“Formas e Volumes”, na Galeria Álvaro Santos

0

O artista pernambucano Antônio Lisboa está, pela segunda vez, apresentando seus trabalhos em Sergipe. Natural de Santa Maria da Boa Vista, município distante 650 km de Recife, Lisboa está com a mostra ‘Formas e Volumes’, até dia 14 de julho, no segundo piso da Galeria Álvaro Santos. A exposição, segundo o artista, mostra visão do comportamento humano. Confira a entrevista com o artista sobre seus novos trabalhos. PORTAL INFONET – Esta é a primeira vez que apresenta seus trabalhos ao público sergipano? Antônio Lisboa – É a segunda vez. Em 1998 trouxe para Aracaju minha exposição ‘Caminhos da Arte’, também de esculturas, que foi bem recebida pelo público local. Devido o sucesso desta primeira experiência resolvi trazer também esta segunda mostra. Além disso, tenho família que mora aqui, o que une o útil ao agradável. INFONET – Como foram os arranjos para expor na Galeria Álvaro Santos? AL – Mandei currículo para a galeria, solicitando pauta, e fiquei feliz quando eles, pela segunda vez, abriram espaço para o meu trabalho. Agora, a dificuldade para chegar aqui é que foi grande. Estou, até agora, brigando com um patrocinador, que garantiu ajuda mas até agora não cumpriu a palavra. Os custos com viagem e transporte das peãs, onze no total, correram por minha conta. INFONET – Qual o mote da exposição ‘Formas e Volumes’? AL – A figura humana é, sempre, o tema central dos meus trabalhos. Nesta exposição eu tento, em especial, demonstrar meu desenvolvimento artístico e humano, através das formas, onde também expresso sentimentos, comportamentos e os conflitos do comportamento humano. São todas peças em pedra sabão, com base em granito, que mostram a dramaticidade da condição humana. INFONET – Fale um pouco sobre sua experiência como artista plástico. AL – Sou escultor há 20 anos e, durante algum tempo, fui instrutor em escolas de artesanato em Pernambuco. Também participei da fundação, no início deste ano, de uma associação de artistas e artesão em Santa Maria da Boa Vista. Lá, cadastramos mais de 50 profissionais, com a intenção de fazer com que a atividade artística tenha um retorno econômico e, também, difundir cada vez mais a arte na região. Após realizar esta exposição, que termina no dia 14, volto para Pernambuco onde retomo meu trabalho na associação. INFONET – O senhor conhece trabalhos de escultores sergipanos? AL – Conheço os trabalhos, que considero belíssimos, de Antônio da Cruz, Willy Velenzuela, Joel Dantas e Zeus. São artistas que têm, sem dúvida, capacidade para conseguir espaço em qualquer lugar. INFONET – Suas peças estão sendo comercializadas? AL – Sim. Todas estão à venda e os preços variam de R$ 200 a R$ 1 mil. Espero que todas elas fiquem em Sergipe. Outras informações sobre a exposição e sobre o artista através dos telefones (0xx79) 245-5264, 3179-1308 e (0xx87) 9939-4435.

Comentários