Terceira via

0

O prefeito Marcelo Déda (PT), candidato à reeleição, chegou a fazer indagações sobre a criação de uma terceira via, em Sergipe, para dividir o comando político do Estado, hoje sob o seu controle e do governador João Alves Filho. O fez com admiração, como se isso não fosse possível, exatamente por falta de lideranças políticas mais expressivas dentro do atual momento eleitoral, mesmo tendo nomes como os de Antônio Carlos Valadares, Albano Franco, Jackson Barreto, Almeida Lima, José Carlos Machado, Maria do Carmo Alves e tantos outros que estão na linha de frente da política sergipana. Talvez seja possível que, neste momento, o prefeito Marcelo Déda esteja imaginando que não existe vida política em Sergipe, depois desses dois blocos que estão polarizando dentro do Estado, colocados agora sob suspeita de entendimento. Marcelo Déda aprendeu rápido os truques e de um líder. Atua dentro do mesmo estilo dos senhores que comandavam grupos políticos nos Estados do Nordeste, que ele, quando ainda tinha o fogo ardente do PT de antigamente na cabeça, combatia com muito vigor e sensatez. Hoje não. Mudou e é capaz de imaginar-se dono de um pedaço de lideranças submissas, que aportaram em seu bloco político. Lógico que, neste momento, ele está à frente de tudo, mas pode não ser assim por um longo tempo, já que existem muitas insatisfações e um convencimento de que qualquer animal político, quando chega ao poder, tem uma forte amnésia e esquece os compromissos com a sociedade, com os excluídos e com aqueles que vivem sob marquises. Essa harmonia que se vê na capital talvez chegue até o resultado final das eleições municipais. O Partido dos Trabalhadores não vai bem das pernas no interior. Segundo uma liderança do grupo que faz oposição ao Governo, faltou a presença de um líder: “um comando maior que disciplinasse os aliados”. E foi por isso que não valeu o acordo para que as oposições se unissem nos municípios de todas as regiões do Estado, em torno dos melhores nomes para disputar as Prefeituras Municipais, como fora debatido e aceito em diversas reuniões das lideranças que formam o bloco oposicionista. E foi exatamente o Partido dos Trabalhadores quem provocou cisões em várias cidades do interior porque não aceitou apoiar ninguém, sem ter uma participação na chapa majoritária. Isso provocou uma série de descontentamentos, porque se chegou à conclusão que o PT quer ser votado, mas não tem a humildade de votar em ninguém. Essa ganância, com pitada de arrogância, pode valer dissabores aos petistas, num futuro próximo. No próximo ano um novo partido está chegando e novas lideranças vão colocar suas cabeças de fora. Visam exatamente os descontentes com o prefeito Marcelo Déda e com o governador João Alves Filho. Aí sim, pode se formar uma terceira via para renovar de verdade, porque a polarização do PT com o PFL já está cansando. Não há mudança de discurso. Também não se modificam os comportamentos e isso está provocando uma sensação de que chegou a hora de alternativas diferentes. Evidente que, quando se fala em união entre o ex-deputado Marcelo Déda e João Alves Filho, é algum jogo de quem interessa comprometer os dois, porque pode ficar com os descontentes das duas partes. Ontem, um leitor enviou e-mail para a coluna, fazendo uma pergunta sutil sobre a “Quem interessa isso?” Titulo do comentário dessa coluna, ontem. E lembrou que o senador José Almeida Lima (PDT) está em boa conversa com os tucanos para ficar com o PSDB. Seria ele o interessado? Lógico que é uma pergunta que fica no ar. Quanto à essência desse entendimento, seria uma aproximação do governador João Alves Filho com o Palácio do Planalto. O resultado seria a liberação de recursos para obras de infra-estrutura em Sergipe e viabilização do atual Governo, desde que não provoque qualquer bloqueio à reeleição de Marcelo Déda. Já um ilustre representante do bloco governista, garante que a briga com o presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), é porque ele será o candidato ao Governo do Estado, enquanto Marcelo Déda cumpre o mandato para o qual tenta reeleição. Que ninguém se assuste. A partir do próximo ano algo novo vai mexer com a sociedade, que sempre retoma a esperança em cada novo discurso que nasce. A mesmice, hoje, também é o PT e o povo quer mudar discursos repetidos por propostas diferentes, sérias e concretas. É esperar um pouco para ver como vai ficar. PETROBRAS O deputado Augusto Bezerra (PMDB) disse que o presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT) não faz nenhum favor a Sergipe ao financiar coisa para o Estado. Segundo o deputado, Sergipe é um dos maiores produtores de petróleo e a Petrobras deve fazer investimentos no Estado, sem distinção de cidades. BONZINHO Augusto Bezerra diz que o presidente José Eduardo Dutra não é “nenhum bonzinho” com Sergipe, ele cumpre as obrigações da estatal para com um Estado produtor de petróleo. “Além disso, José Eduardo, um ilustre desconhecido, elegeu-se senador por Sergipe e deveria ajudar mais o Estado que lhe deu condições de chegar a presidente da Petrobras”, disse o deputado. DEFENSOR O deputado Francisco Gualberto (PT) lembrou que o seu colega Augusto Bezerra foi o defensor mais ardoroso do ex-governador Albano Franco e do presidente FHC, mas que hoje é de João Alves. Segundo Gualberto, nos governos que ele defendeu antes e hoje, Sergipe construiu um débito, junto ao porto de Sergipe, no valor de R$ 34 milhões. DÍVIDA Francisco Gualberto lembrou que o governador João Alves Filho assumiu que o Governo não poderia honrar esse compromisso dos R$ 34 milhões com a Petrobras. Por orientação do presidente Lula e de José Eduardo, esse débito foi pactuado de forma que Sergipe não fosse prejudicado. EMSERGÁS No caso da Emsergás, o processo foi semelhante. O Governo desejava manter a empresa no Estado, mas tinha um débito com a Petrobras, que conseguiu uma forma de negociação. “Isso é fazer favor? Não!” Indaga e responde o deputado: “mas é mostrar interesse em ajudar o Estado, o que não fez o presidente FHC”. COORDENA O deputado federal Jackson Barreto (PTB) já está em Aracaju e vai coordenar a campanha de Adelson Barreto (PTB) em Nossa Senhora do Socorro. Domingo será feita uma carreata pelas ruas e povoados do Socorro, com a presença de Marcelo Déda. Haverá inauguração do comitê e comício de lançamento de candidatura. BARREIRA O empresário Macedo Brilho (PSB) continua sendo uma barreira na composição de Socorro, porque está mantendo sua candidatura à Prefeitura. Essa semana o pessoal vai tentar uma conversa com ele, com o senador Valadares e outros membros da cúpula, para tentar remover Brilho da candidatura. VOTAÇÃO Terça-feira, na sessão extra da Assembléia, os deputados devem votar na reforma da Constituição Estadual, para adaptação dos projetos que serão enviados pelo Governo. Também esta semana os parlamentares votam no Prodetur I e II, e num projeto de interesse da Secretaria da Fazenda. MUDANÇAS Só na próxima semana é que o governador João Alves Filho vai enviar, à Assembléia, o projeto de reforma administrativa, que mexe com o tamanho do Estado. Ontem, no final da tarde, houve mais uma reunião para resolver a transformação de empresas em autarquias, desde que não prejudique os funcionários. ACORDO Um aliado próximo do governador João Alves Filho tem certeza que ele não fez nenhum acordo com o prefeito Marcelo Déda, porque não interessa aos dois. Admite, entretanto, que tenha feito entendimento com o Planalto, para não atrapalhar a reeleição de Marcelo Déda em Aracaju. DECLARAÇÕES Nas declarações que tem feito à imprensa, o governador João Alves Filho demonstra disposição em travar uma disputa eleitoral com Marcelo Déda nas eleições. Na entrevista, chegou a dizer que “vou tirar Déda da Prefeitura de Aracaju”. O sinal de acordo praticamente não existe. PRISÃO O ex-deputado estadual Leopoldo Souza foi preso, ontem, em Estância, por determinação da juíza Brígida, da Vara Criminal daquela cidade. Leopoldo é acusado pela prática abusiva de elevação de preços de taxas de cartório, que chegavam a 400% do valor determinado pelo Tribunal. É reincidente… DEFERIDO O juiz da comarca de Canindé do São Francisco, Sérgio Lucas, deferiu a candidatura de Paulo Barbosa de Deus (PHS) à prefeitura daquela cidade. Paulo de Deus tinha um pedido de impugnação de sua candidatura por ter usado carros da Prefeitura de Paulo Afonso na convenção que homologou o seu nome. RECURSO O advogado Paulo Hernani, contratado pela prefeita Rosa Feitosa, de Canindé do São Francisco, vai entrar com recurso contra a decisão do juiz, de impugnar sua candidatura. Alega que Rosa é a titular do cargo e não renunciou. Os seus parentes é que estão inelegíveis. Dia que Rosa não pode ser enquadrada como parente de Genivaldo Galindo. Notas TOBIAS Em Tobias Barreto, as lideranças não sabem como vão ficar as eleições proporcionais, porque 12 dos 14 candidatos desistiram de disputar à reeleição. Alguns deles acham que seria gastar em vão e não estão dispostos a isso. Caso permaneça como está, toda a Câmara Municipal da cidade será renovada. Tem vereador que acha que não vale a pena está brigando na Câmara e nada conseguir de positivo para a cidade. Tobias Barreto é hoje uma cidade que perdeu muito de sua economia e vive em dificuldades. MOVIMENTO Os funcionários de todas as empresas que devem passar a autarquias dentro da reforma administrativa do Estado estão se reunindo para ver as medidas que devem tomar, caso tenham que pedir demissão do cargo através de um programa de pedido voluntário. Tem muita gente preocupada com isso. Como a informação é de redução dos gastos. Com a redução de órgãos públicos, os servidores constatam que para fazer essa economia a solução é a demissão, contra a qual eles estão se preparando pra a luta. JORGE Jorge Carvalho também recorreu da decisão do juiz de impugnar sua candidatura à Prefeitura de Canindé do São Francisco, alegando falsificação de porte de arma. Jorge disse que já comprovou a legalidade do documento e agora aguarda a decisão do Tribunal Regional Eleitoral. O grupo disputa de qualquer jeito. Segundo acordo entre os membros da coligação forma pelo PPS, PTB e PSDB, caso seja mantida a impugnação de Jorge Carvalho, o seu vice, Orlado Porto de Andrade (Orlandinho) será o candidato a prefeito. É fogo O prefeito Marcelo Déda (PT) inaugurou, ontem, o seu Comitê de campanha, com um “showmício”. A atração foi o artista Jair Rodrigues. No período da tarde, o prefeito Marcelo Déda fez uma carreata pelo centro da cidade, finalizando em frente ao Comitê, na avenida Barão de Maruim. O ex-governador Albano Franco (PSDB) prestigiou, anteontem, a reabertura da boate do deputado Fabiano Oliveira, no Parque dos Cajueiros. A maioria dos deputados compareceu para o coquetel de inauguração e o assunto principal foi o processo sucessório no Estado. O líder do Governo, deputado Venâncio Fonseca (PP), disse que a vitória do prefeito de Boquim será mais fácil do que a anterior. Segundo Venâncio Fonseca, no município, todas as lideranças políticas se uniram contra eles: “lá a gente só conta com o povo”, disse. O deputado federal Jackson Barreto (PTB) diz que o Governo Federal tem ajudado Sergipe em todo os setores. Leopoldo Souza, preso ontem em Estância, foi um dos deputados mais atuantes da Assembléia Legislativa, nos anos 80. A deputada Susana Azevedo, candidata à Prefeitura de Aracaju, está mantendo encontros políticos todas as noites, com lideranças de bairros. O Comitê Central da candidata Susana Azevedo será inaugurado na próxima sexta-feira, também com a participação de artistas. O candidato do PMDB, deputado Jorge Alberto, já está com a campanha na rua, com a instalação de um imenso outdoor. A decisão do Governo Federal de não aumentar a contribuição previdenciária das empresas, foi aprovada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais