UMA VISITA AO MUSEU DA GENTE SERGIPANA

0

Meus amigos, Aracaju é a cidade que adotei como nova casa. Sai do Rio de Janeiro há um ano e já me sinto sergipano. Semanas atrás escrevi sobre esse assunto ( Lembranças do Rio de Janeiro ).

E agora, depois de conhecer o Museu da Gente Sergipana, tenho orgulho de receber os parentes e amigos e mostrar a minha nova casa.

Foi assim no feriado de Páscoa. Recebi parentes para uma rápida visita e o tempo curto não favorecia os passeios longos, as praias e os pontos turísticos distantes.

Assim, pedi socorro ao meu amigo Lucio Alves – autêntico sergipano – e fomos todos ao Museu.

O vídeo de abertura acolhe o visitante. Apresenta o que está por vir.

Os diversos ambientes foram cuidadosamente pensados e projetados para didaticamente informar e, ao mesmo tempo, entreter àqueles que penetram cada sala. A tecnologia como aliada da educação.

Somos levados pelo Educador pelos quatros cantos do estado e sua diversidade cultural, gastronômica. É possível conversar com um vendedor virtual. Cantar um Repente, interagir com o Cordel, fazer uma receita com ingredientes tipicamente nordestinos.

Fazemos um passeio pelos diversos ecosistemas de Sergipe. Conhecemos a fauna, os rios e a GENTE SERGIPANA. Os seus rostos e olhares.

O Museu da Gente Sergipana resgata e preserva o passado.

O Museu da Gente Sergipana possibilita às gerações futuras o conhecimento da sua própria história e identidade.

Ao final saímos todos com a sensação de um passeio por todo estado e a certeza de que o MUSEU DA GENTE SERGIPANA nos ensina que NÃO SE CONSTRÓI O FUTURO IGNORANDO O PASSADO.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais