Espetáculo “Faz De Conta”

0

Espetáculo "Faz De Conta" (foto: divulgação)

A partir do dia 10 de março, às 17 horas, todos os domingos, durante três meses, a Companhia Ponto de teatro entrará em cartaz na Casa da Rua da Cultura, dentro do Projeto Temporada, com o premiado espetáculo Faz De Conta.

Hoje, as crianças, também têm como opção de lazer a tecnologia. Com o espetáculo Faz De Conta não temos pretensão de sermos censores do progresso, e sim, valorizar a nossa cultura popular, também reavivar nossos conhecimentos, favorecendo o resgate dos brinquedos, brincadeiras, jogos populares e das nossas cantigas de roda. Mostrando e propondo às gerações atuais um lazer que as ensinem a viver e a redescobrir o mundo.

Buscamos com o espetáculo, embalado pelas Clássicas Cantigas de Roda, mostrar a beleza dos jogos e brincadeiras populares, para os mais novos e ser um espetáculo de nostalgia para os mais vividos.

O Texto

Retratando a beleza e a ingenuidade do universo infantil, o texto, escrito por Jane Lacerda, em linguagem poética, conta a historia de um andarilho que em uma das suas andanças se encontra com um velho mágico – que não é mágico – Ele, o velho, o convida a brincar de esconde-esconde.

Todo mistério desta brincadeira gira em torno de uma pipa, trazida pelo andarilho e doada pela Velha Sabedoria, quando o mesmo passara lá na Cidade Sem Fim e com uma recomendação. Só assim é que o andarilho encontrará o velho mágico, que tem chapéu que parece uma pipa; os sapatos; são dois patinetes de corda que escorregam pelo arco-íris do algodão doce; os olhos, parecendo dois piões que giram e com os cabelos de corda de cabo-de-guerra,

O Espetáculo

Interativo, tendo ao fundo a brincadeira de esconde-esconde e o mistério que rodeia uma pipa ganhada durante uma das viagens do Andarilho (Guil Costa), a personagem interage com a plateia durante toda a representação do espetáculo. Seja durante a execução das cantigas de roda, brincadeiras, jogos e na confecção de brinquedos que ora acontecem, durante a apresentação.

Tudo isso para que os assistentes se sintam estimulados ao encontro com o Velho Mágico – que não é mágico.
Tendo um final surpreendente, o espetáculo é mágico, verdadeiro e belo; tal qual a nossa infância.

O Ator

Guil Costa (Prêmio O Capital 2001 de ator do ano, melhor ator no Festival Nordestino De Teatro Em Guarabira – Pb.) DRT/SE – 0196, filiado ao SATED/SE è Autor, Diretor, e Produtor Cultural. Como ator exerce a função desde janeiro de 1987, quando no surgimento do Grupo Teatral Mombaça. Sua base artística é o Teatro Livre de Rua, Mais de 30 espetáculos fazem parte do seu currículo, totalizando na passagem pelos Grupos Mombaça, Raízes, Angélica Produções Artísticas, Kaza Da Imaginação, Companhia Risos E Lágrimas, Companhia Ciranda De Espetáculos, Companhia Ponto De Teatro e Grupo Oxente de Teatro. Pelos relevantes serviços prestados ao teatro sergipano Guil Costa também tem o seu nome registrado no Memorial Do Teatro Sergipano, localizado no anexo do Teatro Lourival Batista, em Aracaju.

A Companhia

Surgida em 15 de agosto de 2003 a Companhia Ponto de Teatro já se fez presente em eventos culturais estaduais, interestaduais. Em julho de 2004, com o espetáculo Faz De Conta a Companhia representou o estado de Sergipe na III Mostra Nordestina De Teatro De Guarabira – PB. Mostra Competitiva. Trouxe para o Estado três prêmios. Em novembro do mesmo ano participou da IX Mostra Sesc Cariri De Teatro – CE., com apresentações nas cidades de Crato, Nova Olinda e Juazeiro do Norte. Em outubro de 2005 participou da Mostra Ariús de Teatro, em Campina Grande – PB, em 2005 e 2006 e 2012, em Aracaju da Mostra Sesc De Artes Cênicas. Em 2009 a ganhou o Prêmio César Macieira de circulação, em 2011 a Companhia recebeu o Prêmio Festival Sergipano de Teatro.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais