Trem Curitiba/ Morretes (PR): História na Serra do Mar

0
Paisagem que agrada

Por algum tempo venho resguardando o interesse em escrever sobre os dois passeios de trem que me causaram surpresa ao realizá-los: Curitiba/ Morretes (PR) e Ouro Preto/ Mariana (MG). Os dois passeios são realizados em locomotivas confortáveis e disponibilizam aos aventureiros belas paisagens, contato com natureza, além de motivar uma agradável sensação de retorno do tempo, com as histórias do escoamento da produção mineral do Brasil. O Tô no Mundo traz as dicas do passeio Curitiba/ Morretes (PR).

Morretes (PR) é uma cidade litorânea e histórica do Paraná, famosa por seus casarios coloniais à beira do rio Nhundiaquara, além da degustação do Barreado, prato típico local. Mas não é somente a cidade que chama atenção ao conhecê-la.

Parte de Curitiba diariamente um trem com destino a cidade, preservando o percurso dos primeiros desbravadores das estradas de ferro no Brasil. Conhecer Morretes e chegar até ela de trem é um dos passeios cinco estrelas do sul do Brasil.

Conforto no trem

O trem parte diariamente da rodoferroviária de Curitiba por volta das 8h15 e vai lentamente passando pela zona urbana até chegar à região de mata de araucária, árvore símbolo do Paraná.  Curitiba fica para traz e um Paraná rural dá às boas-vindas aos passageiros da linha turística Serra Verde Express. Pinheiros, fazendas de criação de gado, vastos campos e pequenas cidades, como Pinhais e Piraquara, além de sítios e nascentes de rio dão o tom inicial da viagem.

Para entrar no clima é uma boa pedida solicitar chá mate ao serviço de bordo, até porque a estrada de ferro de 110km de extensão, inaugurada em 1885, foi construída na Serra do Mar para escoar a produção da erva. O trajeto é composto por três trechos: Paranaguá-Morretes, Morretes- Túnel 13 e Túnel 13-Curitiba.

Bucolismo

A vegetação campestre fica no início da viagem, quando a locomotiva inicia entradas e saídas de túneis, em meio a uma das principais florestas de mata atlântica do país. Podem ser fotografados corredeiras, cachoeiras, montanhas à beira de pontes metálicas e penhascos a uma altitude de mais de 50m do nível do mar.

Pontos de interesses – No percurso é interessante observar as ruínas de estações, as casas dos operários da época da construção, até mesmo um complexo de casas, clube e infraestrutrura do século XIX tomada pelo mato e por pichações. Diante dos olhos resta curtir a história do Brasil e apreciar também belas paisagens.

Natureza em toda viagem

A represa Caiguava é a primeira atração, seguida mais adiante da represa do rio Ipiranga, da cachoeira Véu de Noiva, do santuário do Cadeado e da ponte São João, com 55 metros de altura, de onde se têm uma vista da região de Paranaguá e Morretes, além do viaduto do Carvalho, onde a passagem por esse trecho provoca a sensação de estar suspenso tamanho o abismo.

Vale lembrar que durante a semana o trem para em diversas bifurcações por conta da prioridade da passagem dos trens de carga. O trajeto que era para ser feito em 3h30 chega a ganha mais 1h, porém o período a mais é compensado com a vista de encher os olhos quando chega no Parque Estadual do Marumbi.

Por mais 40 minutos a partir dali, o trem desce a Serra do Mar até chegar à cidade de Morretes. Na estação, o visitante é recebido por locais que vendem os famosos chips de banana com canela e açúcar ou salgada, além de biscoitos, mel e diversas guloseimas.

Natureza

Morretes – Os restaurantes da cidade esperam com um bom e tradicional barreado, prato típico da região. Após o almoço, a dica é flanar entre casarios coloniais e lojinhas de artesanato, até chegar à igreja Matriz de Nossa Senhora do Porto. Curta a paisagem da rua das Flores até chegar ao marco zero da cidade, onde se tem uma bela vista dos principais restaurantes e pousadas à beira-rio. Não deixe de clicar a famosa ponte velha com mais de 100 anos e cenário para a novela da Rede Globo, O Astro. O momento é de contemplação.

Antonina – Caso queira estender um pouco mais na região, siga com destino a Antonina, cidade a poucos 35km de Morretes, fundada em 1714, e que preserva um centrinho histórico bem interessante, além de ser região portuária. Veja o talho da carne, a farmácia museu, o teatro municipal, além do conjunto arquitetônico e mirante da igreja. O passeio é uma agradável surpresa.

Penhascos

Estrada da Graciosa – Melhor ainda quando o retorno a Curitiba é feito pela estrada turística da Graciosa. Caso seja em dia de forte neblina, a vista é prejudicada. Em dia de sol a estrada proporciona vista de penhascos, de montanhas e montes, com uma boa infraestrutura de mirantes e lojinhas.  Morretes e Antonina agradam os visitantes mais exigentes.

Dicas de viagem

  • Procure fazer o passeio de trem Curitiba- Morrentes em dias de sol e sentar do lado esquerdo do vagão, onde se concentram as principais atrações da estrada de ferro.

  • É possível descer na estação do Parque Estadual do Marumbi, onde o visitante poderá percorrer trilhas, corredeiras, escalada de paredões, ou seja, ecoturismo e de aventura. Consulte uma agência de viagem para incluir no roteiro a descida do trem e como poderá ser acompanhado por guias.

  • Túnel, encostas e natureza

    O trem parte da rodoferroviária de Curitiba às 8h15, impreterivelmente, e possui os vagões executivo, turístico e econômico. A diferença entre os três é o preço, o serviço de bordo e a presença do guia. No econômico não possui nenhum serviço. O retorno de trem acontece às 15h da estação de Morretes.

  • Quem não quiser voltar de trem tem a opção do retorno de ônibus, que é mais rápido (1h20min- Morretes x Curitiba) pela auto-estrada. Há também disponibilidade de retorno pela estrada da Graciosa, mais interessante e bonito (1h40min – Morretes x Curitiba). A dica é comprar a passagem do ônibus de volta na Viação Graciosa, que fica na rodoferroviária de Curitiba ou comprar um pacote em agências de viagem.

  • Para um passeio mais completo e cômodo, o turista poderá comprar um pacote com trem + almoço + city tour Morretes e Antonina + volta de van pela estrada da Graciosa + transfer hotel. O preço intermediário do pacote no vagão turístico é de R$ 220.

  • Paisagens rurais

    Nos finais de semana parte de Curitiba um trem de luxo, estilo Litorina. Há também disponibilidade de pacotes noturnos e jantares românticos, com preços para os bolsos mais exigentes.

  • Consulte o restaurante antes de fechar o pacote contendo almoço. A melhor pedida da região é conhecer o Barreado. Não espere muito dos frutos do mar.

  • Um bate e volta de Curitiba é suficiente, mas para quem gosta de ficar à vontade sem pensar no tempo de retorno, em Morretes há uma boa infraestrutura de pousadas e restaurantes estilo “o maior do mundo” e outros mais aconchegantes que servem o Barreado ao preço médio de R$ 40.

Morretes

Antonina

Gastroterapia

Caldo com carne para o Barreado
Preparo do Barreado à mesa

O Barreado é um prato simples de origem açoriana com rituais de preparo de mais de 300 anos. A origem é atribuída aos portugueses que vieram para o litoral do Paraná no século XVIII. O prato consiste em um ou mais tipos de carne bovina de segunda e magra, temperada com cebola, alho, toucinho de porco, pimenta-do-reino, muito louro e cominho, cozida por mais de 15h até quase que desmanchar.

A carne é servida em panelinhas com o caldo e o próprio consumidor prepara a mistura acrescentando a farinha de mandioca. A mistura de consistência de um pirão é servida com arroz branco e banana da terra fatiada.

Na Bagagem

Aracaju (SE) em dias chuvosos

Como em outras capitais do Nordeste em tempo de chuva, a praia fica um pouco prejudicada. Em Aracaju, a dica é percorrer o Centro da capital com seus mercados centrais e os museus. O Palácio-Museu Olímpio Campos, o Centro Cultural de Aracaju, além do estrelado Museu da Gente Sergipana. Também há oportunidades de quebrar caranguejo em um dos bares da Passarela do Caranguejo, na orla da praia de Atalaia.

Maceió e festival gastronômico

Não é por menos que a capital alagoana tem atraído cada vez mais turistas durante todo o ano. Planejando e divulgando antecipadamente, a cidade uniu um feriado na quinta-feira (Corpus Christi) com um festival gastronômico e cultural, atraindo turistas durante todo o final de semana e em baixa temporada.

Programação de Aracaju

Feiras de Artesanato e Comidas Típicas em Aracaju

No dia 15 de maio, iniciou-se na capital sergipana as Feiras de Artesanato e Comidas Típicas nos bairros. A cada dia o turista poderá ir a um local, conforme uma programação pré-selecionada de acordo com o interesse turístico da localidade e vocação dos moradores. Ponto positivo.

Orla de Canindé do São Francisco (SE)

Com 65% das obras concluídas, a orla de Canindé do São Francisco, cidade situada no Alto Sertão de Sergipe e principal ponto de parada para se conhecer o Cânion do São Francisco, deverá ganhar o novo cartão-postal no segundo semestre de 2016.

Salão Náutico Marina Itajaí acontece de 21 a 24 de julho em SC

Essa é para os aficionados por esportes náuticos. Estaleiros nacionais e internacionais já estão confirmados para o evento que acontecerá na sede da Marina Itajaí, município de Itajaí (SC), litoral norte catarinense. O público conhecerá embarcações de diversos tamanhos e os interessados poderão fazer test drives. O objetivo é reunir produtos e serviços que compõem a cadeia náutica para geração de negócios, além de proporcionar aos visitantes opções da alta gastronomia e de lazer.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais