Um time que deve

0
Paulo Foiani não convenceu nesta temporada e acabou deixando o clube nesta segunda-feira (Foto: CSS)

A demissão do técnico Paulo Foiani do Sergipe é justa? Mesmo sendo de conhecimento geral o resultadismo que impera a cartolagem do futebol brasileiro, podemos dizer que sim.

O treinador estava pelo segundo ano seguido no Sergipe, apesar da pouca quantidade de jogos (por falta de calendário), teve uma pré-temporada para trabalhar o elenco, mas o combo desempenho + resultados foi indigesto para todas as partes envolvidas, desde o torcedor mais fanático ao ponta-esquerda.

A campanha do Colorado no Campeonato Sergipana até aqui é “ok”. O que assusta é o que está por vir. Segundo colocado no seu grupo, com 08 pontos atrás do líder Itabaiana, o Sergipe depende só de si para obter a classificação para a próxima fase – e é aí que está o problema.

Nas oito partidas que fez até agora, pelo Campeonato Sergipano, foram apenas duas vitórias e justamente contra as equipes de desempenho mais fraco no grupo B, Maruinense e Dorense. Quando encarou equipes mais duras, como o Confiança e o Lagarto, acabou perdendo. Ou seja, o futebol apresentado pelo alvirrubro ao longo da competição, até aqui, não convenceu nem o mais otimista torcedor.

O Sergipe é um time que deve. Não é de agora que o time do Siqueira Campos vem sendo deixado de lado no cenário esportivo local, em que pese o título estadual conquistado em 2018. Nos últimos seis anos, viu seu maior rival se consolidar como uma das principais equipes nordestinas no cenário nacional com os acessos às Séries C e B e a inédita disputa da semifinal da Copa do Nordeste na última temporada.

O Itabaiana, por duas vezes, ficou perto de conseguir subir de divisão e disputar a Série C. Enquanto isso, o torcedor do Sergipe ficou de lado, vendo o clube definhar em dívidas, em uma briga política interminável e uma bagunça administrativa que se refletia em campo.

Hoje, mais organizado, tenta colocar os pés no chão e montar uma equipe competitiva para alcançar êxito na Série D, apesar do atual futebol desenhar um cenário mais difícil do que o clube esperava no planejamento da temporada.

O Sergipe precisa vencer o campeonato estadual e construir um projeto de ascensão no cenário nacional. É um clube em dívida. E com os piores cobradores possíveis: o torcedor e sua própria história.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais