Tempo quente

0

O tempo esquentou ontem na sessão da Assembleia Legislativa depois que o deputado Francisco Gaulberto (PT) chamou a colega Goretti Reis (DEM) de mentirosa. Segundo o petista, a parlamentar o teria acusado de engavetar o projeto que trata sobre o piso salarial e a carga horária dos enfermeiros. A lagartense negou a acusação e exigiu mais respeito a Gualberto. Esse clima de tensão no Parlamento começou com o racha político entre o governo e os irmãos Amorim (PSC) e deverá continuar assim até depois das eleições municipais. É que boa parte dos deputados transformou a tribuna da Casa num palanque político, onde vale dizer cobras e lagartos dos adversários. É uma pena, pois o cidadão que paga elevados impostos para bancar os parlamentares não ganha nada com isso.

Aposta em TI

O Tribunal de Justiça de Sergipe avança na gestão de projetos e se torna referência em execução de planejamento estratégico. A instituição adquiriu uma série de soluções, a exemplo do Microsoft EPM, que vão proporcionar um gerenciamento mais eficaz, centralizado e célere. Assim que a ferramenta estiver alimentada com todas as informações estratégicas, será possível acompanhar o andamento dos projetos em tempo real e de qualquer lugar. Legal!

Desinteressado

O dublê de empresário e político Edvan Amorim (PSC) não demonstra muito interesse num acordo político sonhado pelo prefeiturável Almeida Lima (PPS). Ouvido pelo colunista Diógenes Brayner, Edvan informou que Almeidinha agendou um jantar com ele, hoje em Brasília, para tratar sobre uma possível aliança política. “Eu vou! Não me recuso a conversar com ninguém”, disse Amorim, sem esconder o desinteresse.

Sem aliança

E quem não quer nem ouvir falar em aliança eleitoral com os irmãos Amorim é o deputado federal e prefeiturável Valadares Filho (PSB). Segundo ele, o racha político entre o governo e os partidos comandados pelos Amorim foi pra valer. “Precisamos manter nossos grupo unido para ganhar as eleições em Aracaju. Não existe qualquer possibilidade de uma aliança com o bloco liderado pelo PSC”, frisou Valadares.

Empresárias

É crescente o número de mulheres empreendedoras em Sergipe. Diante disso, a Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) está reunindo sergipanas interessadas em participar do Conselho da Mulher Empresária. Na próxima quinta-feira, a presidente do Conselho Estadual da Mulher Empresária de Santa Catarina, Neiva Suzete Dreger Kieling, proferirá palestra na sede da Acese.

Itinerante

A sede do governo de Sergipe será transferida amanhã para Poço Redondo. Durante todo o dia, o governador Marcelo Déda (PT) discutirá com prefeitos do sertão e instituições bancárias soluções para minorar os efeitos da seca. As chuvas caídas no litoral sergipano têm chegado de forma esporádica no semi-árido e as previsões são de que a estiagem pode perdurar por mais algum tempo. Uma lástima!

Na lama

Os moradores do bairro Santa Maria, em Aracaju, reclamam da lama e do alagamento de várias ruas. Segundo o deputado estadual Zeca da Silva (PSC), a situação ficou pior porque, para fazer drenagem de água, a Deso removeu o calçamento de várias ruas. O parlamentar afirmou que se continuar chovendo os moradores do Santa Maria terminarão ilhados. “O que a Deso vem fazendo com aquela gente é uma tragédia”, afirmou Zeca.

Educação

Iniciado ontem no Aracaju Praia Hotel, prossegue até 29 próximo o projeto da Rede de Ancoragem Trilhas Natura. A iniciativa, que visa capacitar professores da rede pública, é uma promoção do Ministério da Educação e do Instituto Natura, com coordenação técnica da Comunidade Educativa Centro de Educação e Documentação para Ação Comunitária. A principal ação da rede é desencadear e apoiar encontros com a intenção de disseminar a concepção adotada pelo projeto.

Dedo duro

A Comissão da Anistia do Ministério da Justiça vai analisar hoje o pedido de anistia do ex-marinheiro José Anselmo dos Santos, conhecido como Cabo Anselmo. Dos 60 mil casos analisados, este é o primeiro que trata de um agente duplo, que atuou tanto como colaborador do regime militar quanto na resistência à ditadura. Segundo o Ministério da Justiça, há registros de que informações fornecidas por ele contribuíram para a morte de mais de 200 opositores ao regime militar. Esse dedo duro é sergipano.

Do baú político

Durante anos, UDN e PSD brigaram pelo comando político do Estado. Em Itabaiana, os confrontos políticos eram por demais acirrados, não sendo raros os assassinatos de ambos os lados. No livro Coronelismo e Dominação, o professor Ibarê Dantas abre um generoso espaço para as escaramuças políticas entre os líderes itabaianenses Euclides Paes Mendonça (UDN) e Manoel Francisco Teles (PSDB). Os dois se sucederam no comando do município entre 1945 até 1963. Para se ter uma idéia da rivalidade entre eles, na campanha de 1954 para a Prefeitura, Euclides mandou espalhar pela cidade boletins contra o adversário. Com o título “Atenção eleitorado católico de Itabaiana!”, o boletim afirmava: “É pecado mortal votar em Jazon Correia, Manoel Teles e Edézio, porque eles estão juntos com os comunistas e os divorcistas, partidos condenados pela Igreja. Leia e avise a seus amigos para que evite a desgraça de seus esposos e filhas”. Euclides e Manoel Teles foram assassinados em Itabaiana.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais