Você vende o que escreve?

0
Copywriter cria textos altamente persuasivos com o objetivo de venda (foto: Pixabay)

Rentabilizar um negócio digital, engajar e tornar o usuário pronto para a compra exigem técnicas de comunicação persuasiva. Sabemos que, na internet, o que “prende” o leitor é o conteúdo. E, por isso, cada vez mais as empresas estão investindo em profissionais que dominem a escrita para gerar textos persuasivos, os chamados Copywriters.

O copwriter tem o objetivo de convencer o público-alvo a fazer alguma ação, tal como baixar ou adquirir um infoproduto e/ou serviço, fornecer dados de contato, curtir ou compartilhar nas redes sociais, dentre outras.

Em geral, o copywriting é uma forma de fazer publicidade a partir de textos, seduzindo o comprador através de gatilhos de motivação e storytelling. E suas origens datam de 1870, quando o publicitário John Emory Power utilizou textos persuasivos e linguagem coloquial em anúncios.

Sempre que escrevemos buscamos atingir algum objetivo e o copywriting é usado no Marketing de Conteúdo através de textos persuasivos, a exemplo do e-mail marketing, landing pages (*), anúncios, cartas de vendas, dentre outros meios.

O texto deve utilizar as palavras certas para se comunicar com o público, atingindo o resultado esperado por mantê-los realmente interessados, para que permaneça na página (site, blog etc) por um tempo favorável ou clicando no seu CTA (Call to Action).

Em termos de marketing, Call to Action são links de uma página que levam os usuários a realizar ações ou orientá-lo. O “botão” deve ser claro e mostrar exatamente o que vem depois do clique: “veja o vídeo agora”, “saiba mais” e “quero receber o e-book” são alguns exemplos.

Qualquer empreendedor digital que deseja aumentar suas vendas e ter autoridade nesta área precisa aprender a fazer copywriting. Conheça algumas dicas para você criar conexões mais fortes com a sua audiência:

*Crie títulos atraentes. Já falamos disso aqui;

*Proporcione escaneabilidade;

*Facilite e dê ritmo à leitura;

*Use metáforas e exemplos;

*Personalize seu conteúdo;

* Seja confiável e autêntico;

*Garanta ofertas e soluções atraentes.

Se você seguir algumas dessas dicas, terá boas chances de que o internauta faça uma AÇÃO em sua página.

(*) Landing Pages – conhecida como “página de captura de leads” ou página de destino.

Outros posts:

Mudanças no Insta
O Instagram anunciou na última semana que começou a testar novos tipos de feeds, incluindo a tão pedida sequência de publicações por ordem cronológica. Segundo o CEO da rede social, Adam Mosseri, a novidade deverá chegar a todos os usuários ao longo do primeiro semestre de 2022. Já os criadores de conteúdo poderão ser recompensados financeiramente por seu trabalho, através de monetização dentro da própria plataforma e, para isso, novas ferramentas deverão ser criadas. Vamo$ Esperar!

Denuncia no Twitter
O Ministério Público Federal oficiou o Twitter sobre a falta de uma opção aos usuários no Brasil para denunciar desinformação sobre a pandemia da Covid-19. A comunicação foi feita depois que a hashtag “#TwitterApoiaFakeNews” ficou entre os assuntos mais comentados da rede social na última quarta-feira, 5. O termo foi usado por usuários que pediam uma opção de denunciar publicações por informações falsas sobre a pandemia.

Linkedin aposta em áudio


A rede social LinkedIn anunciou que irá lançar sua própria versão do recurso de áudio ao vivo até o final deste mês. O recurso de áudio é semelhante ao Clubhouse, rede social com foco em áudio, em que qualquer usuário pode abrir uma sala de bate-papo e conversar com pessoas de todo o mundo.

O Linkedin visa facilitar a realização de palestras, entrevistas, mesas redondas virtuais e outras reuniões. A expectativa é de que a opção para habilitar vídeo esteja disponível no final do outono.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais