Vende-se votos

0

Muitas lideranças políticas do interior estão rindo de orelha a orelha com a chegada da campanha eleitoral. Para elas, esta é a hora de vender votos a quem precisa deles para se eleger. Embora proibido, esse comércio não é feito às escondidas. Claro que não se coloca placas na porta anunciando “Vende-se votos”, mas os “negócios” acertados são do conhecimento público. Ontem, um candidato a deputado estadual confessou ter sido procurado por um cabo eleitoral que pediu R$ 50 mil para lhe arranjar mil votos no interior. O ‘vendedor’ teria dito ainda que para deputado federal o preço da mesma quantidade de sufrágios é R$ 100 mil. É preciso dizer que esse ‘comércio' criminoso só existe porque há quem compre, porque tem políticos que enxergam o povo como um rebanho de gado e acham que o mandato é um instrumento para aumentar as fortunas pessoais.

Porta aberta

E na penitenciária de Tobias Barreto só não foge quem não quer. Ontem, mais quatro detentos escafederam-se. Esta foi a terceira fuga em menos de dois meses, sendo que nas duas primeiras 59 condenados deram no pé. Nem mesmo a Força Nacional, chamada para colocar ordem na casa, tem conseguido evitar que os presos batam asas. Aqui pra nós, aquela penitenciária está parecendo mais com a casa da mãe Joana.

Nas ruas

O governador e candidato à reeleição Jackson Barreto (PMDB) faz a primeira caminhada da campanha nesta terça-feira. Será no Centro de Aracaju, com saída marcada para as 16 horas do Cacique Chá. A coligação ‘Agora é o Povo’ (PMDB, PSB, PT, PDT, PCdoB, PSD, PRB, PRP, PRTB, PROS e PSDC) trabalha com a expectativa de grande número de participantes. Às 18 horas, Jackson segue para a Novena de Nossa Senhora do Carmo (Noite dos Poderes), Carmópolis, onde logo em seguida acontece um Show com o Padre Fábio de Melo.

Estranho silêncio

Será que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) não vai mesmo apurar a denúncia do deputado estadual Augusto Bezerra (DEM) contra o conselheiro Luiz Augusto Ribeiro? O parlamentar jura que membro do TCE pressiona políticos do interior a votarem no filho dele, o deputado estadual Gustinho Ribeiro (PSD). Tão diligente para bisbilhotar os erros alheios, o ‘Tribunal faz de Contas’ silencia quando o denunciado faz parte da Côrte. É aquela velha história: faça o que digo, não faça o que faço!

Salário de fome

O servidor público estadual aguarda o final do mês para colocar no bolso o salário com o raquítico reajuste de 6,38%. Tem gente pensando em usar a pequena fortuna para comprar um quilo de bucho e alguns pés e asas de galinha. Será que o governador Jackson Barreto (PMDB) não poderia usar a amizade que tem com a presidente Dilma Rousseff (PT) e pedir para ela mandar incluir os servidores estaduais no Programa Bolsa Família?

Freio na língua

O deputado federal Mendonça Prado (DEM) e a esposa Ana Alves estão mais silenciosos do que sino sem badalo. Pelo visto, o pai da moça, prefeito João Alves Filho (DEM), proibiu o casal de fazer qualquer comentário sobre os irmãos Edvan e Eduardo Amorim, que disputam, respectivamente, uma cadeira na Assembleia e o governo de Sergipe. Quando abrem a boca, Mendonça e Aninha não economizam nas críticas aos Amorim.

Ficha limpa

No seu aniversário de quatro anos de vigência, a Lei da Ficha Limpa será aplicada pela primeira vez em eleições de outubro. A legislação prevê 14 hipóteses de inelegibilidade que impedem a candidatura de políticos que tiveram o mandato cassado, de condenados em processos criminais por um órgão colegiado ou dos que renunciaram aos seus mandatos para evitar um possível processo de cassação. A punição prevista na Lei é de oito anos de afastamento das urnas como candidato.

Saúde na UTI

A saúde pública em Aracaju está em petição de miséria. Segundo o vereador Agamenon Sobral (PP), não há médicos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O parlamentar reclama que nem ele, como parlamentar da base aliada, consegue falar com o prefeito João Alves Filho (DEM). “Pior é que negam exames para os aracajuanos, mas liberam para os eleitores da deputada estadual Goretti Reis (DEM), que residem em São Domingos e Itabaiana”, acusa Sobral. Como diz a amiga colunista Tahis Bezerra, “aí só pedindo meus sais aromáticos”.

Tapetão

A Procuradoria Regional Eleitoral em Sergipe pediu a impugnação de 17 pedidos de registro de candidatura. O motivo mais recorrente para as impugnações foi a desaprovação de contas dos candidatos por parte do Tribunal de Contas de Sergipe. De acordo com a Lei da Ficha Limpa, fica inelegível quem tiver as contas rejeitadas por irregularidade insanável e que configure ato doloso de improbidade administrativa. Todos os impugnados prometem recorrer.

Abre o verbo

A assessoria do deputado estadual Zé Franco (PDT) garante que ele concederá entrevista coletiva amanhã para falar sobre os desentendimentos com a direção do partido. O pedetista alega que foi impedido de registrar sua candidatura à reeleição. Durante a coletiva, Zé Franco também deve detalhar os motivos que o fizeram apoiar o candidato a governador Eduardo Amorim (PSC) depois de ter assumido publicamente que apoiaria a reeleição de Jackson Barreto (PMDB).

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Notícia em 30 de maio de 1896

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais