João Bosco levará a Aracaju turnê de 50 anos de carreira

Show acontecerá em 6 de abril (Foto: Flora Pimentel)

O cantor, violinista e compositor João Bosco levará a Aracaju a turnê em comemoração a seus 50 anos de carreira. Previsto para 6 de abril (sábado), no Teatro Tobias Barreto, o show resgata o repertório de uma vida toda, repleto de grandes sucessos do artista mineiro. O primeiro lote de ingressos custa entre 70 reais e 180 reais e já está à venda, por meio da plataforma Guichê Web (guicheweb.com.br/joao-bosco_27658).

Além de clássicos como “Incompatibilidade de Gênios”, “O Mestre-Sala dos Mares”, “Papel Machê” e “O Bêbado e a Equilibrista”, faz parte da apresentação o mais recente sucesso de João Bosco, “Abricó-de-Macaco”. A música dá nome ao álbum cuja estreia nos palcos foi adiada pela pandemia, mas que trouxe para ele e seu filho, Francisco, um Grammy Latino de melhor canção em língua portuguesa.

Trajetória — João Bosco nasceu em Ponte Nova, Minas Gerais, em 13 de julho de 1946. Cantor, compositor e violonista, viveu sua infância ao lado de nove irmãs e irmãos, em um ambiente modesto, porém bastante musical.

O bandolim, o piano, o canto e o violino faziam parte de seu cotidiano familiar, e, aos 12 anos de idade, ele ganhou de uma de suas irmãs um violão verde, seu primeiro instrumento. Apaixonado por Elvis Presley, Ray Charles e seus contemporâneos cujos discos chegavam até Ponte Nova, passou a integrar o conjunto de rock X-Gare, referência à música “She’s got it”, sucesso de Little Richards.

Alguns anos depois, ingressou na Escola de Minas, em Ouro Preto, cursando Engenharia Civil, cidade onde também conheceu Vinícius de Moraes, um encontro que o fez reunir-se irrevogável e eternamente com sua música. Apesar de não deixar de lado os estudos, dedicava-se sobremaneira à carreira musical, influenciado principalmente por gêneros como o Rock, o Blues, o Jazz e a Bossa Nova.

Em 1972, teve sua primeira gravação fonográfica, marco inicial de sua profissionalização, no projeto “Disco de Bolso”, do jornal O Pasquim, onde um artista consagrado apresentava um artista jovem, a ser revelado ali. João Bosco apareceu no lado “B” de Tom Jobim, que lançava no lado “A” aquela que viria a ser uma das mais emblemáticas canções brasileiras, “Águas de Março”, enquanto Bosco lançava sua parceria com Aldir Blanc, “Agnus Sei”. O disco se chamava “O Tom de Antônio Carlos Jobim E O Tal de João Bosco”.

SERVIÇO — JOÃO BOSCO: 50 ANOS
Quando: 6 de abril (sábado), às 21h (abertura dos portões às 20h)
Onde: Teatro Tobias Barreto (av. Presidente Tancredo Neves, 2.209, Inácio Barbosa)
Quanto (1º lote):
Mezanino: R$ 70 (meia) e R$ 140 (inteira)
Plateia: R$ 90 (meia) e R$ 180 (inteira)
À venda em guicheweb.com.br/joao-bosco_27658

Fonte: Assessoria de Imprensa

Portal Infonet no WhatsApp
Receba no celular notícias de Sergipe
Clique no link abaixo, ou escanei o QRCODE, para ter acessos a variados conteúdos.
https://whatsapp.com/channel/0029Va6S7EtDJ6H43FcFzQ0B

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais