa placa de orientação de destino no lugar de origem.Local: Avenida Tancredo Campos entre Altamira e rua Curitiba.(Ao lado da Igreja Brasil Para Cristo).”

Absurdo. Cadê o dinheiro do IPTU? De um morador indignado: “”Essa obra o que juntou a parceria das prefeitura de Aracaju e São Cristóvão para melhorar a estrada da Cabrita de 60 dias ao Povoado Várzea grande é uma grande farsa política. So irão consertar a parte que não são nem 100 metros enquanto toda estrada será e continuará esburacada, carros quebrando, e prejuízo e medo a toda população que vai do Reserva das Flores, Reserva Alto do Santa Lúcia, ilhas dos Açores e Viamonte. Absurdo e descanso aí a prova no WhatsApp com prefeito. Só para enviar a população e a mídia. “Grande obra” de 60 dias.”                                                                                 

A comunidade do Bairro Industrial, pergunta Ainda o líder comunitário Marcos dos Anjos: “A ponte Aracaju/Barra vai ser decorada no projeto Natal Iluminado e vai melhorar à iluminação náutica acima do estuário do rio Sergipe, Instalação dos Refletores embaixo da Ponte no trecho da Rua Sabino Ribeiro, entre Altamira, Praça Amintas Jorge até José Conrado de Araújo no Bairro Industrial? São 13 anos de expectativas e espera do poder da luz. Com a Palavra: Governo de Sergipe, Prefeitura de Aracaju, Sedurb, DER, Emurb, e Sectur. Juntos somando força e deixando o natal dos Sergipanos e turistas bem iluminados.”

 

PELO E-MAIL E FACEBOOK

A Solidão dos Sacerdotes Por Antônio Samarone.

Encontrei com um velho amigo, sacerdote da igreja católica. Após os cumprimentos, ele não perdeu tempo: que bom que o senhor é médico, estou precisando de uma receita de Rivotril, com urgência.

Senti a dependência!

Respondi que não exercia a clínica psiquiátrica e que nem receituário eu possuía. Perguntei: por que o senhor não procura o seu médico? “Que médico, ele respondeu. É difícil uma consulta psiquiátrica pelo SUS.” Entranhei, achava que a igreja tinha um plano de saúde para os padres pobres.

Percebi que o sacerdote, já idoso, padecia de um transtorno neurológico, um leve tremor nas mãos e cabeça. Me disse que morava só, numa casinha nos fundos da Paróquia e que também sofria de diabetes.

O padre acrescentou que vivia franciscanamente, comendo de marmita popular, duas vezes ao dia. Uma vida de penitência. A paroquia dele é pobre e o que arrecada é muito pouco.

A padre padece de uma depressão profunda, visível, só dorme com tarja preta. Ainda não apelou para o suicídio, pelo temor de Deus. O sofrimento mental não poupa nem o baixo, nem o alto clero.

A demência é democrática.

O meu amigo se mostrou temeroso pelo futuro. Não tem família por aqui, nem ninguém para cuidar dele. Daqui a pouco começará a perder a autonomia e, Deus me perdoe, as demências não livram nem as ovelhas, nem os pastores.

Não é da minha conta, mas vou dizer: a igreja deveria prestar mais atenção para o sofrimento mental dos seus sacerdotes. Casos de depressão e ansiedade são frequentes. Deveria pensar também em criar uma instituição para receber os padres idosos, no final da vida. Eles não possuem filhos, e a imensa maioria não acumulou cabedal, para pagar aos médicos e cuidadores.

ESPECIAL – Dia do Anestesiologista – 16 de Outubro

No dia 16 de outubro é comemorado o Dia do Anestesiologista. Nesta data, foi documentada a primeira intervenção cirúrgica realizada sob anestesia geral no ano de 1846. Apesar dos avanços da medicina, muitos pacientes ainda têm medo de anestesia. Mas o presidente da Sociedade de Anestesiologia do Estado de Sergipe (Saese) e da Cooperativa dos Anestesiologistas de Sergipe (Coopanest), Milton Simões, destaca que a capacitação dos profissionais vem aumentando a segurança dos pacientes. “Passar por um procedimento cirúrgico hoje é muito diferente de 10 ou 20 anos atrás. As coisas evoluíram muito, as drogas são mais modernas e o anestesista hoje é mais engajado na parte científica e na parte de resultados cirúrgicos, aumentando a segurança do paciente”. O presidente da Saese e Coopanest ressalta ainda a importância do profissional nos procedimentos médicos, os avanços da especialidade, enfatizando a importância da consulta pré-anestésica, as condições de trabalho e os desafios da profissão. “A anestesia, por si só, é uma especialidade médica relativamente recente, mas que evoluiu a passos largos nesses últimos anos. Então, temos que comemorar a ampliação do campo de trabalho do anestesista, o envolvimento do anestesista na equipe multidisciplinar, a evolução no campo da dor, no pré-operatório e pós-operatório”, afirma.

Ainda segundo Milton Simões, o anestesiologista é essencial na equipe para a segurança dos procedimentos cirúrgicos. “Está totalmente inserido na equipe médica porque está envolvido desde o preparo pré-operatório, onde avalia todas as condições clínicas e físicas do paciente; no intraoperatório também há a necessidade da participação do anestesista e até no resultado cirúrgico pós-operatório, de acordo com a técnica, com as necessidades do paciente para tal procedimento; e no acompanhamento cirúrgico pós-operatório, tanto na analgesia, quanto na condição clínica pós-operatória e a alta hospitalar de forma rápida e segura”, salienta o presidente. Milton também destaca a importância da Saese e da Coopanest para a atuação dos anestesiologistas em Sergipe. “Sempre promovemos cursos de aprimoramento em inúmeros setores da anestesia, como monitorização, via aérea, capacitação em determinadas áreas, suporte avançado de vida. Isso aprimora e conduz a um melhor conhecimento do anestesista em relação ao seu trabalho. Além do apoio técnico da cooperativa, que em determinados hospitais leva equipamentos que melhoram a qualidade do serviço e aprimoram a condição clínica do paciente. São mantas térmicas, aparelhos de ultrassom, entre outros. Isso tudo é feito com o apoio da Cooperativa e a Secretaria Estadual de Saúde”, ressalta.

Consulta pré-anestésica

Outro assunto discutido pelo presidente foi a importância da consulta pré-anestésica. “A gente está tentando inserir o serviço público de saúde nesse contexto pré-operatório. Isso ajuda a diminuir custos, principalmente quando se suspende uma cirurgia por falta de condição clínica do paciente, onde podemos evitar isso tudo no pré-operatório e reduzir os índices de problemas e acidentes adversos durante a cirurgia com esse tipo de conduta”, detalha.

Condições de trabalho

Com relação às condições de trabalho dos anestesistas no serviço público, o presidente destaca que houve muita evolução, mas ainda está aquém do desejado. “Se for pegar o serviço particular e o serviço público as condições de trabalho são outras, são bem diferentes, mas melhorou muito as condições no SUS ao longo dos anos. Não restam dúvidas de que as coisas melhoraram. Mas, é preciso reconhecer que na realidade do nosso Estado o serviço público de anestesia conta com o apoio da Coopanest/SE, que é o impulsionador na qualidade do serviço público hospitalar em Sergipe, em parceria com a Secretaria de Saúde e com o Governo do Estado, para que o atendimento em anestesia seja de excelência”, explica.

Já sobre o que ainda precisa ser melhorado, Milton afirma que há a necessidade dos equipamentos mais modernos e também a melhora na fila para realização de procedimentos. “Equipamentos evoluíram bastante, mas cirurgias de alta complexidade precisam de equipamentos que nem sempre estão disponíveis nos hospitais públicos. A fila de procedimentos também é um desafio, pois ainda é muito grande. Há pacientes que tem uma piora antes de chegar ao procedimento cirúrgico por falta de leito hospitalar, por falta de acompanhamento. Precisamos de mais hospitais, de mais leitos, de mais profissionais de apoio. É isso que ainda falta no serviço público”, frisa.

Desafios da Profissão

Dr. Milton também destaca que principais desafios da profissão estão dentro do mercado atual. “A gente tem que pensar no anestesista dentro e fora do centro cirúrgico. Dentro do centro cirúrgico, a sua atividade está bem definida, mas tem um novo campo que é fora do centro cirúrgico: os procedimentos ambulatoriais, as sedações, os serviços de endoscopia, colonoscopia, ressonância, tomografia, que você necessita do anestesista. Hoje é um desafio mostrar que o anestesista é o médico mais indicado para qualquer procedimento de sedação fora do centro cirúrgico”, pontua.

PELO TWITTER

www.twitter.com/Pontifex_pt Como desarraigar a hipocrisia? Há um bom remédio para ajudar a não ser hipócrita: acusar nós mesmos e dizer ao Senhor: “Olha, Senhor, como sou!” e dizê-lo com humildade. #SantaMarta

www.twitter.com/Antonio_Doria Poço verde Os garis não receberam o salário e as ruas da cidade estão assim.

 

Siga Blog Cláudio Nunes:                                                                                           

Instragram

 Facebook

 Twitter

 

 

 

 

Frase do Dia
“Inspirada no exemplo do meu pai, de meu avô, só sonhava em adquirir um ofício, naquele sentido dos velhos oficiais artesãos, das velhas ligas de artesanato. Um ofício do qual pudesse me orgulhar. E creio que consegui.” Fernanda Montenegro, 90 anos hoje,16.

Comentários