Velha tática do novo

0

A quase definida chapa Zezinho Guimarães (PMDB) e Eliane Aquino (PT) mostra que o governador Jackson Barreto (PMDB) pretende recorrer a uma velha tática para reconquistar a Prefeitura de Aracaju. Enquanto os demais partidos investem em prefeituráveis conhecidos dos aracajuanos, JB incensa dois nomes jamais testados nas urnas. O peemedebista é filho de ex-prefeitos de Laranjeiras, porém nunca disputou uma eleição. Quanto a Eliane, ela só começou a militância política depois da morte do esposo, o saudoso ex-governador Marcelo Déda (PT). Em 1988, após ter sofrido intervenção estadual na prefeitura da capital, Jackson apresentou como candidato o advogado Wellington Paixão, um desconhecido da grande maioria do eleitorado. Resultado: derrotou o médico Lauro Maia, que era apoiado por quase todos os caciques da política sergipana. Em 1992, o próprio JB se elegeu prefeito. Para sucedê-lo, apostou novamente em outra incógnita: o advogado Augusto Gama, que venceu o pleito no segundo turno. Resta saber se a velha tática do novo ainda empolga os aracajuanos e, principalmente, se o governador está com essa bola toda para eleger dois neófitos na política.

Sem peste

Sergipe está entre os 14 estados brasileiros considerados zona livre da peste suína clássica, ficando mais próximo de receber a certificação internacional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). De acordo com o Ministério da Agricultura, Sergipe cumpre todos os requisitos para receber o certificado. A expectativa é que a certificação seja referendada na próxima assembleia da OIE, prevista para acontecer de 22 a 27 de maio, em Paris.

Esquerdistas

E o jornalista Eugênio Nascimento publica no Jornal da Cidade a seguinte nota: “Vera Lúcia (PSTU) ou Sônia Meire (PSOL). Essas são as opções da Frente de Esquerda (PCB, PSOL e PSTU) para disputar a Prefeitura de Aracaju. Caso mantenham a aliança dos últimos pleitos, é possível que a Frente de Esquerda conquiste pelo menos uma cadeira na Câmara de Vereadores”. É, pode ser!

Sangue novo

Concluindo as mudanças na Segurança Pública, o governador Jackson Barreto (PMDB) empossa nesta segunda-feira Alessandro Vieira como o novo delegado geral da Polícia Civil. O moço substituirá Éverton Santos. Antes dessa nova função, Alessandro comandava o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Muda de lado

E a ex-secretária de Cultura de Socorro, Renata Braz (PMB), é a mais nova candidata à Prefeitura daquele município. A moça diz que, por discordar das últimas decisões do prefeito Fábio Henrique (PDT), decidiu seguir em um novo projeto sugerido pelo Partido da Mulher Brasileira. Renata confessa que a decisão foi difícil pela relação de amizade e respeito construída com Fábio Henrique: “Quem nos conhece sabe que de mim, só ouvirá elogios ao prefeito e à sua gestão”.

Povo paga

Prepare o bolso para pagar mais uma milionária mordomia. Os ex e atuais conselheiros, além de procuradores do Tribunal de Contas de Sergipe, querem receber logo o auxílio moradia, superior a R$ 4 mil mensais. Pior: exigem o pagamento integral do retroativo desde 2006. Caso não consiga convencê-los a parcelar o “atrasado”, como ocorreu no Judiciário, o presidente do TCE, Clóvis Barbosa, terá que autorizar o pagamento de uma pequena fortuna a quem reside em imóveis luxuosos. Enquanto isso, milhares de sergipanos moram embaixo de pontes ou dormem ao relento. Que imoralidade!

Inimigos do povo

Você ainda lembra os nomes dos vereadores que, em 2013, votaram pela criação da Taxa de Iluminação Pública de Aracaju? Para refrescar a sua memória, a coluna publica a relação dos inimigos do povo: Agamenon Sobral (PP), Anderson de Tuca (PRTB), Augusto do Japãozinho (PRTB), Doutor Agnaldo (PR), Doutor Gonzaga (PMDB), Robson Viana (PMDB), Pastor Jony (PRB), Jailton Santana (PSC), Manoel Marcos (DEM), Renilson Félix (DEM), Pastor Roberto Moraes (PR), Max Prejuízo (PSB), Ivaldo José (PSD), Adriano Taxista (PSDB) e Valdir Santos (PTdoB). Apesar de ter declarado apoio ao indecente projeto, o presidente da Câmara, Vinicius Porto (DEM), não votou, pois pelo regimento ele só vota em caso de empate.

Cabo eleitoral

Enquanto inferniza a vida do povo, transmitindo dengue, chikungunya e zika vírus, o mosquito Aedes aegypti tem sido um ótimo cabo eleitoral para alguns políticos. Um bom exemplo disso é o prefeiturável itabaianense Roberto Bispo (PMDB). Ele fez questão de se mostrar ao lado do governador Jackson Barreto (PMDN), do ministro da Cultura, Juca Ferreira e de outras autoridades, durante o lançamento da campanha contra o mosquito, ocorrida sexta-feira última, num colégio de Itabaiana.

Partidos reagem

Partidos estão questionando no Tribunal Superior Eleitoral o Artigo 39 da Resolução 23.456/2015. Os advogados afirmam que o tal artigo é inconstitucional por ferir a autonomia interna das legendas, podendo prejudicar o lançamento de candidaturas este ano. Ao regular que as comissões provisórias têm validade de 120 dias, o caput do Artigo 39 pode trazer prejuízos, pois se os partidos estiverem com as comissões provisórias vencidas e a Justiça negar prorrogação, ficarão impedidos de concorrer no pleito deste ano.

Em campanha

Após o golpe baixo do PSDB nacional, que lhe tomou o diretório aracajuano, o senador Eduardo Amorim (PSC) resolveu avaliar sua simpatia junto ao eleitorado. O primeiro teste ocorreu no bairro Lamarão. Depois de distribuir apertos de mão e tapinhas nas costas dos moradores, Amorim participou de um mutirão organizado pela comunidade para recuperar a sede do Conselho e do Posto de Atendimento ao Cidadão. O senador deixou o bairro ainda mais disposto a disputar a Prefeitura de Aracaju.

Recorte de jornal

Publicado na Folha de Sergipe, em 12 de setembro de 1917.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais