5 de março é o Dia do Filatelista Brasileiro

0

Nesta sexta-feira, 5, é comemorado o Dia do Filatelista Brasileiro. Para lembrar a data, os Correios em Sergipe fará neste sábado, 6, às 10h, no hall da agência central, rua Laranjeiras, 229, a posse da nova diretoria da Associação Filatélica e Numismática de Sergipe (AFINSE). Na ocasião, haverá a exposição de selos franceses do filatelista Luiz Barreto Mendonça. 

Há mais de um século e meio, o hábito de colecionar selos tem atraído um grande número de aficionados por todo o mundo. Denominada “Filatelia” (do grego fila = amigos e telos = selo), a atividade tem como seu praticante o filatelista. Contudo, nem só de selos vive o filatelista: na sua coleção também se encontram carimbos, franquias mecânicas, folhas comemorativas e blocos.

Entre selos, coleções e medalhas, a Filatelia movimenta um mercado de clientes apaixonados por arte, comunicação e cultura. 

A data

E
m 5 de março de 1829, D. Pedro I baixou um decreto que organizou os Correios do Brasil, definindo tarifas e outras questões de importância para o desenvolvimento dos serviços postais. Essas medidas culminaram com a independência e a organização dos Correios do Brasil, possibilitando que, em 1º de agosto de 1843, 14 anos depois, fosse emitido o primeiro selo postal brasileiro. 

Mas a decisão de tornar o 5 de março o “Dia do Filatelista” ocorreu somente em 1969, em São Paulo, durante um congresso organizado pela Comissão Estadual de Filatelia.

O Brasil foi o segundo país do mundo e primeiro das Américas a adotar o selo postal como comprovante de franqueamento, graças ao pioneirismo de D. Pedro II. Sensível às idéias inovadoras da época, o Imperador vislumbrou no Penny Black, primeiro selo emitido no mundo, em 1º de maio de 1840, na Inglaterra, uma conquista que marcaria definitivamente o destino dos correios.

Comentários