Um Carnaval de Lembranças

0

"É apenas com o coração que se pode ver direito; o essencial é invisível ao olhos".
Antoine de Saint-Exupéry

Caros leitores, em tempos de Carnaval resolvi optar pelo descanso, convívio com os amigos e o carinho da família.

E assim de repente fui invadido pela melancolia. A saudade da minha cidade natal e o sentimento de procura. A busca da identidade.

Na verdade a vida procura a vida, quer a vida. A vida não se aprisiona no passado, não é refém do que se foi. A vida se constrói a cada momento. Aprendemos com os erros, amadurecemos ao enfrentarmos de peito aberto o novo.

O Rio continua lindo, mas Aracaju é o novo, o amanhã, a construção. A vida procura a vida. E agora um ano depois me sinto sergipano. O café da manhã com cuscuz. O passeio na orla. Almoçar em casa. Conhecer os vizinhos. Cumprimetar as pessoas na rua.

Ao rever minha Cidade pousei os olhos no tempo. Repousei minha alma na infância e deixei que as lembranças invadissem meu coração

Ó Rio de Janeiro de contrastes, cores e curvas

Cidade feminina, poderosa. Lugar de todos, mas não para qualquer um. É preciso incorporar o espírito Carioca. O batuque, a cerveja, o papo furado, conversa fiada.

Ó Rio de Janeiro de luzes, disfarces e delírios

Cidade delicada e que de tanto provocar os nossos olhos acaba por ser deselegante com o que não é belo. Dizem até que Narciso andou pelo Rio e foi no espelho d´água da Lagoa que ele se viu pela primeira vez…

Ó Rio de Janeiro estou longe de ti e levo na bagagem as ruas de Botafogo, Gamboa. As madrugadas no Baixo Gávea e o amanhecer no Arpoador. As noites suburbanas e o Circo Voador. O recital de poesia do Grupo Oficina e os papos intermináveis com Chico Igreja. A praia do Flamengo vista da varanda do Villaça

A VIDA
(Autor: Henfil)

“Por muito tempo eu pensei que a minha vida fosse se tornar uma vida de verdade”.
Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver, um trabalho não terminado, uma conta a ser paga.
Aí sim, a vida de verdade começaria.
… Por fim, cheguei a conclusão de que esses obstáculos eram a minha vida de verdade.
Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade.
A felicidade é o caminho!
Assim, aproveite todos os momentos que você tem.
E aproveite-os mais se você tem alguém especial para compartilhar, especial o suficiente para passar seu tempo; e lembre-se que o tempo não espera ninguém.
Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade;
Até que você volte para a faculdade;
Até que você perca 5 quilos; até que você ganhe 5 quilos; até que você tenha tido filhos; até que seus filhos tenham saído de casa; até que você se case; até que você se divorcie;até sexta à noite;até segunda de manhã;até que você tenha comprado um carro ou uma casa nova;até que seu carro ou sua casa tenham sido pagos; até o próximo verão, outono, inverno;até que você esteja aposentado;até que a sua música toque;até que você tenha terminado seu drink;até que você esteja sóbrio de novo;até que você morra;
E decida que não há hora melhor para ser feliz do que AGORA MESMO…
Lembre-se:
"Felicidade é uma viagem, não um destino".

Comentários