Tucanos em extinção

0

O PSDB surgiu em 1988 com o fortalecimento da chamada social-democracia no Brasil. Quando da fundação do partido o tucano foi escolhido como marca do PSDB por ter o peito amarelo e lembrar a cor  amarela da campanha das eleições diretas, que é o símbolo da luta pela democracia no país. Foi escolhido também por ser uma ave genuinamente brasileira e ser um dos símbolos do movimento ecológico e da defesa do meio ambiente.

  Porém, de 1988 para cá, o PSDB sedimentou a marca tucana pela indecisão e por ficar em cima do muro em diversas ocasiões políticas em todo país. Por ironia do destino o tucano (a ave), tem sempre um peito estufado e um olhar distante. O pior de tudo, o tucano não é bom de vôo e de galho em galho ele vai aos pulinhos. Só cruza o ar quando precisa mudar de árvore, o que ocorre poucas vezes ao dia.

Em Sergipe o estilo tucano foi consolidado não pela maioria do partido, mas pelo representante maior o ex-governador Albano Franco. Em todos os oito anos de governo Albano se notabilizou pela demora com que tomava decisões. Justiça seja feita: para a imprensa foi um governante que sempre tratou os profissionais com respeito, sem perseguições e processos judiciais. Essa indefinição do tucano Albano foi um dos principais temas da imprensa de Sergipe nos últimos meses.

  Ontem, faltando 11 dias para o prazo final das convenções Albano resolveu por o fim na novela que já estava enfadonha para a imprensa e para os leitores, quanto mais para os principais protagonistas. Depois de não aceitar um casamento forçado com o PFL e um concubinato com o PT, os tucanos em Sergipe resolveram lançar apenas uma chapa proporcional para a Câmara dos Deputados e Assembléia Legislativa. Descartaram a chamada aliança branca com o PT, mas a sua grande maioria votará em Deda para governador e certamente subirá nos palanques do petista em todo Estado.

  No dia três de maio deste ano, este articulista publicou no Jornal da Cidade um artigo com o título “Decisão Corajosa” onde foi feita uma análise do caminho que Albano seguiria e um prognostico que ele anunciaria o apoio a candidatura de Marcelo Deda e teria a coragem de enfrentar numa disputa acirrada o Senado Federal contra a senadora Maria do Carmo. Esse artigo foi escrito em maio, por conta de uma decisão que ele anunciaria, mas que foi adiada até o dia de ontem. Ao anunciar o caminho político, Albano Franco por várias vezes disse ontem que “era uma decisão corajosa”. Porém é preciso avaliar por vários ângulos. Não seria corajosa de verdade se Albano tivesse assumido a candidatura ao Senado? Não seria mais corajoso se tivesse assumido o apoio informal a Marcelo Deda?

   Se para alguns a decisão foi corajosa e até mesmo “abalou” a eleição estadual, para outros a decisão anunciada ontem mostrou que o PSDB passou oito anos no poder em Sergipe e não foi formado um grupo sólido. Só tem para disputar as eleições proporcionais para a Câmara dos Deputados quatro filiados (Albano, Bosco Costa, Fabiano e Laércio Oliveira) e para a Assembléia, Ulices Andrade, Jorge Araújo, Luiz Mitidieri, José Teles de Mendonça. Se aparecerem outros não terão densidade eleitoral. Ou seja, um partido que foi poder por oito anos não tem lideranças suficientes para preencher uma chapa proporcional.

   Se por um lado Albano Franco não foi “seduzido” pelos apelos do governo estadual, por outro ele tem que analisar que a decisão só garantiu a eleição de um tucano: a dele. E o sacrifício não é dele, mas de todos os tucanos com mandato. Com Albano, Fabiano, Bosco Costa e Laércio Oliveira será atingido o coeficiente necessário para eleger um deputado federal. E mais nada. Já para a Assembléia, os quatros tucanos brigarão para eleger no máximo dois deputados, com muita boa vontade. Ou seja, a demora para decidir acabou levando o PSDB para uma armadilha que culminará com quase a extinção dos tucanos em Sergipe. Quem sobreviver vai ter que viver no cativeiro, com poucas possibilidade de reprodução.

 

                    

                                                                                                                                   

Alugo                                                         

Se tivesse algum prêmio para a foto política do ano, certamente esta aí, tirada ontem pelo fotojornalista César de Oliveira, disputaria com méritos o primeiro lugar. Quando Albano chegava ontem, a sede do PSDB, este jornalista ia também chegando e, ao cumprimentá-lo, ficou sem entender César tirando algumas fotos. Logo nasceu o rebento: em frente à sede do PSDB, uma casa para  com a faixa ALUGO. A foto mostra tudo e não tem nada (juro!) com a demora do tucano em definir o caminho do partido em Sergipe. Já o alugo fica para a criatividade do leitor.

 

 

Apelo I

Um tucano ontem disse que a Executiva do partido vai pedir que alguns filiados de renome sejam candidatos para fortalecer a legenda para a Assembléia Legislativa. Citou, como exemplo, os nomes do empresário Ricardo Franco e do advogado Pedro Barreto, que chegaram a noticiar na imprensa que poderiam ser candidatos. “Agora é a hora de mostrar que está em jogo o fortalecimento do PSDB e não as questões pessoais”, argumentou o tucano.

 

Apelo II

Ontem, na sede do PSDB, Pedro Barreto disse que já tinha tomado a decisão pessoal de votar na reeleição do governador João Alves Filho e votará em   Albano Franco para deputado federal. Para o Senado, disse que se a disputa for entre José Eduardo Dutra e Maria do Carmo não terá dúvidas em votar na pefelista. Para ele, mesmo com o anúncio ontem da decisão do PSDB em caminhar sozinho, “até o dia 35, pode-se acontecer tudo”.

 

Senado

Questionado se teve medo de enfrentar a senadora Maria do Carmo na disputa para o Senado, Albano Franco disse que não, porque as pesquisas apontam que 60% do eleitorado sergipano ainda não tem candidato ao Senado Federal. Um número bastante alto.

 

Gararu

O pleno do Tribunal de Justiça, por unanimidade, decidiu ontem retornar ao comando da Prefeitura de Gararu José Cardoso Matos que até o final de janeiro estava no comando do município. Com isso, o atual prefeito, Helder Albuquerque, que tinha ganho uma ação na Justiça Eleitoral deixa o cargo imediatamente.

 

Minorias I

Voltou a repercutir muito na imprensa essa semana as reclamações das chamadas “minorias” do PT, por conta da posição do partido – ainda sujeita ao Encontro e Convenção que ocorrerão esse mês – sobre as coligações partidárias. Todo ano se repete o mesmo problema: alguns segmentos no partido discordam da posição majoritária e “esperneiam” pela imprensa.

 

Minorias II

 Duas perguntas se impõem: será que essas minorias não percebam que alimentam os opositores do PT dando combustível para as críticas aos seus candidatos? Porque todos os partidos hoje têm conflitos internos naturais no difícil processo de compor suas chapas majoritárias e proporcionais. Mas fazem suas discussões sem chamar ninguém de autoritário e principalmente sem acrescentar lenha na fogueira dos opositores.

 Minorias III

Agora a outra pergunta que não quer calar: essas minorias petistas são as mesmas que geraram o “fenômeno” Bruno Maranhão e seus adeptos, aqueles que invadiram a congresso com cenas dantescas de violência e desrespeito à democracia? Porque se for, não dá reclamar da falta de democracia de ninguém, não é mesmo amigo leitor?

 

PFL

Quem assistiu ontem à noite o programa do PFL deu para perceber claramente duas coisas. A primeira que o programa foi voltado para a juventude, que vem sendo o principal alvo de João Alves Filho, que tem péssimo desempenho junto a essa faixa do eleitorado. A segunda é que os jovens que cantaram um rap no início do programa pregaram abertamente a candidatura à reeleição do atual governador. Só para lembrar: a legislação eleitoral proíbe qualquer manifestação direta de candidatura antes das convenções partidárias e do início do período eleitoral.

 

Petrobras

Será inaugurado, às 18 horas de amanhã, em Carmópolis, o Centro Petrobras de Desenvolvimento Humano Sustentável. Trata-se de um espaço para capacitação que colocará à disposição dos moradores da região do Vale do Cotinguiba cursos de mecânica, eletro-eletrônica, corte e costura, marcenaria, instrumentação, entre outros. O empreendimento que custou cerca de R$ 4 milhões, tem ainda sala para educação infantil, biblioteca, quadra polivalente, um auditório com capacidade para 250 pessoas, refeitório, ambulatório e gabinete odontológico.

 

PSC

A notícia de que o PSC poderá lançar candidato próprio à Presidência da República fez aumentar a venda de lexotan em Sergipe. Ao saber da informação um político muito bem humorado saiu com essa: “Quem entra num partido comandado por Garotinho, tem que estar disposto a tudo porque trata-se de um político sagaz, corajoso e disposto a implodir qualquer tentativa de deixá-lo fora do processo político nacional”.

 

Canindé

A Prefeitrura de Canindé de São Francisco estará entregando hoje à comunidade, um Telecentro e a nova sede do Programa de Erradicação Infantil (Peti). O Telecentro é um espaço para promover a inclusão digital no município e a nova sede do Peti vai proporcionar uma maior infra-estrutura para atividades pedagógicas, esportivas e culturais. O Telecentro vai possibilitar acesso à Internet, cursos de informática, confecção e impressão de trabalhos acadêmicos. O espaço é uma parceria da Prefeitura com o Ministério de Ciência e Tecnologia que disponibilizou 10 computadores através da CEF.

 

Frase do Dia

“Sempre que pensamos em mudar queremos tudo o mais rápido possível. Não tenha pressa, pois as pequenas mudanças são as que mais importam. Por isso, não tenha medo de mudar lentamente, tenha medo de ficar parado”. Provérbio Chinês.

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários