Terra arrasada: é como João deixará PMA

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Nos últimos dias os fornecedores da Prefeitura de Aracaju, principalmente os pequenos e médios empresários, estão usando os programas de rádio matinais para cobrar as dividas. Por outro lado, servidores efetivos com salários atrasados e uma Prefeitura abarrotada de cargos comissionados.

Mesmo com a crise que passa o país, a Prefeitura de Aracaju poderia estar bem melhor. Mas João Alves resolveu quase que duplicar os cargos

 comissionados. Passou de cerca de 1.200 para cerca de 2.200. Aumentou em 1.000 os cargos comissionados. E pasmem caro leitor: muitos deles são do interior, parentes de lideranças políticas, que ajudaram na eleição de 2014, na reeleição da senadora Maria do Carmo. E mesmo antes a fatura  foi e está sendo paga.

Redução e auditoria  – Seja quem for o prefeito eleito será necessário o corte imediato destes 1.000 cargos comissionados e a realização de uma ampla auditoria em todas as pastas, a começar pela Secretaria da Fazenda.

Contratos – Será necessária também a suspensão e avaliação de todos os contratos. O que se sabe é que pastas como a secretaria da saúde, que recebe verbas federais é comandada externamente por um parente de João Alves. O secretário é um mero coadjuvante. Por isso o vereador Dr. Agnaldo só passou uma semana na pasta, quando recebeu um telefonema avisando que lá ele não poderia mexer em nada.

Quem vencer deve pedir uma ampla auditoria com o apoio do MPE, do TCE e do MPF, no que se refere aos recursos federais. As dividas deixadas devem passar também por um pente fino.

Licitações – A mesma agilidade para realizar licitações de alguns contratos não é vista quando se fala no lixo e no transporte público. Sem falar na revisão do Plano Diretor que um “touro sentado” sentou em cima. Alguns interesses se deram bem na atual administração.

Secretariado: não sobra ninguém – Sem falar no secretariado, onde não sobra um para contar alguma história. João Alves à frente da Prefeitura superou-se no alto índice de reprovação da administração, reflexo de uma equipe fraca que não é comandada por ele, mas sim externamente.  Um pente fino sobrará meia dúzia de comissionados que são realmente técnicos. A maioria é indicação política.

A gestão de João Alves é um desastre absoluto. Deixará uma terra arrasada que o novo prefeito passará um ano para colocar a casa em ordem.
A estratégia de João, da terra arrasada, é para que o novo prefeito, passe 2017 arrumando a casa e em 2018, quando João, com certeza será candidato, as ações positivas estejam apenas sendo iniciadas.

A estratégia de João envergonha os sergipanos e rasga a história administrativa dele.

Exogenia, instituto novo, fará pesquisa em Aracaju
E o Exogenia, consultoria e estatística Eireli, registrou pesquisa no TSE para Aracaju, para divulgação dia 21. O instituto foi aberto dia 25 de Julho deste ano. Como não é conhecido o blog vai visitar as instalações ainda esta semana. Quem conhece a sede, localizada na Rua Manuel Maurício Cardoso, número 8, no Bairro Luzia em Aracaju, pode passar mais informações. Espera-se que seja um instituto sério e não outro criado apenas no período eleitoral para oxigenar o ego de algum candidato. A Justiça Eleitoral estará de olho.

Sem Academia
Diferentemente do que afirma nota nesta coluna de ontem, o escritor Antônio Carlos Viana não era membro da Academia Sergipana de Letras. Viana morreu respeitando a instituição, mas nunca manifestou interesse em ser membro dela. Assim como grandes outros escritores conterrâneos seus, como o romancista Francisco J C Dantas, a poetisa Maria Lúcia Dal Farra ou o historiador Ibarê Dantas. Os quatro foram acadêmicos da UFS, mas não da de louros e letras.

Solidariedade
E ontem, 17, o deputado federal Valadares Filho recebeu a solidariedade de quase todos os colegas de Sergipe pelas agressões proferidas pelo deputado federal Fábio Mitidieri, por conta da eleição municipal. Ele extrapolou a política partidária e passou para o lado pessoal. Talvez por conta das derrotas em vários municípios, como por exemplo, Carmópolis e Boquim.

Recursos BNDES: TCE e MPF vão fiscalizar recursos
O blog foi informado ontem que o TCE e o MPF foram acionados para fiscalizar parte dos recursos do BNDES dos programas Sergipe Cidade e Sergipe Infraestrutura, que entrou nos cofres do Estado, mas a Sefaz usou de outra forma. Como é dinheiro de convênios, inclusive de obras já iniciadas com ordem de serviço, o dinheiro é carimbado.

Recursos para Estância
O deputado Gilson Andrade (PTC) eleito prefeito de Estância neste último pleito com 14.405 votos, foi à Brasília nesta segunda-feira, 17, onde cumprirá agenda em todo decorrer desta semana na capital federal, visitando deputados e senadores da Bancada Federal de Sergipe, com o objetivo de buscar recursos federais no Orçamento da União para o exercício de 2017 que possam trazer investimentos à cidade.

Turismo
Gilson Andrade também vai visitar o Ministério do Turismo, onde vai buscar recursos para que a praia do Saco e Abaís se tornem referência para o turismo sergipano e que o Estado tenha esse pólo turístico. “Não podemos ficar parados, precisamos retomar o crescimento de Estância buscando investimentos e parcerias com o Governo Federal”, salientou.

Políticas públicas para os idosos
Está chamando a atenção da população o trabalho voltado para os idosos na atual gestão da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), sob o comando da secretária Marta Leão. Em Sergipe, os idosos já são quase 14% da população e esta realidade é um desafio para os gestores públicos.

Fundo de Equilíbrio Fiscal
O governador de Sergipe, Jackson Barreto, recebeu ontem, 17, uma comissão de empresários que solicitaram o encontro para discutir o Projeto de Lei 71/2016, que cria o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal do Estado de Sergipe (FEEF), já encaminhado para votação da Assembleia Legislativa de Sergipe. A reunião ocorreu no Palácio dos Despachos e contou com a participação também do vice-governador Belivaldo Chagas e do deputado estadual Zezinho Guimarães, que é o relator do projeto.

Nordeste
O FEEF foi pensado pelos Estados do Nordeste, que se reuniram e resolveram adotar uma postura conjunta para viabilizar o retorno do equilíbrio fiscal diante da situação da queda de receitas e crise econômica. Para a composição do Fundo, será recolhido até 10% do valor dos incentivos fiscais concedidos pelo Governo, a exemplo do Plano Estadual de Desenvolvimento Industrial (PSDI) e de benefícios decorrentes de convênios firmados por meio do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

PL

Os empresários, representados pelo Fies, questionaram o PL alegando que, sem os incentivos fiscais, as empresas não têm como sobreviver. Eles reclamam também que a lei sergipana estaria diferente das demais e pediram adequações. O governador Jackson Barreto, que já tinha atendido ao pedido de adiamento da tramitação do projeto na Assembleia, concordou em rediscutir tais pontos, desde que ele não perca o espírito, finalidade e os objetivos de equilibrar as finanças do Estado. A expectativa do Governo é que o projeto seja aprovado no próximo mês de novembro.

Espaço Cuidar
E o governo do Estado, através do Espaço Cuidar – estruturas voltadas para toda família onde o idoso tem um cantinho especial –vem melhorando a vida de muitos deles. Neles, os idosos têm cada vez mais qualidade de vida, autonomia e independência.

Exemplo
No Bugio, por exemplo, o grupo ‘Caminhando com a Melhor Idade’, formado este ano, realiza encontros quinzenais às quartas-feiras, dando a eles uma opção de integração e lazer que agrega muito valor a autoestima de cada um. São cerca de 50 idosos que integram o grupo, sendo a maioria absoluta de mulheres.

Consean e Seidh promovem Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional nesta terça

Nesta terça-feira, 18, tem continuidade a programação comemorativa do Dia Mundial da Alimentação, celebrado no dia 16 de outubro. Após a ação na Praça General Valadão na última sexta, o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consean) e a Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh) promovem o Seminário “Mudanças climáticas: uma ameaça à agricultura e à Segurança Alimentar”; “Saúde e Segurança Alimentar: a questão dos à questão dos Agrotóxicos”; “Fome: Flagelo da humanidade”. A ideia é propor um debate sobre mudanças climáticas, os alimentos que comemos e as causas da fome entre os palestrantes convidados, agricultores, graduandos de agronomia, nutrição e a sociedade civil. É a partir das 08h, no auditório da SEIDH, localizado na Rua Santa Luzia, 580 – Bairro São José.

Plano Integrado de Saneamento Básico
A secretaria municipal do Meio Ambiente juntamente com professores e técnicos da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e do Instituto Federal de Sergipe (IFS) apresentam no próximo dia 26 de outubro, às 15 horas, no Centro Administrativo, o Plano Integrado de Saneamento Básico de Aracaju.  O Plano é o principal instrumento para o planejamento e a gestão do saneamento básico no âmbito municipal, atendendo a Lei 11.445, promulgada em 05 de janeiro de 2007.

PELO TWITTER

www.twitter.com/anterogreco  Aviso semanal: lamento decepcionar quem procura discussão aqui. Não estou com astral para bate-boca; melhor tentar com outro. Viva a zoeira.

www.twitter.com/sargentoedgard  Não sei aonde vamos parar com essa hipocrisia no Brasil, um marginal de 17 anos,dispara 17 tiros em uma pessoa e é tratado como uma criança.

www.twitter.com/WalterCosta_aju  Todo debate político brasileiro hoje está de uma pobreza absoluta, é um debate de adjetivação, ninguém mais quer analisar, quer adjetivar, estabelecer o adjetivo e saber de que lado você está, feito isso, encerra-se o debate!

NOTA PÚBLICA

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA  – SAÚDE MENTAL DESASSISTIDA EM SERGIPE  
                     
Na última terça-feira, dia 10 outubro, o Hospital São José fechou as portas, mais uma vez,  da única urgência mental 24h disponível para o SUS, em Sergipe. Essa medida desarticula, ainda mais, o cuidado em saúde mental na medida que cria furos irreparáveis no funcionamento da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) .
A estratégia do cuidado em rede, através da RAPS, se sustenta por meio de vários níveis e pontos de atenção.  Diversos equipamentos constroem a atenção integral à saúde de pessoas com transtorno mental: Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Acolhimento, Centro de Atenção Psicossocial e Urgências Mentais. Cada ponto de cuidado da RAPS é de relevância para a qualidade do tratamento ofertado.  Sem esse atendimento especializado, os prejuízos   são incalculáveis.
Ressaltamos que,  o cuidado em saúde mental 24 horas, além de um dever do Estado, é imprescindível para toda sociedade,  principalmente,  às  pessoas com transtorno mental e seus  familiares. 
Durante os finais de semana, feriados ou mesmo em locais onde não existem CAPS 24 horas,  restritos à regiões metropolitanas, o único ponto de apoio era o Hospital São José, que deixa o Estado de Sergipe, inteiramente, desassistido.
Diante disso, o Conselho Regional de Psicologia vem manifestar, publicamente, sua preocupação com o desamparo que vive a população Sergipana ao vivenciar, outra vez, o fechamento do único serviço de urgência mental do SUS, motivado pela falta de pagamento dos serviços prestados. A inexistência de um serviço de urgência é um atentado aos direitos da sociedade sergipana e um retrocesso à Reforma Psiquiátrica Brasileira.

Blog no twitter: http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Sem missão não há homem.” José Ortega y Gasset, filósofo espanhol, morreu em 18 de Outubro de 1955 (n. 1883).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários