Tensa e receptiva

0

O encontro entre o governador João Alves Filho (PFL) e o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), começou tenso, mas terminou receptivo, cordial e com perspectiva de bons resultados. A reunião foi aberta com João Alves Filho reclamando porque não havia sido recebido por Dutra, que explicou as razões do desencontro, envolvendo inclusive uma pane do seu avião em Brasília. Quanto a um certo desconforto verbal existente no período, os dois mostraram que ocorreu em decorrência de declarações à imprensa. João Alves Filho teria reclamado da presença de Dutra na festa de 50 anos da Petrobrás, realizada em Aracaju. José Eduardo tirou uma foto, de uma grande multidão, e disse: “estou presidente da Petrobrás, mas sou tão político quanto o senhor. Não poderia perder uma festa dessas”. O governador falou que o presidente da Petrobrás teria ido ao sertão sergipano, ver o problema das enchentes, e esteve apenas com o prefeito de Poço Redondo, frei Enoque. José Eduardo esclareceu: “não compareci ao sertão sergipano e fui informado da catástrofe por telefonema e noticiário dos jornais”. Lembrou que “meus aliados e seus aliados, na ânsia de nos resguardar, são mais realistas do que o rei e revelam coisas desse tipo”. Dutra aproveitou a oportunidade e anunciou que não vai liberar recursos em dinheiro para nenhum município, mas enviar alimentos, através de um programa ligado ao Fome Zero, para todo o Nordeste. João Alves lembrou que nos dois Governos anteriores sempre manteve o melhor relacionamento com os presidentes da Petrobrás e esperava que isso fosse mantido neste terceiro mandato. Daí em diante o clima foi de cordialidade e todos saíram otimistas. O governador João Alves Filho e o secretário do Planejamento, Antônio Carlos Borges, fizeram uma explanação ampla do projeto, mostrando estudos técnicos do mais alto nível, elaborado por consultores que foram diretores da Petrobrás, exatamente na área de refinaria. O local oferecido para instalação do empreendimento foi a área onde seria instalado o pólo cloroquímico, a 12 quilômetros do centro de Aracaju, que, Inclusive, já tem autorização ambiental para indústrias pesadas. O governador João Alves Filho garantiu energia suficiente para manter o funcionamento da refinaria; construção de linha férrea para escoamento, além de mostrar que fica próximo ao porto. O governador revelou preocupação por ter sido o último a apresentar o projeto, mas José Eduardo Dutra o tranqüilizou: “não se preocupe, porque não se trata de uma gincana, que ganha quem chegar primeiro”, brincou. Dutra revelou que iria entrar em contato imediato com as empresas apresentadas como sócias no projeto, mas o governador João Alves Filho solicitou que ainda não fosse feito, porque iria a Colômbia manter contato com o presidente daquele país e outros empresários, além de entrar em contato com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Disse que precisaria de um tempo, 40 ou 45 dias, para fortalecer o projeto. Dutra lhe garantiu que enviaria uma equipe técnica da Petrobrás para analisar toda a área, mas só levaria o projeto à discussão, quando João Alves Filho desse sinal verde. Os deputados federais José Carlos Machado e Mendonça Prado deixaram a reunião muito otimistas. Mendonça, por exemplo, declarou que tinha convicção que Sergipe é o candidato mais forte para receber a refinaria. Machado foi mais cauteloso: “acho que temos muita chance” e considerou que a escolha não será exclusivamente técnica, mas também política. Machado também lembrou que o presidente da Petrobrás tem sua vida em Sergipe, que o prefeito Marcelo Deda pode influenciar junto ao Planalto e que o presidente Lula já determinou que a refinaria ficaria no Nordeste. O prefeito Marcelo Deda também estava presente à reunião. Foi convidado na quarta-feira, pelo governador João Alves Filho, para participar do encontro. Cancelou uma reunião com o secretariado e viajou ontem ao Rio de Janeiro. Não deu opinião porque não entende do projeto, mas disse que vai se engajar para que Sergipe tenha a refinaria. Acha que esse é o tipo da conquista que não deve ter algum tipo de politização, porque se trata de um empreendimento que favorece a todo o povo sergipano. Foi um encontro muito demorado, que começou tenso mais foi concluído com certa descontração. Agora é torcer para que o projeto apresentado pelo governador João Alves Filho tenha a preferência da ministra das Minas e Energia, Dilma Rosset, porque, como político do Estado, José Eduardo Dutra diz que torce por isso, mas como presidente da Petrobrás tem que obedecer aos critérios da estatal. POLÍCIA Quarta-feira, às 11 horas, a viúva do ex-deputado Joaldo Barbosa, Edla Cruz, vai a Brasília para uma audiência com o diretor geral da Polícia Federal. Ela vai pedir que a PF em Sergipe volte a investigar esses fatos novos que estão acontecendo em relação à morte do seu marido. Será acompanhada por deputados. JEOVÁ O deputado federal Jackson Barreto (PTB) acha que ainda tem muito que descobrir sobre o assassinato de Joaldo e considera a morte de Jeová “uma queima de arquivo”. Edla Cruz, inclusive, disse a Jackson Barreto que o retrato falado do assassino de Joaldo tem a cara de Jeová. APURAR O secretário da Segurança, Luiz Mendonça, disse ontem que determinou que fossem apuradas todas as denuncias feitas pelo ex-detento Ewerton Gladston de Oliveira, o Gagau. Ele denunciou que policiais assassinaram Geová Bezerra Barbosa e o cabo Israel (PM), ambos ocorrido no ano passado. REFERÊNCIA Luiz Mendonça explicou que, em caso de Gagau fazer referência ao crime de Joaldo Barbosa, todas as informações serão enviadas ao Ministério Público. Segundo o secretário, o Ministério Público é quem pode determinar a reabertura de inquérito concluído. Isso na cabe à Polícia. ALMEIDA Setores do Governo passaram a observar que o senador José Almeida Lima (PDT) voltou a se integrar ao governador João Alves Filho e a acompanha-lo em solenidades. Almeida Lima passou um período afastado das solenidades do Governo, mas está retornando e participando dos discursos. BOSCO O presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa, reconhece que, com a perda do Governo, houve um enfraquecimento da legenda. Admite que para 2004 está difícil fazer alguma coisa, mas tem certeza que em 2006 o partido está mais organizado para disputar as eleições. CARGOS O deputado estadual Augusto Bezerra (PMDB) criticou, ontem, a MP-164, do Governo Federal, que criar 2.700 cargos em comissão. Disse que isso vai representar uma média de 18 milhões de reais no ano para a caixa do Partido dos Trabalhadores, porque cada nomeado desconta 30% do salário para o partido. JACKSON O deputado federal Jackson Barreto (PTB) já avisou que integra o bloco do Governo e votará favorável à criação dos cargos. Jackson, entretanto, acredita que o melhor seria fazer concurso público para dar oportunidade a muitos desempregados que precisam de oportunidade para trabalhar. CULTURA O governador João Alves Filho (PFL) em momento algum solicitou outro nome para assumir a Secretaria da Cultura em lugar de José Carlos Teixeira. Também nunca houve sondagem – e não há possibilidade – do vereador Kennedy Fonseca retornar à Cultura. Ele será candidato à reeleição. MUDANÇAS Ontem, nos corredores dos Despachos, o comentário é que José Carlos Teixeira tem dias contados na Secretaria da Cultura. O governador ainda vai mudar presidentes de empresas públicas, além de fazer uma alteração no Detran. EMSERGÁS Há possibilidade do médico Marcos Prado Dias não ter condições de assumir a Emsergás. Caso isso aconteça, ele ocupará outro cargo no Governo. Nesse caso Marcos Prado pode ocupar outra empresa pública ou mesmo a Secretaria de Cultura. INTERIOR O governador João Alves Filho desembarcou ontem, à noite, em Aracaju. Hoje ele passa o dia visitando as cidades atingidas pelas enchentes. Amanhã descansa na fazenda Jundiahy. Para segunda-feira agendou mais uma reunião com os secretários, para novas medidas. E-MAIL A leitora Edileuza Hora envia e-mail dizendo que, em Itabaiana, o prefeito Luciano Bispo (PMDB) não escolheu candidato porque a rejeição ao seu pretendente é superior a 60%. Edileuza analisa que, dentro desse quadro, Bispo dá chances “e uma canja para a deputada Maria Mendonça (PSDB)”. Notas ÍNDIA O deputado federal João Fontes (sem partido) considerou muito proveitosa a viagem que empreendeu à Índia, porque esteve em um país que tem as mesmas características climáticas do semi-árido sergipano, mas com uma estrutura de irrigação avançada, que consegue superar os período de seca. O parlamentar disse que só depois de ver de perto o trabalho realizado na Índia, foi que entendeu a capacidade técnica e experiência do governador João Alves Filho, que insiste no sistema de irrigação para o sertão. PARTIDO João Fontes revelou que os parlamentares que foram expulsos do Partido dos Trabalhadores vão começar a viajar por todo o país, para reunir-se com lideranças de esquerdas, para a formação de um novo partido, que tenha um perfil aberto, democrático e que represente a sociedade insatisfeita e os excluídos. A linha do partido não será diferente da que o Partido dos Trabalhadores seguia antes de ocupar a Presidência da República. Quer ser o representante de todas as classes que lutam por uma sociedade mais justa. PETROBRAS Até ontem ainda não havia chegado os alimentos e água que a Petrobrás está enviando para o pessoal atingido pelas enchentes no alto sertão sergipano. O deputado federal Jackson Barreto considerou racional decisão de não enviar recursos, porque em ano eleitoral “eles podem ter outra destinação”. O Governo Federal ainda não revelou que percentual caberá a Sergipe dos R$ 23 milhões que serão divididos entre todas as cidades atingidas pelas chuvas em todo o Brasil. O valor desanima os prefeitos. É fogo Pela manhã, no sertão, o sol aparece forte e trás esperanças. Mas, no período da tarde, as nuvens negras começam a se formar e chuva continua inclemente. Pela meteorologia, o Pré-Caju pode acontecer sob forte temporal. Mesmo assim já há uma boa expectativa em torno da festa. O deputado federal Jackson Barreto já garantiu que será o político mais animado do pré-caju. Não vai perder um único dia. Comerciantes do mercado Thales Ferraz, indiferentes aos festejos do Pré-Caju, querem o direito de ver outras marcas de cerveja. Haverá uma discussão em torno do assunto, porque apenas uma marca é a patrocinadora oficial do Pré-Caju e a exclusividade é um item contratual. As chuvas não colaboraram com o esforço da Emsetur em trazer turistas para Aracaju. Sem sol não há praia. Apesar disso, nota-se um aumento substancial de turistas na capital. Os hotéis e restaurantes não têm do que reclamar. Está começando a surgir mais casos de leptospirose nas cidades inundadas pelas águas das chuvas que continuam massacrando o sertão. As cidades ribeirinhas estão em alerta máximo, porque o rio São Francisco está começando a subir. Outro grande problema que está acontecendo na região, é que começa a faltar medicamentos, principalmente antibiótico. O governador em exercício, deputado Antônio Passos, esteve em Ribeirópolis, anteontem, para levar obras a dois povoados. O foragido Floro Calheiros continua bem escondido. A Polícia perdeu o rumo das informações. A última delas é que ele estava no estado do Tocantins. O deputado Jackson Barreto disse que depois que leu as declarações fortes do filho de Antônio Francisco, ficou em dúvida se ele era culpado. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários