8ª Parada Gay de Sergipe reivindica igualdade e cidadania

0

“Aracaju está entrando no hall das maiores paradas do Brasil”, diz Marcelo
“Sexualidade e gêneros não distinguem a personalidade humana”. Esse é o tema da 8ª edição da Parada do Orgulho
GLBT (Gays, Lésbias, Bissexuais e Transgêneros) em Sergipe, que acontece próximo domingo, 30, na Passarela do Caranguejo, a partir das 13h.

O símbolo de 2009 é um código de barras, representando a rotulação sofrida pela comunidade homossexual. “Não somos produtos. Somos seres humanos e não queremos ser rotulados como gays, mas sim como cidadãos. A sexualidade deve ser apreciada e frisaremos muito isso na Parada, que é essencialmente um ato político”, afirma o presidente da Associação de Defesa Homossexual de Sergipe (Adhons), Marcelo Lima.

Reunindo 65 mil pessoas na edição do ano passado, a Parada de Sergipe tem se tornado uma das maiores paradas do Nordeste. “Representantes de cidades como Belo Horizonte, Recife, Salvador, Maceió e do Movimento Nacional também estarão presentes neste evento, o que reúne mais gente nas ruas”.          

Realizado pela Astra -Direitos Humanos e Cidadania GLBT, o evento é apoiado pela Secretaria de Comunicação do Estado e pela Adhons, além de associações que defendem os direitos do público GLBT. Segundo Marcelo, o número de participantes vem aumentando a cada ano: “Aracaju está entrando no hall das maiores paradas do Brasil”.

Em 2009 comemoram-se 40 anos da revolução de Stone Wall Inn, rebelião que resultou no espancamento e prisão de dezenas de manifestantes da comunidade GLBT e iniciou o movimento gay nos Estados Unidos e, consequentemente, em todo o mundo.

Comentários