Vigarice eleitoral

0

É forte o movimento de vários setores da sociedade contra os ladrões de consciência, aqueles políticos que enxergam o eleitor como gado preso no curral e pronto para ser vendido. Ontem, o vereador aracajuano Emerson Ferreira (PT) alertou para o risco de o fator econômico preponderar, mais uma vez, na definição eleitoral deste ano: "Política no Brasil virou meio de vida de gente desonesta”, atacou o petista, para quem as últimas campanhas para vereadores e prefeitos já foram financiadas por pretensos candidatos, “que compraram votos como se estivessem comprando bois em um curral", acusou. A sociedade precisa ficar atenta e denunciar os abusos e crimes eleitorais. É papel de todo cidadão ajudar a inibir as ações dos maus políticos, que pensam ser a eleição um trampolim para o enriquecimento ilícito. Ao povo, cabe denunciar os vigaristas eleitorais, pois vender o voto é perder a cidadania.

Pra ser político

Ser enganador, mentir
Enrolar, ser trambiqueiro
Gostar de fazer promessa
Não pagar, ser trapaceiro
Eis os requisitos básicos
Do político brasileiro.

A definição acima está no bem acabado cordel ‘Perfil do Político Brasileiro’ do poeta paraibano Vernaci Santos do Nascimento.

Pindaíba

Até agora, os principais candidatos ao governo gastaram mais do que arrecadaram. Segundo a prestação de contas prestadas pelas coligações à Justiça Eleitoral, Jackson Barreto (PMDB) gastou mais de R$ 485 mil e só arrecadou R$ 157 mil, enquanto Eduardo Amorim (PSC) conseguiu doações no valor de R$ 100 mil, mas já investiu na campanha pouco mais de R$ 327 mil. Os também candidatos ao governo Sônia Meire (Psol), Airton Santos (PPL) e Alberto dos Santos (PTN) ainda não prestaram informações financeiras ao TRE.

Confirma votos

O candidato a deputado federal Edvaldo Nogueira (PCdoB) negou ontem que não vota em Rogério Carvalho (PT) para o Senado e que pretende apoiar o candidato a governador Eduardo Amorim (PSC). “Isso é um absurdo! Com que cara eu ia ficar ao lado de João Alves Filho depois que ele inventou várias mentiras contra mim?”. Quanto a Rogério, Nogueira afirma que teve divergências com o petista, “porém jamais deixaria de apoiá-lo, porque sou um político de palavra e um homem que sempre mostrou lealdade ao grupo”, discursou.

Seguir em frente

O governador Jackson Barreto (PMDB) foi entrevistado ontem no Jornal do Estado 1ª edição da TV Atalaia. Muito tranquilo diante das câmaras, o peemedebista resumiu em poucas palavras os motivos que o levaram a disputar a reeleição: “Fizemos o Estado avançar. O que nós queremos agora é preservar as conquistas do povo e fazê-las avançar cada vez mais”.

PSC precavido

A ex-prefeita de Pirambu, Lara Moura (PSC), registrou sua candidatura à deputada federal. O objetivo não é concorrer com o esposo André Moura (PSC), mas se precaver para o caso de a candidatura do marido ser impugnada com base na Lei da Ficha Limpa. O TRE julga o pedido de impugnação de André na sessão da próxima terça-feira.

PSD lamenta

Em nota enviada à imprensa, o secretário geral do PSD em Sergipe, Jorge Araújo, diz ter lamentado a decisão do prefeito de Macambira, Ricardo Souza (PSD), que trocou o candidato Jackson Barreto por Eduardo Amorim. “Além de ferir as normas do partido, essa decisão tem um significado emocional em relação à memória do ex-governador Marcelo Déda (PT), que dedicava atenção especial a Macambira e as lideranças do município”, revela Jorge.

João na campanha

A colunista Rita Oliveira publica hoje no Jornal do Dia que alguns aliados do prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), defendem que ele se licencie para coordenar as campanhas dos candidatos ao governo, Eduardo Amorim (PSC), e ao Senado, Maria do Carmo Alves (DEM). Ouvido por Rita, o vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB) foi contra: “João não é candidato a nada. Portanto, tem condições de dar expediente até às 18h e, nas horas vagas, fazer campanha”, disse.

Lixões

Veja o que publica o jornalista Ilmar Franco em sua coluna no jornal O Globo: “A Câmara vai votar a MP 649, relatada por André Moura (PSC-SE), que trata de informar os consumidores dos impostos em mercadorias e serviços. Nela, discretamente, foi incluído artigo que prorroga por oito anos os lixões nas cidades”.

Eleição ameaçada

Os servidores do Poder Judiciário Federal prometem cruzar os braços a partir do próximo dia 14 se, até lá, não forem atendidos em suas reivindicações salariais. Eles alegam que vêm sofrendo uma defasagem em relação à inflação nos últimos oito anos que já ultrapassa 41%. A Federação Nacional da categoria advertiu que “se não tiver negociação salarial, não vai ter eleição, pois a Justiça Eleitoral também vai parar”.

Visita adiada

O presidenciável tucano Aécio Neves não vem mais a Sergipe na próxima terça-feira. A direção local do PSDB informou que a visita foi adiada para o início da segunda quinzena deste mês, provavelmente dia 16 ou 17. Além de ouvir lideranças do partido sobre a campanha em Sergipe, Aécio deve participar de um comício em Itabaiana.

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano Jornal de Notícias em 26 de janeiro de 1922

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários