Zona tropical cresce

0

Os críticos do perigo representado pelo aquecimento global decidiram contra-atacar nos Estados Unidos, com uma campanha publicitária na TV, acusando os ecologistas e alguns cientistas de puro alarmismo.

 

Os autores da propaganda hostil aos ecologistas defendem os benefícios econômicos dos combustíveis fósseis, insistindo “nos benefícios freqüentemente esquecidos da produção de energia que origina C02”, como os transportes, aquecimento, iluminação e uma melhora geral da qualidade de vida.

 

o buraco na camada de ozônio sobre a Antártida provavelmente continuará a se contrair e poderá desaparecer até 2050, por conta da redução na liberação de clorofluorcarbonos (CFCs) e outros gases que atacam o ozônio, de acordo com cientistas japoneses. A descoberta baseia-se em uma série de simulações numéricas realizada por Eiji Akiyoshi, do Instituto Nacional de Estudos Ambientais, na região de Tóquio, usando projeções da emissão de CFCS e outros gases.

 

As organizações ambientais Greenpeace, WWF, Amigos da Terra e CIimaIe Action Network (Rede de Ação para o CIima) acusaram a União Européia de permitir que a indústria no continente produza dióxido de carbono de forma desmedida. “”sem pagar preço nenhum””.

 

Os dados mostram que, com exceção da Espanha, Reino Unido, Itália, Irlanda e Áustria, os demais membros da União designaram mais cotas de emissão do  que foram efetivamente usadas pelas indústrias.

 

Os ambientalistas pedem, em nota conjunta, que os governos da União Européia melhorem seus planos nacionais de emissão, com metas mais exigentes e regras “mais transparentes e dignas de crédito”.

 

0s famosos picos gelados da zona equatorial africana desaparecerão dentro de 20 anos, por causa do aquecimento global, indica um estudo realizado  por cientistas do Reino Unido e Uganda. Em artigo publicado no periódico GeophysicaI Research Letters, eles informam  resultados do primeiro Ievantamento feito, nesta década, das geleiras das Montanhas Rewenzori, também   conhecida como Montanhas da Lua. Um aumento na temperatura do ar ao Iongo dos últimos 40 anos contribuiu para urna redução notável da cobertura de geIo nos picos.

 

A superfície tropical do mundo vem crescendo desde 1979, e o aquecimento atmosférico em zonas subtropicais empurrou para os pólos as correntes de ar que controlam o clima nos dois hemisférios, mostra um estudo divulgado hoje pela revista “Science”.

 

Segundo os cientistas da Universidade de Washington e da Universidade de Utah afirmam em seu estudo, o fenômeno poderia aumentar a extensão das zonas mais áridas do mundo.

 

É possível que os trópicos estejam crescendo e, se for isso, significaria que os desertos subtropicais também estão se expandindo nas regiões de latitudes médias mais povoadas. (Ambientebrasil)

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais