MATA-ME DE PRAZER (Killing Me Softly)

0

Estréia no cinema americano do diretor chinês Chen Kaige, autor de um dos grandes filmes da década passada, “Adeus, Minha Concubina”. Filmado nos primeiros meses de 2000 na cidade de Londres, “Mata-me de Prazer” só em junho deste ano conseguiu lançamento nos Estados Unidos. Assim mesmo, um lançamento limitado porque os produtores não depositaram confiança no produto que tinham às mãos. Na verdade, os produtores tiveram foi receio de submeter o filme ao Código de Censura do MPAA e sair de lá com um carimbo “X”, o que o levaria para o guetto dos filmes pornôs. Pois a obra de Kaige é um thriller, mas é, principalmente, um filme erótico. A crítica americana disse que Kaige deveria ter escolhido entrecho e roteiro melhor para seu filme de estréia na língua americana. O filme teve melhor sorte na Europa, mas nada que lembre as críticas favoráveis dos filmes chineses do realizador. Heather Graham – alta, magrela, bonita – é uma americana que vive em Londres, que trabalha na área de marketing e divide os lençóis com um típico inglês. Um belo dia, ao cruzar uma rua, os seus olhos encontram os de Adam. Ele a reencontra depois numa livraria. Começam então verdadeiros embates eróticos que terminam em casamento. Mas, Alice começa a desconfiar do passado de Adam e recorre até a ajuda da irmã para decifrar o enigma. Fique de Olho – Um trabalho de Chen Kaige não deve ser tão desprezível como diz a Imprensa americana. É conferir, portanto. E conferir os trabalhos de Joseph Fiennes e Natascha MacElhone, os dois outros atores principais do elenco. Site Oficial

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais