Uma noite de brilho para Garcia Moreno

0
Uma noite de brilho para Garcia Moreno

Garcia Moreno ficará radiante porque o primeiro “Café com Letras” da Sobrames em 2016 vai propiciar um momento singular para a boa palavra, com depoimentos memoráveis, que por certo relembrarão, com reverência e alegria, a sua vida e a sua obra. Serão três pronunciamentos oficiais mais os que poderão (deverão) surgir,  de forma espontânea, a partir do momento em que, na condição de presidente da sessão e numa atitude temerária para alguns, franquear a palavra.

Para os que pensam que tantos pronunciamentos tornarão a reunião cansativa, cometem engano desmedido. Isso porque vamos falar de Garcia Moreno, festejado por muitos, como fez certa vez o notável poeta  Airton Teles Barreto, no poema Mestres dos Mestres: “Na medicina dos que são maiores, todos tem vez na formação do mestre. O ser normal, o pobre, o rico e o louco. Mestre maior da medicina humana, nós nos lembramos de você assim: cultura enorme,  inteligência alvor, raio de luz levando vida às palmas, remédio heroico ao ser aflito, mestre do corpo, professor das almas…”

A sessão do “Café com Letras”, promovido pela Sociedade Brasileira de Médicos Escritores e que tenho a honra de presidir em Sergipe, vai acontecer em 25 de fevereiro próximo, às 18h30, na Sociedade Médica de Sergipe, na Rua Guilhermino Rezende, 426 Bairro São José. Estão todos os meus (poucos) leitores convidados.

O saudoso médico, professor e escritor João Baptista Perez Garcia Moreno nasceu em Laranjeiras em 12 de dezembro de 1010 e faleceu 65 anos  depois, em 22 de outubro de 1976. No seu sepultamento, na cidade natal, Luiz Antonio Barreto, um dos oradores e representando o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, do qual Garcia foi presidente, assim se expressou: "Mais uma vez, interferimos no tempo do viver, para falar da morte. De repente eis que a surpresa salta aos olhos, assalta a alma, roubando um amigo, um mestre, um homem bom. O dia enruga as suas claridades e a paisagem da cidade perde a graça. Volta à terra de Laranjeiras aquele que em vida foi chamado João Batista Perez Garcia Moreno, descendente do notável padre Daltro, do Lagarto. E  Laranjeiras  triste, com seu casario enlutado pela derrota do tempo, deixa abrir seu chão pródigo para em silêncio guardar o corpo sem vida, do seu filho ilustre".

Para Francisco Rollemberg, que será um dos oradores oficiais da sessão, Garcia Moreno “foi um escritor e cronista vigoroso, homem da terra que nunca abandonou e que dela se ocupou inteiramente, telúrico da cabeça aos pés…”

Já o professor José Augusto Barreto, que ocupa atualmente a Cadeira 17 ( que tem como patrono Garcia Moreno), da Academia Sergipana Medicina, na sessão que celebrou o Centenário do Nascimento do saudoso mestre, vaticinou: “ A Faculdade de Medicina foi o acontecimento mais importante da Medicina de Sergipe e teve em dois “garcias”, curiosamente, suas maiores representações: Garcia, o Moreno, como um dos idealizadores da escola médica no início da década de 50 e o outro Garcia, o Antonio, como seu fundador de fato, no início dos anos sessenta”.

Ainda na solenidade que celebrou o Centenário de Garcia Moreno, em 2010,  aconteceram depoimentos emocionados da filha dele, Cândida Garcia Moreno Pontes, que reside em João Pessoa, do neto João Baptista Perez Garcia Moreno, filho de Cândida e que exerce a magistratura em Salvador, da jovem Beatriz do Nascimento Garcia Moreno, bisneta,   além do pronunciamento do professor “Emérito” Odilon Cabral Machado, biógrafo refinado do autor de “Cajueiro dos Papagaios”, “Letras Vencidas” e “Doce Província”.

No ano que registra o 40º aniversário de seu falecimento, a Sobrames relembra a figura desse grande semeador da cultura em nosso Estado, realizando essa extraordinária sessão “Café com Letras”, com as participações dos médicos José Hamilton Maciel Silva, representando a Academia Sergipana de Medicina e Francisco Guimarães Rollemberg, representando a Academia Sergipana de Letras, além da professora Patricia Souza, doutoranda em educação pela UFS.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários