MAR DE FOGO

0

(Hidalgo). EUA, 2004. Direção de Joe Johnston. Roteiro de John Fusco. Produção de Casey Silver. Direção de Fotografia: Shelly Johnson. Desenho de Produção: Barry Robinson. Música de James Newton Howart. Edição de Robert Dalva. Produção da Touchstone/Buena Vista. Distr. no Brasil: Buena Vista. 141min. 12 anos. Elenco: Viggo Mortensen, Omar Sharif, Zuleikha Robinson, Louise Lombardi, Adam Alexi-Malle, Said Taghmaoui, Silas Carson. Gênero: Aventura Sinopse – Em 1890, Franck T. Hopkins, cowboy e mensageiro do Pony Express, é um notável cavaleiro, o melhor de todo o oeste norte-americano. Ele é convidado, juntamente com o seu cavalo Hidalgo, a uma cavalgada mítica, por um sheik árabe. A corrida, muito badalada, deverá se desenrolar no deserto do Saara e é conhecida como Mar de Fogo. O sheik árabe pretende confrontar Franck com os melhores cavaleiros beduínos e suas montarias. É a primeira vez que um estrangeiro participa desta corrida, até agora reservada às grandes famílias reais. Apreciação – Uma aventura épica que não impressionou muito a crítica americana e francesa. Todos destacam, todavia, o extraordinário tratamento fotográfico, a cargo de Shelly Johnson, principalmente nas seqüências da corrida de cavalos no deserto árabe. O diretor Joe Johnston, que já cometeu coisas do tipo “Jurassic Park III”, é, porém, autor de um belo drama chamado “O Céu de Outubro”, um filme que fez pouco sucesso nos cinemas, mas foi descoberto nas locadoras. Viggo Mortensen, da série de “O Senhor dos Anéis” tem sua primeira oportunidade de defender o papel principal de uma superprodução. Fique de Olho – Em dois atores, um veterano, outro novato. O primeiro é Omar Sharif, ator egípcio que fez fama como o “Dr. Jivago” do célebre filme. O outro é Said Taghmaoui, de origem árabe, mas de carreira construída na França. Onde e Quando Ver Programação válida de 23/04 a 29/04 Shopping Jardins – Cinemark Sala 5 – 21h10 – 00h10C LEGENDA C – Esta sessão será exibida somente no Sábado F – Esta sessão será exibida apenas Sábado e Domingo.

Comentários