JOGO SUBTERRÂNEO

0

Brasil, 2004. Direção de Roberto Gervitz. Roteiro de Gervitz e Jorge Duran, baseado em conto de Julio Cortazar. Produção de Francisco Ramalho Jr. Música de Luiz Henrique Xavier. Direção de Fotografia: Lauro Escorel. Desenho de Produção: Ana Claudia Piacenti e Hélcio Pugliesi. Direção de Arte: Adrian Cooper. Edição de Manga Campion. 16 anos, 109min. Cia. Produtora: Vagalume Produções Cinematográficas, Miravista, Grapho Produções Artísticas. Distr. no Brasil: Buena Vista. Elenco: Felipe Camargo, Maria Luisa Mendonça, Julia Lemmertz, Daniel Escobar, Thavyne Ferraria, Maite Proença, Fausto Maule, Zé Victor Castiel, Sabrina Greve

Gênero: Drama

Sinopse – Martin é um pianista que criou para si próprio um jogo que tem como objetivo encontrar a mulher de sua vida. Sempre que entra em um vagão do metrô, ele escolhe uma mulher que o atraia e passa a desejar para que ela siga o mesmo caminho que ele. Apenas caso isto ocorra ele pode tentar se aproximar dela. Em meio a várias tentativas frustradas, Martin conhece algumas pessoas que mudam sua vida: Tânia, uma mulher que se apaixona por ele e tem uma filha autista e Laura, uma escritora cega. Seguindo seu jogo, ele conhece Ana que o atrai de tal forma que faz com que ele abandone as regras que ele próprio criou.

Apreciação – É um filme brasileiro, mas não como tantos outros que foram exibidos este ano (“O Casamento de Romeu e Julieta”, “Mais Uma Vez, Amor”). Este é um drama obsessivo que flutua entre o suspense e o desconhecido. Dirigido por Robert Gervitz, autor de “Feliz Ano Velho” – e há tanto tempo que ele não assina um filme – foi filmado em São Paulo, usando as próprias estações do metrô como cenário. As filmagens eram feitas nas madrugadas ou em dias de domingo, para não atrapalhar o fluxo de passageiros. Baseado num conto de Julio Cortazar, “Manuscrito Encontro em um Bolso”, a crítica ressalta o introspectivo que o diretor consegue arrancar da história e de seus interpretes. Aliás, todos eles estão excelentes, mesmo Felipe Camargo. O destaque vai para Maria Luisa Mendonça.

Fique de Olho – Em Julia Lemmertz. Fazendo o papel da cega Laura, ela dá um show em todas as cenas de que participa.

Comentários