Vaca na sala

0

O corte de R$ 50 milhões no orçamento da União e a defesa dos governadores pelo retorno da famigerada CPMF lembram o conto judaico da vaca na sala. Segundo a história, numa época em que as famílias dividiam a casa com todos os familiares, o rabino da vila foi procurado pelo morador Moisés, angustiado porque tinha uma casa muito pequena para acomodar parentes e aderentes. Foi, então, aconselhado a comprar uma vaca e colocar dentro da pequena sala. Nem precisa narrar os transtornos causados pelo animal, que ficou ali por uma semana. Já sem suportar, Moisés retorna à casa do rabino e conta seu sofrimento. “Tire a vaca da sala”, mandou o sábio. Para alegria de todos, a casa, antes tão pequena, ficou enorme.Voltando ao anunciado contingenciamento de recursos federais e ao imposto da saúde, a vaca é o corte do Orçamento, enquanto a sala é a CPMF, que será tirada dos bolsos de todos nós para ficarmos na mesma, porém com a sensação que a saúde melhorou ao extremo.

 

Lobby federal

 

Há muito não se assiste um lobby tão forte em favor de um candidato a vaga de ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) como acontece agora em Sergipe pelos partidários do advogado Carlos Alberto Menezes. Ontem foi o clímax: durante as poucas horas em que esteve em Sergipe, a presidente Dilma Rousseff (PT) recebeu moções de apoio das bancadas federal e estadual ao sergipano. O governador Marcelo Déda (PT) não apenas entregou ofício à Dilma pedindo a indicação de Carlos Alberto, como conseguiu junto ao cerimonial da presidência que este se avistasse com Dilma. Agora é esperar.

 

Expansão da UFS


Uma comissão de deputados estaduais liderada por Francisco Gualberto (PT) entregou à presidente Dilma Roussef um documento reivindicando a expansão da Universidade Federal de Sergipe para os municípios de Propriá, Estância e Nossa Senhora da Glória. Para Gualberto, a reivindicação é totalmente possível de ser cumprida e a intenção da proposta é regionalizar a Universidade e distribuir o saber. Apoiado!

 

Dia de posses

 

O prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) empossa daqui a pouco os novos secretários municipais. Vários auxiliares permanecem, enquanto alguns outros chegam para reformar a administração do comunista. Entre os novatos estão o professor Antônio Bittencourt (Educação) e Tânia Soares (Governo). Edvaldo também promoveu remanejamentos, como Osvaldo Nascimento, que troca a SMTT pela Emurb. A solenidade de posse vai acontecer na Sociedade Semear, ali na rua Vila Cristina.

 

Novo cidadão

 

Sergipe ganhou ontem seu mais novo cidadão. Trata-se do engenheiro mecânico e empresário gaúcho Sadi Paulo Castiel Gitz, que mora em Aracaju desde 1981. O título de cidadania conferido pela Assembléia Legislativa é de autoria da deputada estadual Susana Azevedo. Sadi, que acaba de deixar a presidência da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), veio para Sergipe a convite da Cerâmica Santa Márcia para ser seu diretor industrial.

 

Novela sem fim

 

Ninguém suporta mais esta novela dos planos de saúde com os médicos pediatras. Praticamente todos os dias acontecem reuniões para acertar o fim do sofrimento dos pais. Em vez disso, novos capítulos são anunciados. Pelo visto, até que o Ministério Público Estadual encontre uma solução que agrade aos planos, aos hospitais e pediatras, as crianças de hoje já alcançaram a maioridade, ou quem sabe já precisarão de geriatra. Que horror!

 

Liga, se ligue!

 

A Liga Sergipana de Blocos Carnavalescos e Escolas de Samba promete fazer uma manifestação contra o governo e a Prefeitura de Aracaju porque não houve liberação de dinheiro para ajudar nas despesas da festa carnavalesca. A pergunta é: por que os blocos e escolas de samba não se organizam profissionalmente, em vez de ficar esperando o ‘oxilo’ do poder público? Pelo que se sabe, tirando o bloco carnavalesco Rasgadinho, os outros são amadores, e as escolas de samba há muito não desfilam em Aracaju. Ô Liga, se ligue!

 

Sonhar é livre

 

Tá quebrado? Pois tente uma fezinha na Mega-Sena que será sorteada amanhã. A previsão do prêmio é de R$ 23 milhões. Este valor é suficiente para comprar uma frota de mais de 920 mil carros populares ou 4,6 mil motocicletas de 125cc. Mas se o possível ganhador quiser investir, aplicando o prêmio de R$ 23 milhões na Poupança, ele receberá mensalmente cerca de R$ 150 mil em rendimentos. Portanto, se Deus ajudar e o diabo não atrapalhar, você pode sair dessa pindaíba gastando apenas R$ 2, que é o valor mínimo da aposta. Bote fé!

 

Barbas de molho

 

O deputado estadual Gimar Carvalho (PR) deve colocar as barbas de molho, pois seu mandato pode acabar a qualquer momento. Ontem, o ministro do Supremo, Marco Aurélio Melo, deu uma liminar garantindo a Severino de Souza Silva (PSB-PE) a vaga na Câmara dos Deputados deixada por Danilo Cabral, do mesmo partido, que assumiu a Secretaria de Cidades de Pernambuco. Isso significa dizer que se o suplente do PSC, Vitor Mandarino, entrar com uma ação no Supremo pedindo para ocupar a vaga aberta pelo deputado Zeca da Silva (PSC), dificilmente Gilmar permanecerá na Assembléia. Quer apostar uma mariola?

 

Do baú político

 

Na segunda metade da década de 40, a oposição ao presidente Eurico Gaspar Dutra (PSD) pregava seu afastamento, ao tempo em que empunhava a bandeira de “o petróleo é nosso”. Embora proscrito, o Partido Comunista Brasileiro (PCB) participava das duas campanhas realizando comícios relâmpagos e reuniões na calada da noite com líderes sindicais e operários das fábricas de tecido. Em seu livro ‘João Ventura, cidadão de Aracaju’, o saudoso músico João Mello conta um hilário episódio ocorrido na Avenida Rio Branco, esquina com a rua Laranjeiras. Segundo ele, durante um comício relâmpago organizado pelo ‘Partidão’ e que reuniu uma diminuta assistência, o locutor do carro de som chama para discursar o operário Otávio José dos Santos que, embora analfabeto, era um ativo membro do partido. Microfone em punho, ele soltou a pérola: “Generá, pelo bem do Brasí, ricoe, ou antonce rinuncei!”.

 

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais