VALÉRIO E SERGIPE

0

Não é tempo dos adversários dos partidos adversários do bloco que dão sustentação ao prefeito Marcelo Déda (PT), de comemorar uma citação do empresário Marcos Valério, enterrado até o pescoço neste festival de corrupção que atinge o Planalto e o Partido dos Trabalhadores. Valério não fez uma revelação contundente, nem se referiu a Sergipe com maiores dados e evidência. Foi uma forma de citar, talvez até como exemplo, embora não se possa abandonar por todo o que está publicado na Tribuna da Imprensa, um jornal polêmico que tem a marca de Hélio Fernandes. Na abertura da entrevista de página inteira, Marcos Valério disse que o publicitário Duda Mendonça será desmascarado, que acredita que as investigações em curso dispensarão uma acareação entre os dois, como ele mesmo sugeriu, para dizer quem está falando a verdade. “Tudo o que venho falando vem se comprovando. Cada vez a versão do senhor Duda vai sendo desmontada”, afirmou.

 

Segundo ainda o lead da entrevista, o homem acusado de ser o operador do mensalão acha que é quase certo que o publicitário, por trás da campanha presidencial de Lula, já mantinha contas em offshores há mais tempo para receber dinheiro de caixa 2 em outras disputas eleitorais. “Ele já trabalhou com Paulo Maluf e tem esse episódio com o Eduardo Azeredo”, insinuou, referindo-se ao tucano pelo pagamento de R$ 3,8 milhões fora da contabilidade declarada. O jornal diz ainda que, nos últimos dias, Marcos Valério vem assumindo um discurso de vítima. Afirma que se sente traído, abandonado e usado, tem medo pela sua vida e se compara a Tiradentes (enforcado pelo governo) e à Gení, personagem da música “Gení e o Zepelim”, de Chico Buarque (“A piada hoje é se acontece uma coisa ruim, bota o Marcos Valério nessa história”).

 

A parte que se refere a Sergipe começa com a pergunta: Os pagamentos feitos ao Duda receberam dinheiro direto do exterior? Valério responde: “Fiz 22 cheques (para Duda) e aí termina minha participação. Isso está declarado, dentro da minha contabilidade, que foi para o senhor Duda Mendonça. E o resto está sendo desmoralizado pela imprensa”. Mas o senhor também omitiu muita coisa no início? Nova resposta: “No primeiro depoimento (à CPI dos Correios) me senti muito tolhido para não expor o PT. Porque eles tinham me pedido para não revelar os empréstimos ainda”. Quem exatamente? É nessa pergunta que entra Sergipe: “Toda a cúpula do partido, desde o senhor Delúbio (Soares, ex-tesoureiro), o senhor Silvio (Pereira, ex-secretário-geral) e o senhor (ex-presidente José) Genoino. A partir do ponto que eu pude revelar, houve uma tentativa de me desacreditar. Não vou aceitar isso. No primeiro momento o PT do Rio Grande do Sul negou (caixa 2). No segundo, já admitiram receber. Duda Mendonça negou, mas depois admitiu que recebeu. O PT do Sergipe também recebeu (o grifo é de Plenário). O PT do Rio não admitia e depois o doutor Manoel Severino saiu da Casa da Moeda. Todos que estão na lista estão se confirmando”.

 

Pela declaração de Valério, o dinheiro que provavelmente fora enviado para Sergipe teria sido de caixa 2, mas isso está implícito e se chega a essa dedução pela continuidade da revelação em relação ao Rio Grande do Sul. O prefeito Marcelo Déda, que demonstrou surpresa e indignação com esse fato novo, pelo menos para o estado, fez um ar de desconfiança, como se fosse uma coisa montada. De qualquer forma pediu para ver o jornal que publicou a entrevista, em busca de confirmações. Se isso acontecer certamente – o que faz parte do jogo político – será explorado pelos adversários e ninguém saberá as conseqüências disso, porque já se pode saber que, mais cedo ou mais tarde, outras revelações podem ocorrer. Até o momento estava tudo bem e o surgimento de Sergipe no noticiário da crise era temido por todos os setores da oposição no estado.

 

 

VALÉRIO

O empresário Marcos Valério declarou, em entrevista ao jornal Tribuna da Imprensa, dia 16 passado, que “Sergipe também recebeu dinheiro”. Não revelou se foi para o pleito de 2002 ou 2004. Valério disse que no primeiro depoimento estava muito tolhido para não expor o PT. Segundo ele, o PT havia pedido para não revelar os empréstimos ainda.

 

TESOUREIRO

Ontem pela manhã, antes de embarcar para Brasília, o prefeito Marcelo Déda (PT) declarou que Pedro Lopes era o tesoureiro da campanha e a única pessoa a arrecadar recursos. Segunda-feira, no Cinform, Pedro Lopes declarou que em nenhum momento cuidou da campanha do partido. Disse que era apenas “um militante romântico”.

 

PEDRO

O petista Pedro Lopes reafirmou, ontem, que não é tesoureiro do Partido dos Trabalhadores e confirmou que foi coordenador da campanha de 2004, na reeleição de Marcelo Déda. Pedro disse que não coordenou a campanha de José Eduardo Dutra ao governo do estado em 2002. O tesoureiro de campanha foi o engenheiro Silvio Múcio.

 

DIRETÓRIOS

Pedro Lopes, que estava em uma reunião, disse que não pode responder pelos recursos transferidos para o partido. Segundo Pedro, o tesoureiro do Diretório Regional de Sergipe é Usiel Rios, e Neusa Malheiros é tesoureira do Diretório Municipal de Aracaju.

 

DÉDA

O prefeito Marcelo Déda estava em Brasília, ontem, participando de encontro de prefeitos e só pode falar por volta das 20h30. Estranhou a entrevista, não tinha conhecimento dela e lembrou que a CPMI dos Correios informou que não havia nada contra Sergipe.

 

SEVERINO

Do Rio de Janeiro, onde se encontra, o presidente regional do PT em Sergipe, Severino Bispo, se surpreendeu com as declarações de Valério. Antecipou que “pelo Diretório não veio nada. Caso tenha sido enviado para pessoas, não tenho a menor idéia”.

 

RELATOR

Severino Bispo disse que estranhou a declaração porque esteve com o relator da CPMI dos Correios, Osmar Serráglio (PMDB-PR) e tentou informação sobre Sergipe. Segundo Severino, Osmar Serráglio lhe declarou que o nome de Sergipe não apareceu em nenhum momento da CPMI. Nem partidos, nem parlamentares. 

 

FONTES

O deputado federal João Fontes (PDT) declarou que quando fez a pergunta a Delúbio Soares e perguntou se ele conhecia Pedro Lopes, “é porque tinha informações”. João Fontes também disse que fez a pergunta baseado numa declaração de Delúbio, que tinha enviado recursos para todos os Diretórios do PT.

 

CONJUNTO

A declaração é de um membro importante do PT, que pediu reservas: “o conjunto do partido não tinha informação do envio de dinheiro para os diretórios regionais”. Considerou normal essa transferência de recursos, porque esse dinheiro era proveniente do fundo partidário.

 

R$ 3 MIL

O ex-deputado Waldemar Costa Neto (PL) declarou ontem na CPI do Mensalão que a Direção Nacional enviava recursos para os Diretórios Estaduais. Para Sergipe, segundo Waldemar, era enviado R$ 3 mil por mês para pagar o aluguel da sede do Diretório Regional, que era localizado à rua de Campos, em Aracaju.

 

ELBER

O vereador Elber Batalha Góis (PSB) disse que seu partido não descarta a possibilidade de lançar candidato ao governo do estado. Acha que o caminho para fortalecer ainda mais a legenda no estado seria lançando uma candidatura ao governo. Admite que o senador Valadares seria o nome certo.

 

ALBANO

Dentro do PSDB já começa um movimento para lançamento do nome de Albano Franco como candidato do partido ao Governo do Estado. Albano Franco não fala sobre o assunto, mas é certo que vai disputar um mandato em 2006. Há informação que ele tentará o Senado.

 

SAUDADES

Membros da cúpula do PFL revelam que têm saudades das reuniões da direção estadual, que aconteciam todas as segundas-feiras. Um deles informou que desde quando o governador João Alves Filho assumiu o governo do estado que essas reuniões foram suspensas.

 

FILME

O filme que mostra toda a campanha do presidente Lula não para nas prateleiras das locadoras. É o mais requisitado. Segundo o dono de uma delas, “pessoal está querendo ouvir o que Lula falava antes e o que está fazendo agora”.

 

Notas

 

ALMEIDA

A direção do PMDB realizou, ontem, no gabinete do presidente do partido, deputado Michel Tamer, a solenidade para receber os novos filiados do partido, entre eles o senador José Almeida Lima. Participaram vários senadores e deputados, inclusive o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros. Almeida, em seu discurso, disse que estava se reencontrando com a sua história, pois integrou a ala jovem do partido. Disse que se filiou ao PMDB que combatia a ditadura e que hoje combate a corrupção.

 

FONTES

O presidente do Partido Liberal, ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, disse na CPMI da Compra de votos que a bancada de seu partido aumentou de 26 para 50 parlamentares atraídos pelo tempo de propaganda política nas rádios e televisão destinado à legenda e às verbas do fundo partidário. A afirmação de Waldemar Costa Neto foi em resposta à pergunta formulada pelo deputado federal João Fontes (PDT), na noite de ontem. Costa Neto criticou o Partido dos Trabalhadores e preservou o presidente Lula.

 

SISTEMA

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Carlos Velloso, entregou ontem aos representantes dos partidos políticos o novo Sistema de Prestação de Contas Partidárias desenvolvido pela Justiça Eleitoral. Com o novo sistema, os partidos farão toda sua contabilidade por meio eletrônico. A medida reforçar a fiscalização na contabilidade apresentada pelos partidos: “vamos endurecer e aqueles que ainda pretendem fazer uso de instrumentos ilícitos como o caixa 2, devem se acautelar”, disse o ministro.

 

É fogo

 

O ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB) está em silêncio e prefere conversar sobre amenidades que tratar de política.

 

Candidatos proporcionais já estão correndo muito para manter o eleitorado. Não perdem procissões em cidades do interior.

 

O vereador suplente Fabrício Cardoso continua em Brasília e está animado com a possibilidade de assumir o mandato até setembro.

 

A perspectiva da maioria dos suplentes que não assumiram em razão de resolução do TSE, é que o STF determine a posse dos excedentes.

 

A partir do dia 29 os bancos começarão a ser vigiados pela Coordenadoria do Consumidor, órgão criado pela Prefeitura de Aracaju.

 

O Banese inaugurou uma nova agência em Dores, que contou com a presença do governador João Alves Filho.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) assistiu, ontem, o depoimento do presidente do seu partido, Waldemar da Costa Neto.

 

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) também discursou na solenidade de recepção ao senador Almeida Lima, ocorrida no gabinete do presidente do partido, Michel Tamer.

 

O presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, também fez um discurso. Lá estavam alguns aliados do senador Almeida Lima.

 

A taxa de desemprego no Brasil recuou para 10,2% em maio, a mesma registrada em janeiro e a menor do ano, informou o IBGE.

 

O Comitê de Política Monetária entende que a manutenção da taxa de juros por “período suficientemente longo” poderá levar a inflação à trajetória das metas.

 

É ilegal a cobrança de taxa por assistência prestada pelo sindicato durante a rescisão do contrato de trabalho dos seus filiados.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários