17 de Março: moradores reclamam de infraestrutura

0
17 de Março: moradores reclamam de infraestrutura (Fotos: Portal Infonet)

As chuvas que tem caído sobre a capital sergipana desde a última segunda-feira, 16, tem deixado os moradores do bairro 17 de Março, zona Sul de Aracaju bastante apreensivos. A demora na conclusão das obras de infraestrutura na localidade também é motivo de reclamação por parte da comunidade.

“É sufoco, em tempos de chuva mesmo aqui encharca de água e alaga tudo. A situação fica crítica, só que mora aqui mesmo sabe como é o nosso dia a dia. Esperamos uma melhora”, relata o ajudante de pedreiro Manoel Messias.

A reportagem do Portal Infonet flagrou a problemática evidenciada por moradores e encontrou ruas de piçarra intransitáveis, onde o mato grande, o esgoto a céu aberto e sujeira, ganha o cenário do que seria uma via pública.

Residente na localidade há cerca de um ano, a dona de casa Maria José de Souza, conta que a falta de estrutura no bairro ocasiona uma série de transtornos aos moradores. Como se não bastasse os problemas, ela diz que o filho tem piorado o estado de saúde. “A situação a cada dia que passa só piora. As ruas estão horríveis, não tem rede de esgoto, quando chove a água bate no joelho. Meu filho sofre de cansaço e só dorme com mosqueteiro, porque é muito mosquito. Sem falar que ele teve recentemente pneumonia, ele passa mais tempo no hospital que em casa”, desabafa.

Moradores querem o início das obras de infraestrutura

Helisandra dos Santos Teles se mudou há dias para o bairro com o seu filho. E nem precisou muito tempo para a vendedora constatar os problemas comunitários são sérios. Hoje, ela já pensa em sair da comunidade. “O bairro é muito precário. Eu esperava encontrar ruas em melhores condições, asfaltadas e não foi o que ocorreu. Aqui não tem rede de esgoto, não tem nada. Já estou pensando em sair daqui”, disse.

Emurb

A assessoria de comunicação da Empresa Municipal de Obras e Urbanização, informou ao Portal Infonet que “em 2012, a prefeitura entregou as casas sem a infraestrutura do local, e a mesma rescindiu o contrato com a empresa que estava executando as obras. Com a paralisação das obras desde o final de 2012, a Emsurb tomou algumas providências para assegurar os recursos do Governo Federal, e no último mês a Caixa econômica autorizou a prefeitura, a fazer a licitação e a mesma será realizada no próximo dia 25 e a expectativa é que em 90 as obras sejam iniciadas”, ressaltou o assessor de comunicação da Emurb, Ademar Queiroz.

O ajudante de pedreiro Manoel Messias

A dona de casa Maria José de Souza

A vendedora Helisandra dos Santos Teles

Ainda segundo Ademar, uma unidade operacional encontra-se no local onde promove uma vistoria para avaliar quais ações paliativas poderão ser feitas no local para minimizar os problemas enquanto a obra não é iniciada.

Por Leonardo Dias e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais