Violência e intervenção

0

Durante entrevista que concedeu, ontem, ao programa Fala Sergipe, da Atalaia AM, conduzido pelo radialista Fábio Henrique, o padre da cidade de Poço Redondo, frei Theodoro, disse que vai recorrer à Assessoria Jurídica da CNBB, para pedir intervenção federal em Sergipe. Argumenta que já não suporta mais tanta impunidade, principalmente na região sertaneja e em cidades como Gararu e Canindé do São Francisco, onde os prefeitos estão com mandatos cassados pela Justiça, mas se mantém nos cargos através de liminares concedidas pelo TRE. Frei Theodoro considera que a Justiça está referendando a corrupção eleitoral em Sergipe, enquanto o povo passa fome e vive na miséria. “Estas liminares custam caro para quem paga, mas são ótimas para quem recebe. Vou fazer um estardalhaço quando o ministro da Justiça vier a Sergipe e mostrar que a situação é vergonhosa”, ameaçou. O padre elogiou o trabalho realizado pelo prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, e pelo deputado estadual Heleno Silva, que é evangélico, em favor do povo do alto sertão. A preocupação do frei Theodoro é a mesma de milhares de cidadãos que vivem refém da violência, da corrupção, da exploração e da pistolagem. Tanto em Sergipe quanto nos demais Estados da Federação. Talvez por estar mais presente e se deparar com essa vergonha diariamente, o padre esteja indignado com a situação local e pretenda apelar para a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com o objetivo de realizar um movimento que reduza a criminalidade. Apesar da coragem e boa vontade, Theodoro demonstra certa ingenuidade, ao pensar que uma ação da igreja vai por um fim a esse clima de insegurança que amedronta a sociedade brasileira. Na realidade, a violência é fruto de uma banda da sociedade, que se apresenta como representativa dos Estados, mas que segura e protege segmentos da banda podre, utilizada para os serviços mais sujos, porque precisa dela para protege-los. Os excluídos, que é uma maioria que não tem acesso a nada, continuarão sendo vítima da prepotência, da arrogância, da corrupção e da violência de uma cúpula que comanda o país e mantem pistoleiros, traficantes e os instrumentos escusos para assegurar a sua força e manter a pose. Homens como Michael, Brás, Marcos Munganga e tantos outros que se envolvem na pistolagem, ou em projetos que violentam a sociedade, são frutos do poder. Vivem, inclusive, sobre a proteção de uma gente que decide sobre a vida deles mesmo. A prisão dos assassinos de Joaldo Barbosa, só para dá um exemplo domestico, ocorreu porque mandantes e executores ultrapassaram os limites da sua área de atuação. Mas se fosse um cidadão comum, um operário, um trabalhador, que não repercutisse como a morte de um deputado, até hoje absolutamente nada tinha acontecido. A indignação da sociedade é exatamente pela indiferença com que se tratam as classes menos favorecidas, que são as principais vítimas de uma violência moral, vergonhosa e indigna, a começar da exclusão social. Um crime praticado contra um líder comunitário da Terra Dura, não merece o mesmo tratamento daquele que envolve pessoas conhecidas pelas classes vinculadas ao poder. A revolta pelo assassinato de Joaldo Barbosa é natural, porque se tratava de um cidadão conhecido no Estado. Quem movimentou todos os órgãos policiais para prender os assassinos, não foi os disparos dados, o assassinato em si, mas o fato de se tratar de um parlamentar. A verdade, e isso ninguém pode esconder, é que a cúpula política dos Estados, incluindo todos os poderes, mantém em suas fazendas seguranças bem armadas e prontas para fazer servicinhos que incomodem aos seus patrões. Os secretários de Segurança andam com colete à prova de balas e um comboio lotado de homens armados até os dentes, para preservar a sua vida. É o maior exemplo de que o próprio chefe de polícia não acredita nos serviços de segurança que ele comanda. A pistolagem não está isolada nas montanhas ou escondidas nas matas. Convive com autoridades, circula no meio da sociedade e até tem cargos públicos importantes. O frei Theodoro, que vai apelar à CNBB para tentar resolver o problema da violência no Estado, fará apenas a sua parte, como a história do passarinho que levava água no bico para apagar um incêndio na floresta amazônica. Porque no fundo, a violência é a essência da sobrevivência do poder. Sem esse tipo de gente, o poder mostra a sua face podre… SAMARONE O vereador Antônio Samarone (sem partido) revelou que o prefeito Marcelo Deda fechou uma aliança com o ex-governador Albano Franco (PSDB) para o futuro. Garantiu que o acordo foi consolidado durante almoço, no Rio de Janeiro, quando José Eduardo Dutra tomou posse na presidência da Petrobras. REFORMAS Um deputado federal de Sergipe, que apóia Lula da Silva, reconheceu, ontem, que o processo de reformas está tumultuado desde quando Lula voltou a colocar o dedo. A abertura oferecida pelo presidente contrariou a base aliada, que pode se dispersar caso as mudanças sejam direcionadas a favorecer as elites. RADICAIS O mesmo deputado, que pediu omissão do nome, disse que agora todo mundo está consciente de que “os radicais é que estão certos”. Acrescentou que o presidente Lula está fazendo exatamente o que sempre combateu e faz um trabalho direcionado às classes dominantes. FONTES O deputado federal João Fontes acha que a reforma da Previdência, que o Governo quer aprovar, é totalmente esdrúxula para os novos servidores. João explica que depois da reforma, os novos servidores passarão a ter um teto salarial de R$ 2.400,00 e vão para os fundos de pensão, sem ter nenhuma garantia. BUSCAS O secretário da Segurança, João Eloy, disse ontem que a polícia intensificou as buscas para captura de Floro Calheiros e Antônio Francisco. Lembrou que os fugitivos passam dias planejando sair da cadeia e a Polícia não vai recupera-lo imediatamente. Mas garantiu: “já estamos fuçando para capturar os dois”. VERDADE No caso do foragido Floro Calheiros, o secretário João Eloy disse que quer sua prisão e a verdade sobre a sua fuga. Reconhece que existem muitos boatos, mas a polícia leva em consideração todas as denuncias, até chegar à verdade dos fatos. ITAPORANGA Comentou-se, em Itaporanga, que o ex-deputado Antônio Francisco esteve em um conjunto daquela cidade, no dia da sessão da Câmara que não cassou o seu filho. Uma pessoa importante de Itaporanga informou, também, que recentemente Antônio Francisco se submeteu a exames na clínica São Lucas. REUNIÃO O bloco de oposição – Marcelo Deda, Jackson Barreto, Heleno Silva e Jerônimo Reis – teve um encontro, ontem à noite, em Monte Alegre. Analisou o lançamento da candidatura de Aragão (PTB) para a Prefeitura Municipal daquela cidade. INÍCIO Outros encontros do tipo vão acontecer em várias cidades do interior sergipano, para lançamento dos candidatos às Prefeituras. É o início de um projeto da oposição, de escolher o melhor nome, junto ao eleitorado, para disputar as eleições municipais do próximo ano. FILIAÇÕES Já está marcada para 8 de agosto uma solenidade do PDT, na Assembléia Legislativa, para anunciar novas filiações em Aracaju e no interior. Almeida Lima diz que o PDT terá um avanço que vai representar a consolidação de um período de aumento qualitativo da legenda, “o que é diferente de inchaço”. CONVERSAS Almeida Lima tem conversado com os vereadores Antônio Samarone e Marcélio Bomfim (ambos sem partido), para ingressarem no PDT. Diz que ainda não tem nada certo, mas há possibilidade de aceitação. Considera que a vinda dos dois seria bom para eles e para o PDT. PREFEITURA O senador José Almeida Lima não quis falar sobre candidaturas à Prefeitura de Aracaju. Acha que é muito cedo para emitir qualquer opinião sobre o assunto. O seu maior objetivo, neste momento, é fortalecer o partido. Garante que isso vem sendo feito, inclusive com aquisição de prefeitos e lideranças importantes. BATALHA O prefeito de São Cristóvão, Armando Batalha, vai começar a recuperação dos prédios históricos de sua cidade, para atrair turistas. Batalha está promovendo serenatas pelas ruas da cidade todas as sextas-feiras e pretende retomar as tradições culturais de São Cristóvão. Notas REELEIÇÃO O prefeito de Aracaju, Marcelo Deda, tem dito aos seus assessores que evitem falar sobre sucessão estadual, para que não se crie perspectiva a um ano do pleito. A preocupação do prefeito, neste momento, é concluir obras importantes, como a orlinha do Distrito Industrial e o projeto da Coroa do Meio. Segundo um dos seus assessores, Marcelo Deda pode estar trabalhando para fortalecer as bases partidárias, como faz todas as legendas, mas ainda não avisou que disputaria a reeleição. “Este período é de mostrar mais trabalho”, afirmou. AMIGOS O ex-deputado Antônio Carlos Franco, sepultado anteontem, manteve todos os velhos amigos do seu pai. Sempre ouviu pessoas como Antônio Passos, Chico de Miguel, Rosendo Ribeiro e muitos outros que tiveram mandato, quando Augusto Franco era governador. Sempre que tinha oportunidade os visitava. Ao seu sepultamento e velório todo esse pessoal estava presente, ressentido com a morte do empresário, político e amigo. Sempre torceu para que seu irmão, Albano Franco, mudasse o estilo de administrar o Estado. PALAVRA O secretário da Comunicação Social de Aracaju, jornalista Milton Alves, disse ontem que sempre gostou de conversar com o ex-governador Augusto Franco e com o ex-deputado Antônio Carlos Franco. É que as informações que eles davam, pela manhã, podiam ser publicada à noite. Não mudavam. Para Milton, infelizmente isso não acontece com outros políticos, que falam uma coisa pela manhã, dão outra versão à tarde e a noite mudam tudo. Tanto que a divulgação do mesmo fato no dia seguinte, pelos rádios, é diferente. É fogo A expectativa agora é com a discussão das reformas da Previdência e Tributária, que estarão na Câmara nesta segunda-feira. O governador João Alves Filho viaja a Brasília na quinta-feira e à noite dará entreve a TVE sobre a reforma Tributária. João Alves continua lutando para que sejam promovidas as mudanças que beneficiam o Nordeste, com o objetivo de se reduzir a desproporção regional. O deputado federal Bosco Costa continua dizendo que está dando tempo para que o Governo faça alguma coisa. Garante que não ficará calado. O ex-prefeito João Augusto Gama (PTB) não tem se manifestado sobre candidaturas. É natural que ache muito cedo para isso. O presidente Lula da Silva terá que suportar uma série de greves que vão se suceder em todo o país. Lula agora é vidraça… O Governo tem que intensificar ajuda aos municípios do interior, principalmente do sertão, que estão com problemas graves em razão da queda do FPM. Na cidade de Gararu mais de 90 servidores da Prefeitura Municipal foram demitidos. Outros municípios também devem fazer isso até o final do mês. O presidente da Câmara Municipal pode ser um nome para disputar o vice de Marcelo Deda. O problema é que ele está filiado ao PSDB. O Partido dos Trabalhadores, a nível estadual, não faz coligação com PSDB e PFL, mas Sergio ainda tem tempo de trocar de partido. O ex-senador José Alves, que conclui um novo curso na USP, não virá a Sergipe para substituir a irmã, Maria do Carmo Alves, na Secretaria de Combate à Pobreza. A senadora Maria do Carmo está começando a se preparar para retornar a Brasília e assumir o seu mandato. Passa de dois a três meses por lá… O interior já está começando a ferver com a campanha à sucessão municipal. Já tem partido formando chapa para disputar com os prefeitos. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários