Lina Sousa sobe ao palco da Reciclaria neste domingo, 26

0
Lina Sousa sobe ao palco da Reciclaria neste domingo "em outros tons" (Foto: divulgação)

No segundo show da temporada que celebra seus 60 anos de carreira, a cantora e compositora Lina Sousa sobe ao palco da Reciclaria Casa de Artes no próximo domingo, dia 26 de março, a partir das 19h, para apresentar ao público suas composições, ao lado dos seus alunos e outros grandes nomes da música sergipana. Lina, que marcou a história da música sergipana com o grupo vocal As Moendas – formado por ela e as irmãs Adi, Bel e Dina, na década de 70 –, começou sua trajetória musical ainda aos sete anos.

Intitulado ‘Lina Sousa em outros tons’, o show traz um repertório com as suas principais composições. Apresentadas ao público pela primeira vez nesta temporada, muitas das músicas estão presentes apenas no CD ‘O jeito da Volta’, gravado em 2011 por ela e Adi numa versão duo do grupo As Moendas – lançado em 2013 na Itália, mas ainda sem distribuição no Brasil. “Achei que era hora de mostrar algumas músicas que nunca apresentei ao público, compostas com parceiros, a exemplo de Tânia Mariaque. No primeiro show que fizemos, em 27 de janeiro, fiquei emocionada com a receptividade do público ao nosso trabalho autoral e com a lotação da casa, por isso pensei em repetir a dose”, conta.

De acordo com Lina, a opção por compartilhar esse momento com os alunos se deve aos novos rumos que a sua carreira tomou nos últimos anos, sobretudo desde que se licenciou em Música pela Universidade Federal de Sergipe. “Hoje eu não consigo mais me sentir completa sem os meus alunos. Sou feliz por poder compartilhar o que acumulei ao longo do caminho e, com isso, poder contribuir com a formação de novos artistas para a nossa cena”, conta. Acompanhada pelos músicos Denisson Cleber, Rafael Júnior, Diego Lima e Rinaldo Lima, Lina traz ao palco os alunos Sullyvan Pirajaí, Miriane Mangata e a Banda Bossa & Tal, além de Rebecca Melo e Lygia Carvalho nos backing vocals.

Arquiteta e professora universitária, Lygia conta um pouco da experiência de ser convidada para participar do Lina Sousa em outros tons. “Para mim é uma honra sem tamanho. Conviver com Lina é respirar música e aprender a todo momento. Além de ser uma artista completa, ela é um ser humano de muita generosidade, o que se confirma com a ampla participação dos seus alunos nesse show. Ele para mim representa um momento de mergulho profundo na música, conduzido por uma grande mestre, que ela é”, pontua Lygia.

O acesso custará R$ 20 e será vendido no dia, na bilheteria do local.

Trajetória

Cantando ao lado das irmãs Adi, Bel e Dina, integrou o grupo musical As Moendas, que teve ascensão nacional nas décadas de 1970 e 1980, e impulsionou a música sergipana para além dos seus limites territoriais. Durante muito tempo, o grupo fez shows com Vinícius de Morais e Toquinho em turnês pelo Brasil, gravando com eles os discos ‘10 anos de Toquinho e Vinicius’ e ‘Um pouco de Ilusão’, ao lado de Tom Jobim e Chico Buarque; além da faixa ‘Cio da Terra’ de Milton Nascimento. Na Europa, e especialmente na Itália, as sergipanas participaram de programas musicais em TVs como a RAI e Canale 5. Foi também quando Lina gravou e dirigiu o primeiro CD junto ao grupo As Moendas, ‘Brasil Brasileiro’, lançado com exclusividade na Itália, onde morou nos anos 1990, realizando trabalhos ao lado de músicos consagrados, e em temporadas diversas ao lado das irmãs Adi e Bel também pela França e Suíça. Desde que voltou ao Brasil, Lina vem contribuindo com a produção cultural sergipana, ministrando aulas de música para bebês, violão, canto popular e teclado, e apresentando o programa Compasso Brasil, na Aperipe FM.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais