STAR WARS – A VINGANÇA DOS SITH

0

(Star Wars Episode III – Revenge of the Sith). EUA, 2005. Roteiro e direção de George Lucas. Produção de Rick McCallum, com produção executiva de Luas. Direção de Fotografia: David Tattersall. Desenho de Produção: Gavin Bocquet. Música de John Williams. Edição  de Roger Barton e Ben Burtt. 146 min. Livre. Cia. Produtora: Lucasfilm Ltda. Distribuição da 20th Century Fox Film Corporation. Elenco: Ewan McGregor, Hayden Christensen, Natalie Portman, Ian McDiarmid, Samuel L. Jackson, Christopher Lee, Anthony Daniels, Kenny Baker, Peter Mayhew, Frank Oz, Jimmy Smits, Genevieve O´Reilly, Ahmed Best, Joel Edgerton, Oliver Ford, Temuera Morrison, Keisha Castle Hughes, Rebecca Jackson Mendoza, Bruce spence, Kee Chan, Ling Bai, Warren Owens, Rena Owen, Christopher Kirby, Matt Sloan, James Earl Jones (a voz de Darth Vader) e George Lucas (como o Barão Papoanoida).

Gênero: Aventura/Ficção

Sinopse – As guerras Clônicas estão em pleno andamento e as diferenças entre o Conselho Jedi e o Chanceler Palpatine aumentam cada vez mais. Anakin Skywalker mantém um elo de lealdade com Palpatine, ao mesmo tempo em que luta para que seu casamento com Padmé Amidala não seja afetado por esta situação. Seduzido por promessas de poder, Anakin se aproxima cada vez mais de Darth Sidious até se tornar o temível Darth Vader. Juntos eles tramam um plano para aniquilar de uma vez por todas com os cavaleiros Jedi.

Apreciação – E a saga se completa. A segunda trilogia de George Lucas chega ao fim, a um custo de 115 milhões de dólares, até barato levando-se em conta que um filme como “Cruzada”, de Ridley Scott, custou 15 milhões de dólares a mais. É um fato único na história do cinema. Seis filmes que contam uma longa história de amizade e traição, de fraticídio e aventuras. Só que a história começou a ser contada já na metade. De fato, o primeiro “Star Wars”, lançado aqui como “Guerra nas Estrelas”, foi produzido por apenas 11 milhões de dólares e faturou mais de 600 milhões de dólares até hoje. Terceiro filme dirigido e produzido por George Lucas, os dois filmes seguintes – “O Império Contra-Ataca” e “O Retorno de Jedi” – ratificaram Darth Vader como um dos mais perigosos vilões do Cinema. Foram filmes brilhantes e todos cobravam de Lucas informações a mais sobre o vilão Vader. Lucas faz, então, uma nova trilogia, que serve como prequel, ou seja, para explicar alguns fatos ocorridos antes do que já tinha sido mostrado. Aparecem “Star Wars, a Ameaça Fantasma” e “Star Wars 2, o Ataque dos Clones”. Estes filmes decepcionaram um pouco os fãs da trilogia original, mas não deixaram de arrecadar absurdos: o primeiro 900 milhões, o segundo 650 milhões. A trilogia se fecha com “A Vingança dos Sith”, o filme de agora, que abriu domingo o Festival de Cannes. O filme está sendo lançado no mundo inteiro – quase cem países. Só no Brasil são 400 cópias. Em Aracaju, quatro ou cinco cópias estão a disposição dos fãs de “Star Wars”.

Fique de Olho – Num filme que enche os olhos dos fãs, fique de olho em tudo. Na seqüência de abertura – uma cena de batalha espetacular – e na sequência final, o duelo entre Anakin Skywalker e Obi-Wan Kenobi, pupilo e mestre. Os efeitos especiais são espetaculares. E se tornam mais esplendorosos quando se sabe que tudo foi feito em estúdio.

Comentários